Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Sobre livros de R$ 1,00

18 fev 2011 às 13:50
Continua depois da publicidade

Dia desses fui até o sebo que fica ao lado da Folha de Londrina. Teoricamente "só para dar uma olhadinha", já que não tinha dinheiro para gastar em livros. Mas, - você me pergunta - como alguém que é viciada em leitura consegue sair de um sebo sem comprar nada? Pois é.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

O jeito foi procurar na prateleira de livros que custavam R$ 1,00 e, acreditem, achei uma preciosidade. Paguei com duas moedas de 50 centavos e sai muito satisfeita. Aliás, o bom de comprar livros por esse preço é que se você não gostar dele, ou nunca chegar a ler uma página, ele custou tão baratinho que não dá peso na consciência. =)

Continua depois da publicidade


O livro que eu comprei é antigo e pouco conhecido no Brasil. Mas é uma história rica, cheia de detalhes e facetas que encantam os fascinados por leitura como eu. "A mulher só", de Harold Robbins com tradução de Nelson Rodrigues, é um clássico da literatura americana que relata brilhantemente como uma sociedade conservadora e hipócrita pode estragar a vida de uma pessoa por se importar muito com as aparências. Ainda não terminei de ler, mas estou encantada com a narrativa e com os personagens – tão profundos e complexos quanto pessoas reais.


Sei que muitos preferem ler literatura contemporânea. Eu também gosto de histórias atuais. O que me fascina, porém, na literatura clássica, é que a sociedade era diferente, os costumes eram outros e você aprende coisas sobre o cotidiano das pessoas que somente um relato íntimo e verdadeiro poderia ensinar. Aliás, você acaba percebendo que a sociedade não mudou tanto assim e que 1976 pode estar logo ali, na casa vizinha.

Continua depois da publicidade


Confesso que você pode comprar um livro barato que é uma porcaria – eu também já comprei. Mas vale a pena arriscar. Com R$ 1,00 eu descobri "O vale das bonecas", de Jacqueline Susan, que virou filme em 1967 e encanta gerações até hoje, e "Pode servir o vinho", de Cynthia Freeman, que sem dúvidas é um dos meus livros preferidos. São cativantes os autores que conseguem criar uma vida inteira para seus personagens. E são desses livros que eu gosto mais. Dos longos, detalhados, pessoais... Creio que para gostar dessas narrativas você tem que gostar de analisar e de conhecer intimamente as pessoas. E eu gosto!


Resumindo: vão até o sebo e garimpem na sessão de livros por R$ 1,00. As histórias que vocês vão encontrar nessas prateleiras valem, com certeza, um dinheiro que vocês nunca poderiam pagar.


Ps: Sim, eu sumi! Desculpem... Se esse blog ainda tiver leitores prometo que vou escrever mais. Aliás, estou preparando um texto sobre as obras de Nicholas Sparks. Quem já leu os livros dele?

Até breve, pessoal!


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade