Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Será nesta sexta

Londrina: Sema volta atrás e espetáculo da Paixão de Cristo permanece no CSU

Jessica Sabbadini - Especial para a Folha de Londrina
26 mar 2024 às 18:02
- Divulgação
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O tradicional espetáculo da representação da morte e ressurreição de Jesus Cristo, realizado há 44 anos no CSU (Centro Social Urbano) de Londrina, na Vila Portuguesa, região central, vai permanecer no 'buracão'. Após ter vetado o evento no local por motivos ambientais, a Sema (Secretaria Municipal do Ambiente) voltou atrás da decisão pelo fato de que nunca foi registrado incidentes durante o espetáculo em anos anteriores. A apresentação será nesta sexta-feira (29), no CSU, a partir das 20h.


Em entrevista à Folha, Davi Dias, diretor geral da peça, explicou que a Sema não havia liberado o espaço para a realização do espetáculo mesmo com a autorização por parte do Corpo de Bombeiros. Segundo ele, o ninho de algumas espécies de aves no local é o que teria motivado a transferência para o aterro do Lago Igapó.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


A Prefeitura de Londrina, por meio de sua assessoria, havia confirmado na manhã desta terça-feira (26) que a decisão levava em conta os possíveis impactos ambientais, já que o CSU é lar de nascentes d’água, assim como de famílias de seriemas, pica-paus, corujas e outros animais, em imbróglio parecido com o ocorrido com o bloco de Carnaval, que teve de ser cancelado.

Leia mais:

Imagem de destaque
Em obras até agosto

Avenida Curitiba vai ganhar espaços públicos de lazer, na zona norte de Londrina

Imagem de destaque
Foi encaminhado ao HU

Motociclista fica ferido após colidir com traseira de carro em Londrina

Imagem de destaque
No próximo sábado (22)

Festa do padroeiro na Paróquia São Luiz Gonzaga trás show sertanejo e sorteios de prêmios

Imagem de destaque
Importância para a economia

Maratona de inovação em Londrina busca soluções criativas para setor químico


A peça já tinha sido encenada no último domingo (24) no aterro do Lago Igapó, e agora retorna para a segunda apresentação no CSU, conforme planejamento original. “O teatro tem que acontecer independente da recusa de alguma autoridades, então nós sempre damos um jeito e procuramos alternativas para fazer em outro espaço. A nossa intenção sempre foi realizar o evento sem criar polêmicas e sem criar intrigas”, apontou Dias.

Publicidade


Por conta da tradição de mais de quatro décadas, o diretor disse que a preferência era de que o teatro fosse realizado no CSU. mas reforçou que o mais importante é que a peça e as orações cheguem à população. A celebração começa às 18h com a pregação de Jéssica Pieri Adma; a partir das 20h, o teatro da Paixão de Cristo toma o espaço, que tem duração média de 1h30. A expectativa é de receber 10 mil pessoas.


“O teatro é a minha paixão de vida. Eu nasci no teatro e é a coisa que eu mais penso todos os dias. Independente de outros amores que eu tenha na vida, o teatro é o maior deles”, afirma o diretor, ressaltando o empenho, a dedicação e o amor de toda a equipe que faz o espetáculo acontecer.


Matéria atualizada às 16h20.

Publicidade

Últimas notícias

Publicidade