Pesquisar

Canais

Serviços

- iStock
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Nutrição adequada

Alimentação é aliada no tratamento hospitalar de cães e gatos

Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
23 set 2021 às 14:50
Continua depois da publicidade

Quando cães e gatos precisam de cuidados especializados e contínuos de saúde, seja por um problema de saúde crônico ou emergencial, a internação pode ser uma etapa importante para garantir um tratamento adequado para a recuperação e qualidade de vida do pet.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Em sintonia com todos os outros cuidados hospitalares, uma alimentação adequada e na quantidade correta pode favorecer muito o tratamento e até diminuir significativamente o tempo de internação.

Continua depois da publicidade


Nesses casos, uma boa alimentação corresponde a alimentos que oferecem os nutrientes necessários para promover maior ganho de energia ao pet, ajudando seu organismo a evoluir no tratamento.


“São principalmente as fontes de proteína e gordura, além, é claro, de vitaminas e minerais. O alimento durante a internação pode ser oferecido por sonda ou consumido por conta própria”, esclarece Flavio Silva, mestre em nutrição de cães e gatos e supervisor de capacitação técnico-científica da PremieRpet®.

Continua depois da publicidade


Todo o manejo alimentar durante a convalescença vai depender da doença que está sendo tratada. “O período de recuperação é muito delicado e, mais do que nunca, cães e gatos precisam de um suporte nutricional especializado, como os alimentos coadjuvantes. É uma importante modalidade terapêutica, comprovadamente capaz de ajudar na recuperação e na qualidade de vida dos animais de estimação”, explica Flavio.


Pós-internação: os cuidados com a alimentação devem continuar

Durante o período de pós-internação, o tutor deve manter a rotina de alimentação do animal, oferecendo quantidades calculadas de acordo com a necessidade de cada indivíduo, sempre acompanhado de água fresca e limpa em abundância.


“Cada pet é único, bem como sua recuperação. É importante ter sempre o acompanhamento de um médico-veterinário e seguir as indicações medicamentosas e alimentares prescritas de acordo com o histórico de saúde”, finaliza o médico-veterinário.

Continue lendo