01/10/20
PUBLICIDADE
Em agosto de 2021

Londrina avança para a universalização do tratamento de esgoto

Do alto, o grande receptor circular em construção pela Sanepar (Companhia de Saneamento do Paraná) chama atenção. Ele é peça-chave na ampliação da ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) Norte, em Londrina. Quando estiver funcionando a capacidade plena, em agosto de 2021, o local será gatilho rumo à universalização do tratamento de esgoto no município.

Gilson Abreu/AEN
Gilson Abreu/AEN


Atualmente Londrina já tem uma situação privilegiada: são 100% dos domicílios com água tratada e 94% atendidos com rede coletora de esgoto, com tratamento total do volume coletado. A ambição é chegar a toda população até 2029. É aí que entra a ETE Norte.

"A determinação é investir fortemente em saneamento para que mais cidades paranaenses sejam reconhecidas pela qualidade deste serviço”, afirma o governador Carlos Massa Ratinho Junior. "Quem ganha são as pessoas, com mais saúde e qualidade de vida, e o meio ambiente” , enfatiza.

"São mais de R$ 284 milhões em investimentos na região em esgotamento sanitário, em busca da universalização do atendimento em Londrina e região. É algo que vai beneficiar muito a população”, diz o gerente-geral da Sanepar na região, Rafael Malaguido.

Complementa

O gerente de projetos e obras para a Região Norte, Luiz Nacayama destaca que a Estação de Tratamento de Esgoto Norte vai também elevar a vazão média de água de 425 litros por segundo para 554 litros por segundo.

Segundo ele, a obra complementa outra importante ação da Sanepar na cidade, a Estação de Tratamento de Esgoto Sul, cuja capacidade de vazão média saltará de 491 litros por segundo para 545 litros por segundo. O investimento nos dois complexos é de R$ 60 milhões.

"Londrina cresceu e surgiram bairros novos que hoje não contam com rede de esgoto. Por isso a ampliação das duas estações é importante. Sem contar que, com as estações, aumentaremos também a eficiência no tratamento do esgoto”, explica Nacayama.

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, ressalta a importância do trabalho em conjunto com a companhia de saneamento. "A empresa tem todo o nosso respeito. E o nosso objetivo é trabalhar cada vez mais em parceria. Há grandes obras previstas tanto no atendimento com rede de esgoto quanto em outros processos”, afirma.

Outras cidades

As ações da Sanepar para a região vão além das duas novas estações de tratamento em Londrina. No total o investimento passa de R$ 284 milhões. São 21 empreendimentos em andamento e outros 19 em processo licitatório em 2020.

Importantes obras nos sistemas de esgotamento sanitário, por exemplo, estão sendo executadas também em Apucarana, Ivaiporã, Ibaiti e Curiúva. Há, ainda, empreendimentos que implantados para melhorar a distribuição de água em Apucarana, Lunardelli, Bela Vista do Paraíso e Santa Mariana.

Em Arapongas, duas elevatórias compactas de esgoto irão atender a nova unidade de saúde do Honpar (Hospital Norte do Paraná), que está em construção. A rede coletora de esgoto está sendo ampliada para beneficiar moradores das regiões Norte e Sul da cidade. Já Rolândia terá mais 26 km de rede ainda neste ano.

Outros 100 quilômetros de tubulações para a coleta do esgoto estão sendo implantados em Ivaiporã. O município vai ganhar também nova estação de tratamento três estações elevatórias, totalizando R$ 37 milhões em investimento.

Água

Os investimentos da Sanepar em empreendimentos para ampliar o atendimento com água tratada e melhorar ainda mais a sua distribuição também são volumosos na região.

Em Londrina serão substituídos 86 km de rede de ferro por PEAD (polietileno de alta densidade) na região central da cidade, somando R$ 14 milhões. Em Rolândia, por sua vez, estão sendo substituídos 38 km rede, em uma ação estimada em outros R$ 4 milhões. As duas obras significam melhoria na distribuição e qualidade da água.

