Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Não deu

Repelente natural não afugenta pombos do Bosque Central de Londrina, afirma Sema

Larissa Ayumi Sato - Grupo Folha
17 ago 2023 às 09:58
- Roberto Custódio/Grupo Folha
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O teste com repelente natural que foi feito no mês passado no Bosque Central de Londrina com o objetivo de espantar os pombos não foi eficaz. Conforme a Sema (Secretaria Municipal do Ambiente), tratava-se de um produto tópico de aplicação no local de pouso das pombas, e expectativa era que a combinação pegajosidade e cheiro do produto - fragrância adocicada, que se assemelha ao cheiro de uva - impediriam que ave sentasse onde havia sido aplicado. O objetivo do teste era o manejo das aves em excesso que ocasionam desequilíbrio ambiental. 


"Em relação ao teste de repelência feito no bosque central, o componente, os óleos vegetais que teriam a propriedade de afugentar os pombos, ele não foi efetivo. Não apresentou uma capacidade que seja suficiente para impedir que o pombo chegue ou fazer o pombo sair do bosque. Ele não teve o caráter de repelência esperado. Então, a partir da verificação dos dados, não vamos ampliar a ação de aplicação ou fazer novos testes com esse produto, porque ele já se demonstrou ineficaz", explica o biólogo Jonas Henrique Pugina, gerente de biodiversidade da Sema e presidente do Consemma (Conselho Municipal do Meio Ambiente Londrina).

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Pugina destaca que "a conclusão foi pela coleta de dados, que a partir da aplicação, fizemos verificação local por cinco dias e não houve uma diminuição representativa no adensamento populacional no ponto de aplicação e também não houve uma hesitação - os pombos não evitaram de pousarem naquela árvore isso foi mapeado, feito em planilha e foi verificado a inefetividade".

Leia mais:

Imagem de destaque
Oportunidade

Prefeitura de Londrina divulga bolsas de estudo integrais para cursos de Engenharia em Londres

Imagem de destaque
Dias 2 e 9 de março

Bazar em shopping de Londrina arrecada recursos para despesas com cães de terapia

Imagem de destaque
Constrangia a vítima

Bombeiro de Maringá é denunciado pelo Ministério Público por assédio sexual a oficial subordinada

Imagem de destaque
História

Farmácias São João dizem concordar com a preservação da chaminé da década de 1930 em Londrina


Os testes para tentar diminuir a superpopulação deste tipo de ave em Londrina foram inúmeros, como repelência pela iluminação, produto natural biológico, redução de árvores exóticas e poda de árvores para redução de pontos de pouso, diminuição e adensamento das árvores para aumentar ventilação e ondas sonoras.


"A partir desse momento, a gente vai verificar novas técnicas, novas metodologias, seguir no estudo para a aplicação de outros produtos, ou qualquer outra forma de manejo dos pombos", explica o gerente.


Imagem
Sema faz teste de repelente natural para manejo de pombos no Bosque Central de Londrina
A superpopulação de pombos é uma realidade em Londrina. Nesta sexta (7), a Sema (Secretaria Municipal do Ambiente) iniciou a aplicação de repelente natural no Bosque Central para tentar reduzir o problema.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade