Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Totens de segurança

GM inicia monitoramento com oito totens distribuídos por Londrina

Redação Bonde com N.Com
28 set 2023 às 17:30
- Emerson Dias/N.Com
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A Guarda Municipal de Londrina iniciou provas de recebimento dos oito totens eletrônicos de segurança, adquiridos junto à Companhia de Tecnologia e Desenvolvimento (CTD), e que serão utilizados para monitoramento contínuo de diversos pontos da cidade. Esses aparelhos são equipados com até oito câmeras, um botão de emergência para contato direto com a Central da GM, reconhecimento facial, alto-falante e outras funcionalidades que visam impedir a ocorrência de crimes, como furtos, roubos e atos de vandalismo, ou até mesmo identificar seus autores.


Segundo o secretário municipal de Defesa Social, coronel Pedro Ramos, o processo de licitação entre a Prefeitura e a CTD está finalizado. Com isso, os totens, que já haviam sido instalados, passam a ficar à disposição da Defesa Social. “Estamos testando todos eles, fazendo as provas de recebimento, e algumas situações estão sendo simuladas. Eles foram colocados nas praças e próximo a locais com grande aglomeração”, comentou.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Os oito totens eletrônicos estão na Praça Dom Pedro I, Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU), Bosque Central, Concha Acústica, praça do Complexo Esportivo do Conjunto Maria Cecília, Praça da Bandeira, Anfiteatro do Zerão e na rotatória no cruzamento das avenidas Ayrton Senna e Maringá. As imagens captadas por cada um deles são monitoradas à distância, por um agente localizado na Central de Controle da GM.

Leia mais:

Imagem de destaque
0,03% não têm água

Censo 2022: 7,44% dos domicílios de Londrina ainda usam buraco ou fossa como esgotamento

Imagem de destaque
crime hediondo

PM de Londrina é condenado a 13 anos prisão por estupro de duas mulheres em situação de rua

Imagem de destaque
'Londrina de Braços Abertos'

Londrina terá história contada por livro que marcará os 90 anos do município

Imagem de destaque
MORADORES PREOCUPADOS

Lixo e mato alto tomam conta das ruas na Vila Brasil em Londrina


Dentre os diferenciais dos equipamentos, Ramos destacou que as imagens registradas pelos totens são simultaneamente captadas em diferentes ângulos, podem ser ampliadas com efeito “zoom” e são arquivadas em sistema. “A primeira característica desse equipamento é a ostensividade. Ele é alto, com um sistema luminoso para chamar a atenção, principalmente à noite. Ao acionar o botão, o cidadão fala diretamente com um agente da Central da GM. Pelo totem podemos acionar uma sirene, assim que o agente identificar alguém cometendo uma infração. E o agente poderá chamar a atenção da pessoa através de um alto-falante que permite, ainda, que divulguemos vinhetas publicitárias para a comunidade local sobre festas e eventos, ou ações de utilidade pública, como campanhas de vacinação. Ou seja, oferece várias funcionalidades e ficará 24 horas por dia à disposição da população”, detalhou.

Publicidade


Além desses equipamentos, a GM instalou recentemente outro modelo de totem na Escola Municipal Melvin Jones, localizada no Jardim Hedy, região oeste. Nesta unidade escolar, há várias câmeras posicionadas em áreas estratégicas, e todas são gerenciadas pelo totem, que está servindo como uma prova conceito. “Se alguém violar o espaço escolar, passar pelo muro, no momento em que o fizer o sistema acusa e já passa a mostrar a imagem e local onde está o infrator. Esse modelo possui as mesmas funcionalidades dos demais, de chamar a atenção com alto falante e acionar uma sirene, mas temos ali a opção de não acionar a sirene, apenas encaminhar a viatura para apreender essa pessoa. Ao abrir mão do uso da sirene e do alto-falante, podemos abordar a pessoa dentro do estabelecimento e fazer a prisão”, explicou o coronel Pedro Ramos.


Para coibir o uso indevido dos aparelhos, ao acionar o botão de emergência, o cidadão é informado de que o trote é crime. Caso insista em utilizar o equipamento sem necessidade, as imagens captadas pelas câmeras serão encaminhadas às autoridades policiais. “No sistema de reconhecimento facial, podemos colocar imagens de pessoas que já foram presas por vandalismo ou furto, por exemplo. Se essa pessoa circular no espaço novamente, pela identificação prévia podemos fazer a abordagem”, citou o secretário municipal de Defesa Social.


Segundo o secretário municipal de Gestão Pública, Fábio Cavazotti, o contrato firmado pela Prefeitura com a CTD tem duração inicial prevista para três anos, com investimentos mensais de R$135 mil ao mês. “Além dos oito totens, esse valor inclui o sistema utilizado para monitoramento e as manutenções dos equipamentos. E temos, ainda, a expectativa de ampliar esse contrato, cobrindo outros pontos da cidade. Algo muito interessante é que a CTD firmou uma parceria com a empresa detentora dessa tecnologia, o que vai permitir que, futuramente, eles comercializem esse produto para outros municípios”, destacou.


Imagem
Projeto de lei sobre saúde mental nas escolas é aprovado em Londrina
Os vereadores de Londrina aprovaram por unanimidade durante a sessão desta quinta-feira (28) um projeto de lei voltado à saúde mental da comunidade escolar
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade