Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Artesanato Solidário

Voluntárias entregam touquinhas de bebês à maternidade de Londrina

Redação Bonde com N.Com
03 ago 2022 às 16:10
- N.Com
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Alunas e voluntárias da 4ª edição do projeto “Artesanato Solidário”, desenvolvido pela SMPM (Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres), no COM (Centro de Oficinas para Mulheres), entregaram nesta terça-feira (2) cerca de 40 touquinhas de bebê feitas em crochê para a Maternidade Municipal Lucilla Ballalai.


As touquinhas são produtos da oficina feita pela voluntária Tânia Regina Cordeiro, nos dias 8 e 15 de junho. De nível intermediário, a oficina, que é oferecida pelo COM de forma totalmente gratuita, recebeu ao todo oito alunas nos dois dias de curso. “O COM ofereceu todos os materiais necessários, como lãs e agulhas, então as alunas não precisaram levar nada de casa. Além delas, eu e outras duas voluntárias produzimos 44 touquinhas para essa atividade especial, que agora contempla as mamães da Maternidade Municipal”, disse Cordeiro.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Para a secretária municipal de Políticas para as Mulheres, Liange Doy Fernandes, a ação tem o caráter de ajudar pessoas que precisam, valorizando o trabalho das artesãs e voluntárias envolvidas. “A iniciativa é fruto de um trabalho bonito e feito à mão por mulheres que se dedicaram com muita sororidade, empatia e carinho, dividindo seu tempo para apoiar outras mulheres. Acredito que o projeto tem potencial para ser ampliado, trazendo mais colaboradores”, frisou.

Leia mais:

Imagem de destaque
PRAZO DE 10 MESES

Obras de construção da UPA zona sul começaram; previsão de entrega é novembro

Imagem de destaque
CONJUNTO CAFEZAL

Trecho com erosão na Estrada da Pedreira é interditado pela Prefeitura de Londrina

Imagem de destaque
JOVEM TINHA 14 ANOS

Morte de adolescente por suspeita de dengue é investigada em Londrina

Imagem de destaque
0,03% não têm água

Censo 2022: 7,44% dos domicílios de Londrina ainda usam buraco ou fossa como esgotamento


Para a psicóloga e diretora de Empreendedorismo e Ações Educativas da SMPM, Lisnéia Rampazzo, o “Artesanato Solidário” é um projeto que tem no seu cerne a solidariedade, sendo importante para dar novas formas de capacitação para as voluntárias que participam. “Nós sabemos que muitas mães que estão na Maternidade Municipal são mulheres que precisam desse suporte, então o apoio com o enxoval pode fazer muita diferença para elas”, explicou Rampazzo.

Publicidade


Ainda segundo a diretora, a SMPM quer que o projeto “Artesanato Solidário” se estabeleça como uma ação permanente da secretaria, mantendo sempre o seu caráter solidário. “É este o verdadeiro objetivo desse projeto, além de oferecer o aprendizado às nossas alunas voluntárias, também temos esse lado da doação, que entendemos como um ato de amor. As nossas alunas sempre ressaltam o quanto é satisfatório poder ajudar outras mulheres que precisam, e é nisto que a SMPM quer continuar investindo”, declarou.


De acordo com o prefeito, Marcelo Belinati, ações como esta ressaltam o compromisso da prefeitura em dar suporte às mulheres da cidade. “Esta oficina oferecida gratuitamente pela Secretaria da Mulher é uma das formas de a Prefeitura de Londrina alcançar aquelas que mais precisam. Estamos dando oportunidades de capacitação profissional, mas não apenas isso,  fazemos com que os produtos confeccionados gerem retorno à nossa população. Nesse caso, destinamos as touquinhas de crochê para as mamães que tiveram seus bebês na Maternidade Municipal. O projeto é muito lindo e tem dado um show desde a sua primeira realização”, destacou Belinati.


Segundo a SMPM, outra edição do “Artesanato Solidário” já está sendo preparada pela secretaria para o Dia Internacional do Idoso, comemorado no dia 1º de outubro, e que pretende beneficiar mulheres que estão sendo atendidas por instituições de longa permanência para idosos. A 1ª e 2ª edição do projeto contou com a confecção de tapetes que foram doados a mulheres vítimas de violência abrigadas pelo “Canto de Dália”. A 3ª edição foi feita durante a campanha nacional do Outubro Rosa e destinou todos os tapetes confeccionados às mulheres atendidas pelo CAPC (Centro de Apoio ao Paciente com Câncer).

Publicidade

Últimas notícias

Publicidade