Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Estímulo à obesidade

Justiça quer fim de brindes em redes fast-food

Agência Brasil
15 jun 2009 às 15:30
- Ilustrativa
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo entrou hoje (15) na Justiça com uma ação pública para que as redes de lanchonetes McDonalds, Bob's e Burger King suspendam as promoções McLanche Feliz, Lanche Bkids e Trikids, respectivamente, e a venda de brinquedos em suas lojas. A ação tem pedido de liminar. As informações são da Procuradoria da República em São Paulo.

De acordo com o autor da ação, o procurador da República Márcio Schusterschitz da Silva Araújo, os lanches vendidos fazem do brinquedo um prêmio para o consumo de um alimento que traz risco de obesidade.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


"Os brinquedos influenciam as crianças na compra dos lanches, basicamente compostos de hambúrguer, batata-frita e refrigerante, alimentos associados ao problema da obesidade infantil. A compra é influenciada não propriamente pelas qualidades do produto, mas pela criação abusiva de associações emocionais estranhas ao processo alimentar", informa a nota, divulgada pelo MPF.

Leia mais:

Imagem de destaque
Dia da Mentira

Confira cinco mentiras sobre alimentação que sempre te contaram

Imagem de destaque
Anvisa

Relatório aponta que 28% dos alimentos industrializados têm sódio em excesso

Imagem de destaque
Para um melhor desempenho

Conheça os nove nutrientes essenciais para evitar fome e cansaço pós-treino

Imagem de destaque
Rotina alimentar

Além do aspartame, OMS considera carne vermelha e outros alimentos como "possivelmente cancerígenos"


De acordo com a procuradoria, o Código de Defesa do Consumidor afirma que a decisão sobre o consumo de alimentos deve ser observada sob a ótica da qualidade da dieta e não pode ser ofuscada pelo impulso ou desejo de apropriação de um brinquedo ou objeto com apelo infantil.

O procurador, ressaltou, ainda, que o Estatuto da Criança e do Adolescente estabelece que as iniciativas particulares sobre as crianças devem necessariamente ser compatíveis com seu desenvolvimento. "As crianças têm limitada capacidade de entendimento sobre o intento persuasivo das promoções de vendas a elas dirigidas", afirma o procurador na ação.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade