Pesquisar

Canais

Serviços

iStock
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Nutricionista explica

Consumo de carboidrato muda nas diferentes fases da vida, nutricionista explica

Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
27 ago 2019 às 09:50
Continua depois da publicidade

Já não é segredo que a alimentação está diretamente relacionada com a saúde, garantindo melhor qualidade de vida ou não (dependendo dos hábitos de cada indivíduo). E para que a rotina do dia a dia se mantenha equilibrada, não podemos subestimar a importância dos carboidratos. Constituídos por moléculas de carbono, oxigênio e hidrogênio, este macronutriente é a nossa principal fonte de energia para atividades corriqueiras, como andar, correr e trabalhar, bem como desempenha diversas funções em nosso organismo, entre elas a nutrição das células do sistema nervoso central. Mas você sabia que é necessário diferentes dosagens de consumo ao longo das etapas da vida?

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Segundo Ana Pallottini, consultora em nutrição da Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (ABIMAPI), a quantidade de carboidratos recomendada varia de acordo com fatores como idade, sexo, atividade física, gravidez, amamentação e gasto energético diário. "Os adultos devem consumir carboidratos na faixa de 55% a 75% do total de calorias diárias, correspondendo ao equivalente de 5 a 9 porções por dia. Já as crianças, precisam de pelo menos 50% a 60% do total de calorias consumidas todos os dias, ou seja, quase metade do que comemos deve vir das fontes do nutriente", explica.

Continua depois da publicidade


Para os grupos alimentares de cereais, pães, massas e tubérculos, as porções diárias devem satisfazer os seguintes valores: três porções para crianças de 6 a 11 meses de idade; cinco porções para crianças de 1 a 3 anos; cinco porções para os períodos pré-escolar e escolar; cinco a nove porções para adolescentes. Vale lembrar que enquanto o adulto tem uma capacidade gástrica de cerca de 1 litro, o volume do estômago dos pequenos corresponde a 20-30ml/kg e eles ainda possuem uma necessidade de micronutrientes em média três vezes maior.


A especialista alerta que nos adultos a escassez de carboidratos pode causar tonturas, dores de cabeça, meu hálito, cansaço e até alterações de humor. Além disso, provoca a irregularidade na absorção das proteínas, já que, sem esses macronutrientes o corpo precisa encontrar outra fonte de energia para a sua manutenção. Para as crianças, a ausência pode prejudicar o desenvolvimento físico e cognitivo, além de marcar profundamente a forma com que seus hábitos alimentares serão constituídos.

Continua depois da publicidade

Para ter uma alimentação balanceada, portanto, é importante combinar fontes variadas dos grupos alimentares (proteínas, carboidratos e gorduras) e privilegiar os alimentos integrais, ricos em fibras, incentivando o consumo desde cedo, conforme recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). "As fibras são importantes nos cuidados de diversas situações nutricionais como a constipação intestinal, o ganho de peso, o controle de colesterol, doenças cardiovasculares e diabetes", finaliza Ana.


Continue lendo