Poços

Outro ponto é que a operacionalização e melhorias em poços vão resolver problemas de abastecimento em Santa Mariana (R$ 839 mil), Lunardelli (R$ 1,2 milhão) e Apucarana (R$ 2,2 milhões).

Outros poços, para os distritos de Guaravera, Maravilha, Irerê, Selva, Warta, todos de Londrina, estão em processo de licitação. O município também será contemplado com mais quatro reservatórios, somando 24 milhões de litros, sete elevatórias de água tratada e 62 km de adutoras e anéis.

Estado

Mesmo diante da crise provocada pela pandemia do coronavírus, a Sanepar mantém o planejamento anual de investimento no Paraná. Para 2020 estão programados R$ 1,3 bilhão para assegurar o abastecimento com água tratada a 100% da população urbana e ampliar o esgotamento sanitário.

"O momento reforça a necessidade de a Sanepar continuar o seu trabalho e seus investimentos, mesmo na situação de pandemia e de recuo na economia”, afirma o diretor-presidente da Companhia, Claudio Stabile.

A empresa tem caixa para sustentar os projetos. Os recursos foram garantidos em uma estratégia financeira que reuniu recursos próprios, gerados pelo lucro da companhia, de linhas de financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), da Caixa Econômica Federal e do banco alemão KfW.

Saneamento de qualidade é mais saúde

O governador Carlos Massa Ratinho Junior destaca que o forte investimento em saneamento por parte do Governo do Estado tem reflexo imediato na melhoria da qualidade de vida dos paranaenses e, consequentemente, ajuda a desafogar o sistema de saúde pública.

"Com água tratada e esgoto devidamente funcionando, ligado à rede da Sanepar, as pessoas ficam menos expostas, menos doentes. Saneamento de qualidade é mais saúde para a população”, destaca o governador.

Outro ponto, explica o presidente da companhia, Claudio Stabile, é que os investimentos da Sanepar em tecnologia para melhorar a qualidade da produção significam inovação à serviço da saúde e também na educação ambiental. "Inovação é respeito à população e também ao meio ambiente. Sem a preservação ambiental não haverá água no futuro”, diz.

Cidades do Paraná se destacam em ranking nacional

De acordo com o Ranking do Saneamento Básico das 100 maiores cidades brasileiras, elaborado pelo Instituto Trata Brasil, as cinco maiores cidades do Paraná atendidas pela Sanepar estão entre as 20 melhores do País: Maringá (3º lugar), Cascavel (7º), Ponta Grossa (9º), Londrina (13º) e Curitiba (17º). Curitiba desde 2011 é apontada como a melhor capital do País em Saneamento.

Os dados analisados são do SNIS (Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento) – ano-base 2018, divulgados todo ano pelo Ministério do Desenvolvimento Regional. Entre as variáveis estudadas estão população, fornecimento de água, coleta e tratamento de esgoto, investimentos e perdas de água.

Em todas as 345 cidades atendidas pela Sanepar no Paraná, 100% da população urbana é abastecida com água potável e 74,2% dos moradores têm acesso à rede coletora de esgoto, bem acima da média nacional de 53,2%. No Paraná, 100% de todo o esgoto coletado é tratado pela Sanepar – a média nacional de tratamento é de 46,3%.
AEN-PR
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Continue lendo
Moto, carro e caminhão
Acidente na avenida Tiradentes mata jovem de 21 anos em Londrina
01 OUT 2020 às 08h46
Almoço do dia
Veja o cardápio do Restaurante Popular nesta quinta
01 OUT 2020 às 08h16
Nove mandados
Operação da PC e Gaeco combate corrupção policial em Londrina
01 OUT 2020 às 07h40
Obituário
Falecimentos dos dias 30 de setembro e 1º de outubro de 2020 em Londrina e região
01 OUT 2020 às 07h31
Jardim Columbia
Jovem morre após ser atingido por disparos de arma de fogo na zona oeste
30 SET 2020 às 23h07
Moda, gastronomia...
Shopping de Londrina terá mais 11 operações até final do ano
30 SET 2020 às 23h00
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados