Pesquisar

Canais

Serviços

Pixabay
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Bora?

Nutricionista responde: é possível emagrecer no inverno?

Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
13 ago 2019 às 14:31
Continua depois da publicidade

Malhar nos dias frios nunca foi um desafio para a assistente de contabilidade Victoria Catalano, que assume gostar mais das baixas temperaturas para se exercitar. "É maravilhoso ir para a academia nos dias frios: o corpo sua menos e os aparelhos estão quase sempre vazios", afirma.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

A tranquilidade no ambiente, segundo ela, acontece porque os frequentadores se rendem à preguiça do inverno. "As pessoas querem ficar magras para o verão na última hora, como se isso fosse possível", observa.

Continua depois da publicidade


De fato, é só as temperaturas caírem para bater aquela vontade de ficar em casa, debaixo do edredom e procurando um bom filme para assistir. O ânimo de ir para a academia ou praticar exercícios físicos quase desaparece e, assim, fica difícil não ganhar quilinhos extras durante o inverno.


Entretanto, ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, o inverno é a melhor época para perder peso - ao menos é o que atesta o nutricionista Diogo Círico, da
Growth Supplements. "Com as baixas temperaturas, o organismo precisa trabalhar mais para se aquecer e manter a temperatura corporal estável. Para esse processo acontecer, o metabolismo fica mais acelerado. Se isso faz o corpo sentir necessidade de ingerir alimentos com alto teor de gordura, ele também queima mais rápido", explica.

Continua depois da publicidade


De acordo com o especialista, uma dica simples para conseguir emagrecer ou pelo menos não ganhar peso extra nos dias frios é substituir alimentos gordurosos das refeições por versões mais leves e saudáveis: o fondue, por exemplo, pode ser feito com queijos mais magros ou com a adição de legumes na receita, e no lugar do chocolate quente dá para tomar um bom chá quente. Sem contar que as sopas - um prato típico do inverno brasileiro - podem ajudar a proporcionar refeições saudáveis desde que preparadas sem bacon e com amêndoas, semente de linhaça ou girassol, por exemplo.


"Dá para aproveitar e abusar de alimentos que promovem a queima de gordura, como frutas oleaginosas, gengibre, canela e pimenta. Eles fazem o corpo produzir mais calor que o normal e eliminam muita gordura corporal", completa Círico.


Termogênicos


O inverno também é a época do ano em que aumentam as vendas de termogênicos, segundo Círico. "Cada elemento termogênico é metabolizado por uma via específica pelo organismo. Ou seja, cada termogênico tem um efeito específico no corpo e, assim, cada um deles pode desenvolver implicações diferentes em nosso metabolismo", explica.


Dois termogênicos comuns e consumidos diariamente são a cafeína e o gengibre: a primeira é uma droga psicotrópica do grupo dos estimulantes do sistema nervoso central. Em geral, seus efeitos sobre o organismo aumentam o estado de alerta e reduzem a sensação de fadiga, podendo melhorar ainda a capacidade para realizar determinadas tarefas - e por isso é usada normalmente antes dos treinos.

Além destes efeitos, ela aumenta a demanda de energia e calorias e, dessa forma, favorece o desempenho atlético ao aumentar indiretamente o consumo de calorias. "Cada vez mais pessoas estão tomando cafeína antes de ir para a academia no Brasil. É uma novidade que, agora, nem é tão novidade assim", finaliza o nutricionista.


Continue lendo