Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Área de risco

Casas condenadas após temporais são demolidas em Bandeirantes

Pedro Marconi - Grupo Folha de Londrina
10 jul 2023 às 20:37
- Divulgação Prefeitura de Bandeirantes
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A Prefeitura de Bandeirantes (Norte Pioneiro) demoliu, no fim de semana, oito casas que tinham risco de desabamento após serem destruídas durante os temporais de março. Os imóveis, que já haviam sido interditados, estavam numa área de risco próxima ao poço artesiano da SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto), no bairro Bela Vista. A localidade tem aproximadamente 850 metros quadrados, que deverão ser revitalizados e arborizados pelo município e a autarquia.


As oito famílias que viviam nestas residências estão em casas alugadas pelo poder público municipal. Outras 22 famílias também recebem o benefício por terem ficado desalojadas. As pessoas terão o aluguel social até setembro, sendo renovado para mais seis meses. A prefeitura fez a indicação de duas áreas para construção de novos imóveis junto à Cohapar (Companhia de Habitação do Paraná).

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade


“Nos próximos dias a Defesa Civil fará o levantamento das famílias que residem em outras áreas de risco para atualização do Plano de Contingência Municipal. É um passo que temos dado para que nenhuma outra família sofra na localidade que foi o epicentro da tragédia do dia cinco de março”, destacou Richard Damasceno de Araújo, diretor de Operações e coordenador da Defesa Civil de Bandeirantes.

Leia mais:

Imagem de destaque
Ney esteve em Maringá

Quem é Kleber Barbão, de Maringá, novo fisioterapeuta de Neymar que tratou Falcão

Imagem de destaque
Confira vídeos:

Turistas de Cascavel são assaltados no Peru e têm que andar 6h no deserto

Imagem de destaque
Sabe o do currículo?

Doodle do Google celebra 100º aniversário do curitibano César Lattes

Imagem de destaque
Trajetos de 30 km e 60 km

Alvorada do Sul promove Festival de Alvo Bike nos dias 3 e 4 de agosto


Durante as fortes chuvas, dois córregos trasbordaram, com a enchente invadindo dezenas de casas e levando até carros. Cerca de mil pessoas foram afetadas. O município chegou a decretar estado de calamidade pública para agilizar o recebimento de recursos do Estado.

Publicidade

Últimas notícias

Publicidade