Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade

Nedson evita arriscar um placar na consulta

Da Redação - Folha de Londrina
18 ago 2001 às 13:49
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Apesar de estar confiante na vitória da proposta do Sim, o prefeito de Londrina, Nedson Micheleti (PT), prefere não arriscar um palpite para o plebiscito de amanhã (18/08). Pelo contrário: ele acredita que, independentemente do resultado, o placar será apertado. ''(A disputa) está equilibrado. Hoje não dá para dizer quem ganha'', observa.

Já o número de eleitores que irão comparecer às urnas será alto, na avaliação de Nedson. Para ele, não será surpresa se mais de 100 mil londrinenses participarem do plebiscito, o que daria quase a metade dos eleitores que normalmente votam em eleições oficiais. ''Seria um número excelente, que daria legitimidade ao plebiscito'', comentou o prefeito, que votará às 9 horas no Jardim Leonor (zona oeste).

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


O presidente da Câmara, Tercílio Turini (PSDB), autor da lei que obrigou a realização do plebiscito, também está otimista. ''Temos hoje quase 300 mil eleitores em condições de votar. Eu ficaria muito satisfeito se mais de 100 mil pessoas comparecessem às urnas. A participação pode surpreender'', destacou.

Leia mais:

Imagem de destaque
Provas no dia 28 de abril

Inscrições para o Concurso Público da Prefeitura de Londrina terminam nesta quinta-feira

Imagem de destaque
Entenda!

Rede Municipal promove conscientização sobre Transtorno do Espectro Autista

Imagem de destaque
Surpresa para os fãs

“A morena da música é daqui de Londrina”, revela Luan Santana na ExpoLondrina

Imagem de destaque
Previsão do tempo

Terça-feira será de tempo fechado com possibilidade de chuvas leves e isoladas em Londrina


Para o prefeito, os últimos 15 dias foram muito importantes para que a população buscasse informações sobre o processo de venda da Celular e formasse opinião sobre o assunto. O próprio Nedson disse que nas últimas semanas participou, todas as noites, de reuniões em diversos pontos da cidades - sempre defendo a proposta de venda da empresa.


Nedson já adiantou que, se a proposta da venda sair vencedora, a idéia é investir os recursos em obras de infra-estrutura - e que não gerem custeio. A reestruturação dos fundos de vale e a construção dos lagos da zona norte, por exemplo, estão entre os projetos, além de obras viárias e a revitalização do centro.

Leia mais em reportagem de Lúcio Horta, na Folha do Paraná/Folha de Londrina deste domingo


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade