Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Em Guairacá

Balsa do Exército na zona rural de Londrina deve ficar pronta na quinta

Redação Bonde com N.Com
26 jan 2016 às 16:10
- Saulo Ohara/Grupo Folha
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Trinta militares do 5º Batalhão de Engenharia de Combate Blindado iniciaram, na manhã desta terça-feira (26), a instalação de uma Balsa Portada Tática Leve. Ela deve ser finalizada em dois dias e servirá para transportar os equipamentos necessários para a construção da ponte provisória que fará a transposição no Rio Taquara, entre o distrito de Paiquerê e o patrimônio de Guairacá. A estrutura que havia no local foi levada pela chuva da semana retrasada.

A balsa tem capacidade para transportar até 15 toneladas, mede 20 metros de comprimento e 5 metros de largura. É feita de alumínio reforçado e só será utilizada por moradores do distrito em situações emergenciais.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Saulo Ohara/Grupo Folha
Saulo Ohara/Grupo Folha


"Essa era a maior ponte do município e infelizmente foi totalmente destruída. Estamos mantendo a estrada do Eli Vive em condições de tráfego, para garantir a mobilidade da população. Mas temos que aguardar mais um pouco porque é uma obra de engenheira importante, que somente o exército tem capacidade para fazer em um espaço de tempo tão curto", explica o prefeito Alexandre Kireeff (PSD).

Leia mais:

Imagem de destaque
Novela 'parada'

Após problemas na quadra do Moringão, Prefeitura de Londrina vai abrir licitação para troca de piso

Imagem de destaque
Neste sábado

Apenas 22% das crianças foram tomar a vacina contra dengue em Londrina; Dia D terá mutirão em shopping

Imagem de destaque
Oportunidade

Prefeitura de Londrina divulga bolsas de estudo integrais para cursos de Engenharia em Londres

Imagem de destaque
Dias 2 e 9 de março

Bazar em shopping de Londrina arrecada recursos para despesas com cães de terapia


Saulo Ohara/Grupo Folha
Saulo Ohara/Grupo Folha


Com a finalização da balsa, 20 homens retornam ao 5º Batalhão de Porto União (SC), localizado a cerca de 500 quilômetros de Londrina. Os outros 10 ficarão em Londrina para dar suporte aos trabalhos no município. A prefeitura deve ajudar na limpeza do terreno e na construção das cabeceiras para atracação da embarcação, o que deve levar duas semanas.


Saulo Ohara/Grupo Folha
Saulo Ohara/Grupo Folha


Durante esse período, os militares trarão as peças da ponte modular de aço, que será instalada no local. Ela ficará disponível até a finalização da construção de uma ponte permanente. "A ponte é rápida para ser construída. Em três dias está pronta. Nessas duas semanas, vamos trazendo o material para montá-la", disse o tenente do exército Bruno Moura.


Saulo Ohara/Grupo Folha
Saulo Ohara/Grupo Folha


A ponte militar tem capacidade para até 80 toneladas e será liberada para o tráfego de pessoas e veículos em geral.

Saulo Ohara/Grupo Folha
Saulo Ohara/Grupo Folha


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade