Pesquisar

Canais

Serviços

- Isaac Fontana/FramePhoto/Folhapress
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
175% de aumentos nas internações

Covid-19: Londrina registra 370% de aumento nos casos ativos em 30 dias

Redação Bonde
25 mai 2022 às 20:20
Continua depois da publicidade

Londrina registra aumento de 370% nos casos ativos de Covid-19 nos últimos 30 dias, conforme dados apresentados pelo prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, e o secretário municipal de Saúde Felippe Machado, em live no Facebook na noite desta quarta-feira (25). 

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


LEIA TAMBÉM: Londrina: Belinati recomenda uso de máscara em novo decreto

Continua depois da publicidade


Dois boletins foram divulgados na apresentação: dos dias 25 de abril e 25 de maio de 2022. Em 25 de abril, o município monitorava 208 casos ativos da doença. Trinta dias depois, são 979 casos ativos registrados. 


Em abril, 196 pacientes estavam em isolamento domiciliar e 12 estavam internados, sendo seis em enfermaria e seis em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Em maio, são 946 pacientes em isolamento domiciliar e 33 internados em hospitais da cidade, sendo 23 em enfermarias e 10 em UTI. Nos últimos 30 dias, houve um aumento de 175% nas internações por Covid-19. 


Ainda conforme os dados divulgados pela Saúde, em 25 de abril, a cidade confirmava 90 casos de Covid-19. Em 25 de maio, são 424 novos casos da doença, totalizando 135.899 desde o início da pandemia. Em abril, o município estava com 2.497 óbitos pelo coronavírus. Em maio, são 2.513, sendo uma morte registrada nesta quarta-feira. Trata-se de um paciente de 94 anos, internado em hospital público em 9 de maio, com swab positivo para coronavírus em 10 de maio. A morte foi registrada em 23 de maio. Paciente tinha comorbidades.

Continua depois da publicidade


Índice de transmissão e o aumento da positividade


O Índice de Transmissão da Covid-19 em Londrina estava em 1,02 no início de janeiro e atingiu 1,49 poucos dias depois. No final de março, houve uma queda para 0,87 e, em abril, atingiu 0,53. O recomendado, segundo Belinati, é que fique abaixo de 1. No entanto, na terça-feira (24), o índice chegou a 1,17. 


Outro ponto de atenção, conforme a apresentação, é que "de cada 100 exames de Covid-19 feitos, 33 estão positivando". "Um número muito alto que mostra uma aceleração da velocidade de contaminação das pessoas", avaliou Machado. 

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade