Pesquisar

Canais

Serviços

Projetos do CNPq

UEL recupera liderança em grupos de pesquisa cadastrado

Redação - Folha de Londrina
04 jul 2003 às 18:34
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

A Universidade Estadual de Londrina (UEL) recuperou a liderança do ranking paranaense de grupos de pesquisa cadastrados pelo Conselho Nacional de Pesquisa Científica (CNPq) entre as instituições de ensino superior do Estado. Com a criação de 103 novos grupos em um ano, a UEL está agora em 12º lugar no ranking do país. Hoje, com 266 grupos cadastrados, só perde das principais universidades federais e das estaduais paulistas, tradicionais na pesquisa.

Continua depois da publicidade

''Isto mostra que nós estamos conseguindo nos reorganizar na produção científica e que, daqui para frente, estamos prontos a colher os frutos disso'', afirmou a diretora de pesquisa da Coordenadoria de Pesquisa e Pós Graduação (CPG), Vanerli Belloti. Ela cita o exemplo do último edital da Fundação Araucária, que distribui recursos para apoiar a participação de professores em eventos. ''A UEL já recebeu o maior aporte entre as instituições estaduais paranaenses'', revelou.


Para a diretoria da CPG, o aumento no número de grupos se deve ao trabalho da Diretoria de Pesquisa junto às comissões de pesquisa, chefias de departamento e colegiado de pós-graduação. Segundo Vanerli, a coordenadoria também passou a definir a participação de pesquisadores em grupos de pesquisa como critério para apresentar projetos, participar do edital da Fundação Araucária, concorrer ao Selo Editorial Pesquisa UEL, entre outros.


De acordo com a diretoria da CPG, o objetivo é manter o trabalho de construção de projetos e captação de recursos. Outra medida de apoio ao setor é a criação do Fundo de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão, que deverá estar regulamentado em até dois meses e vai possibilitar a captação de recursos para a pesquisa.


Outra iniciativa é a implantação na UEL do Lattes Institucional, que é a informatização dos currículos dos pesquisadores, com informações sobre a produção, linhas e projetos, de forma padronizada. ''Isso vai possibilitar a visualização da pesquisa na universidade de uma forma mais global e implementar políticas de pesquisa'', destacou Vanerli.

Continua depois da publicidade


Para a coordenadora da CPG, Berenice Quinzani Jordão, ''todas essas ações que estão sendo implementadas têm como objetivo aumentar a produção científica desses grupos, para que a pesquisa da UEL seja significante no cenário nacional, em termos de disseminação, produção e resultados e que ela venha a ser ainda mais qualificada do que já é hoje''. Os grupos de pesquisa da UEL são divididos em oito áreas: Ciências Agrárias (30), Biológicas (35), Exatas e da Terra (38), Humanas (47), Sociais Aplicadas (29), Saúde (45), Engenharias (21) e Linguística, Letras e Artes (21).


O segundo colocado no ranking paranaense é a Universidade Estadual de Maringá, com 207 grupos de pesquisa, seguida por Universidade Estadual do Oeste (Unioeste), 66, Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), 62, e Universidade Estadual do Centro Oeste (Unicentro),38.

A líder da classificação nacional é a Universidade de São Paulo (USP), com 1.596 grupos, seguida por Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), 875, Universidade Estadual Paulista (Unesp), 637, Universidade de Campinas (Unicamp), 627, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS), 499, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), 457, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), 373, Universidade Federal de Pernanmbuco (UFPE), 335, Universidade Federal Fluminense (UFF), 324, Universidade Federal do Paraná (UFPR), 282 e Universidade de Brasília (UNB), 270.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade