08/07/20
26º/16ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Prevenção

ACESF determina mudanças em funeral durante a pandemia

A Acesf (Administração dos Cemitérios e Serviços Funerários de Londrina) estabeleceu algumas medidas de contingência para prevenção da contaminação pelo Coronavírus (Covid-19), por meio da Portaria Nº30, publicada no Jornal Oficial 4026, de segunda-feira (23). As medidas devem ser adotadas tanto pela Acesf quanto pelos particulares atuantes no ramo funeral de Londrina.

Arquivo/N.com
Arquivo/N.com


O superintendente da Acesf, Leonilso Jaqueta, explicou que são ações de prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública municipal, que vão ao encontro das determinações da Secretaria Municipal de Saúde e Prefeitura de Londrina, de evitar aglomerações e, consequentemente, possível infecção pelo coronavírus. "Estamos vivendo um momento delicado, por isso adotamos algumas medidas, com o objetivo de preservar a saúde e a vida das pessoas”, afirmou.

A medida prevê que para falecimento sem qualquer relação com o Covid-19, o velório será autorizado pela Acesf com restrição máxima de até 10 pessoas que podem permanecer simultaneamente nas salas de velório ou cerimônias de despedida realizadas em crematórios. Também está proibida a aglomeração de visitantes nas áreas internas e externas do velório.

O órgão também limitou o tempo máximo de duração do velório para duas horas, obrigatoriamente no período diurno, devendo em seguida ser encaminhado para sepultamento/cremação. Fica suspenso ainda o serviço de copa em velório e cerimônia de despedida para que se evite a aglomeração e o contato próximo de pessoas e consequente risco de transmissão do vírus por materiais de uso comum.

De acordo com a Portaria, nos casos de falecimento de pessoas contaminadas pelo Covid-19, em casos suspeitos (sem confirmação por exame), ou doenças que possam estar relacionadas, a urna deverá ser lacrada e não haverá cerimônia de despedida ou velório, devendo ser encaminhado diretamente para sepultamento/cremação. A medida visa evitar a contaminação de outras pessoas pelo vírus.

A orientação é que se adote, para os casos suspeitos, preferencialmente, a cremação, conforme instrução da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) – (Nota Técnica GVIMS/GGTES/ANVISA Nº 04/2020 – atualizada em 21/03/2020). Já para os casos confirmados, conforme disposto na Declaração de Óbito, deverão ser realizados os procedimentos de cremação.

O acompanhamento para sepultamento será restrito a 10 pessoas, que deverão manter a distância mínima de um metro entre os presentes e os familiares. Estas pessoas também deverão manter distância mínima de dois metros dos servidores responsáveis pelo sepultamento. Além disso, durante o sepultamento, os servidores deverão obrigatoriamente fazer uso de equipamentos de proteção individual, como máscaras, luvas e roupas apropriadas para manejar a urna funerária.

O atendimento funeral ficou restrito a uma pessoa da família e mais um representante do plano funeral, quando houver, sendo que o representante da família deverá ter conhecimento do falecido e do jazigo onde será sepultado, se for o caso.

Leonilso Jaqueta, explicou que são ações de prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública municipal, que vão ao encontro das determinações da Secretaria Municipal de Saúde e Prefeitura de Londrina, de evitar aglomerações e, consequentemente, possível infecção pelo coronavírus. "Estamos vivendo um momento delicado, por isso adotamos algumas medidas, com o objetivo de preservar a saúde e a vida das pessoas”, afirmou.
N.com
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Conteúdo relacionado:
Parceria
Álcool tratado pela UEL vai ser usado em viaturas de 89 municípios da região de Londrina
#FiqueEmCasa
GM recebe 305 denúncias de descumprimento à quarentena em Londrina em dois dias
Vão deixar saudade
Restaurantes tradicionais de Londrina anunciam fechamento
Continue lendo
Reação à quarentena
Acil 'apressa' Estado e promete auditoria própria sobre números da covid em Londrina
08 JUL 2020 às 17h29
Criança tinha 6 anos
Homem é condenado a 17 anos de prisão por violentar enteada entre 2002 e 2007
08 JUL 2020 às 17h26
Prazo de 30 dias
ACESF notifica familiares interessados em realizar traslado de restos mortais
08 JUL 2020 às 17h14
Desmatamento
Governo tenta proibir queimadas na Amazônia por 120 dias
08 JUL 2020 às 16h33
Nova tendência
Drive-ins que exibem filmes piratas se multiplicam na quarentena em todo o país
08 JUL 2020 às 16h20
Após vários atrasos
Viaduto da Dez de Dezembro pode ser liberado em 15 dias
08 JUL 2020 às 16h02
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados