Pesquisar

Canais

Serviços

Pixabay
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
De olho no cardápio

Especialista afirma que dietas restritivas podem levar a queda capilar

Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
15 abr 2019 às 15:53
Continua depois da publicidade


Em média, o ser humano perde 100 fios de cabelo por dia. É possível notar essa queda na hora do banho, ao penteá-lo, ao amarra-lo ou até mesmo no momento em que acorda e se depara com alguns fios no travesseiro. Isso acontece, porque, segundo especialistas, o cabelo também tem um ciclo de vida, eles nascem, crescem e morrem, e ao atingirem essa última fase, eles caem para dar espaço aos novos fios e continuar esse processo. Porém, como saber se estão realmente saudáveis, já que é praticamente impossível contabilizar quantos fios caem diariamente?

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Não existe uma reposta exata para essa pergunta, mas o fato é que vários fatores influenciam na saúde capilar, e nem sempre uma calvície é o motivo pela perda dos fios. Algumas dietas que são super restritivas, podem também causar um déficit de minerais no corpo, acarretando uma série de problemas, inclusive, a queda de cabelo.

Continua depois da publicidade


A alimentação interfere diretamente na saúde capilar. Quem faz uma dieta com restrição na ingestão de proteínas e calorias, sofre com o impacto negativo nos fios. A falta de brilho, maciez e queda em grandes quantidades são apenas algumas das consequências da carência nutritiva no corpo.


De acordo com o cirurgião plástico especialista em transplante capilar, Alan Wells, ao restringir a alimentação, o corpo entende que a quantidade de proteína que recebe é pouca, então, ele foca em distribuir os nutrientes nas funções essenciais para o funcionamento do mesmo, sendo assim, outros sistemas que são considerados secundários, acabam ficando sem a manutenção de proteínas e nutrientes. "Os cabelos acabam ficando em segundo plano, quando o corpo precisa ‘escolher’ em que focar. Por exemplo, alguns nutrientes ajudam o corpo a produzir queratina, que é uma proteína extremamente importante para o crescimento do cabelo e representa 90% da constituição dos fios. Então, em dietas restritivas a vitalidades dos fios são prejudicadas", explica.

Continua depois da publicidade


Excessos também fazem mal...


Se uma alimentação restrita pode fazer com que os cabelos caiam, por outro lado, o excesso também pode prejudicar. Conforme explica o especialista, o ideal é sempre encontrar um equilíbrio. "De todo modo, a alimentação precisa ser equilibrada para o corpo se manter saudável. O organismo precisa de quantidade suficientes de nutrientes para manter um bom funcionamento, então, da mesma forma que a falta de proteínas afeta a nossa saúde, o excesso também faz mal. Dietas restritas são necessárias em casos de doenças e devem ser acompanhadas por especialistas, porque o médico pode dizer quais alimentos podem substituir outros. No caso de cortar os excessos, os nutricionistas podem também, por exemplo, passar uma reeducação alimentar, isso depende de cada histórico, mas o segredo sempre está no equilíbrio alimentar", detalha Wells.


Alguns nutrientes que contribuem com a saúde capilar


Ferro
Um dos principais motivos pela queda de cabelo por causa da alimentação é a falta de ferro no organismo, isso acontece porque a carência desse nutriente não produz hemoglobina suficiente no sangue, e a hemoglobina é quem transporta oxigênio para o crescimento e reparação das células no organismo, e isso inclui as células que impulsionam o crescimento do cabelo. Para saber o nível de ferro no corpo, é necessário fazer um exame de sangue e contar com o acompanhamento médico.


Alimentos ricos em ferro:


Carne vermelha; leguminosas (feijão, grão-de-bico, ervilha, etc.); açúcar mascavo; coentro; aveia; quinoa; brócolis e espinafre.


Ômega 3
Muito conhecido por ser bom para a memória, o ômega 3 também contribui para o fortalecimento dos folículos, reduzindo, consequentemente, a queda de cabelo e descoloração. Por não ser um nutriente muito presente na alimentação, é comum fazer o consumo por meio de suplementação.


Alimentos ricos em ômega 3:


Peixe; camarão; oleaginosas; couve; óleo de canola e arroz selvagem.


Biotina
A biotina estimula a produção de queratina que é extremamente importante para os fios.


Alimentos ricos em biotina:


Grãos integrais; ovos; amendoins; amêndoas; morango; tomate; cebola; cenoura e batata.


Aminoácidos
As proteínas são feitas com uma combinação de aminoácidos, no caso dos fios, a cisteína e metionina são aminoácidos que ajudam no metabolismo do ferro que contribui com a produção e manutenção de queratina no corpo.


Alguns alimentos ricos em cisteína:


Cebola roxa; couve; cereais integrais; leites e derivados; alho; castanha-do-pará e castanha de caju.


Alguns alimentos ricos em metionina:


Ovo; peixe; lombo de porco; feijão; queijo parmesão e soja torrada.

Qual a melhor dieta para a saúde dos cabelos?

Mesmo que vários alimentos sejam fontes de nutrientes que ajudam na saúde capilar, é importante procurar um especialista para que entenda os reais motivos da perda de cabelo e seguir com os tratamentos adequados. "São muitos fatores que podem influenciar, pode ser a genética, problemas emocionais, alimentação, depende muito de cada paciente, então, vale uma análise de histórico. No entanto, quando é por falta de nutriente, é necessário que o médico indique ao paciente refeições que vão ajudar a repor os nutrientes perdidos", finaliza o especialista.


Continue lendo