Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Aumento de 250%

Suicídios de policiais disparam em 2022 no Paraná, mostra Anuário de Segurança Pública

Bruno Souza - Estagiário*
21 jul 2023 às 16:37
- Divulgação/PM
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O número de policiais paranaenses que se suicidaram em 2022 deu um salto quando comparado a 2021, de acordo com o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, publicado nesta quinta-feira (20). No ano retrasado, apenas dois agentes haviam tirado a própria vida em todo o Paraná, enquanto em 2022 esse número foi atualizado para cinco, registrando um aumento de 150%. Vale destacar que todas as mortes anotadas foram de policiais militares.


Quando analisados os números nacionais, o movimento é inverso. Em 2021, 101 policiais (23 civis e 78 militares) cometeram suicídio no país, enquanto que em 2022 esse número foi reduzido para 82 (69 militares e 13 civis), um decréscimo de 18,5%. Em São Paulo - região em que foram registrados mais suicídios - também houve uma diminuição, saindo de 24 para 19. Os números são referentes apenas a policiais da ativa.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Mortos em confronto

Leia mais:

Imagem de destaque
9 mil crianças na espera

Curitiba tem fila em creches como pauta eleitoral e judicialização por falta de vaga

Imagem de destaque
Carteira Assinada

Agências do Trabalhador do Paraná iniciam a semana com 24,1 mil vagas, maior número do ano

Imagem de destaque
Região Norte é mais afetada

Estiagem afeta desenvolvimento de trigo e quebra safra no Paraná

Imagem de destaque
Veja vídeo:

Dunga e a esposa sofrem acidente na BR-116 na região metropolitana de Curitiba


Segundo o Anuário, apenas um policial foi morto em confronto em 2022 no Paraná. Em 2021, nenhum caso foi registrado. No Brasil, o número subiu de 15, em 2021, para 17, em 2022. As mortes de policiais por confronto ou lesão enquanto estavam de folga também aumentaram no país, saindo de 85, em 2021, e chegando a 105, em 2022.

Publicidade


O documento ainda revelou o perfil dos policiais mortos em confronto. 98,4% eram homens, 67,3% negros e tinham idade predominante entre 40 e 44 anos. Os números ressaltam que os agentes mais experientes foram os mais vitimados. Confira a lista completa a seguir:


18,2% - de 40 a 44 anos; 

Publicidade

15,5% - de 50 a 54 anos; 

13,3% - de 55 a 59 anos; 

Publicidade

13,3% - de 35 a 39 anos; 

12,7% - de 30 a 34 anos; 

Publicidade

9,9% - de 45 a 49 anos; 

9,4% - mais de 60 anos;

Publicidade

4,4% - de 25 a 29 anos; 

3,3% - de 18 a 24 anos.

Publicidade


Em contraponto às mortes de policiais registradas, o Anuário também traz à tona as mortes de pessoas comuns da sociedade durante os mesmos confrontos no Paraná. Em 2021, 401 pessoas morreram no estado em operações policiais. Em 2022, esse número subiu para 479, um aumento de 19,5%. Destas mortes, 475 aconteceram em intervenções da PM (Polícia Militar).


A nível nacional, houve um decréscimo de 4,9%. Em 2021, 2.605 pessoas foram mortas (2.491 pela PM e 114 pela Polícia Civil). Em 2022, foram 2.476 (2.359 pela PM e 117 pela Polícia Civil). 


O Paraná, de acordo com o documento, foi o segundo estado brasileiro com o maior número de mortes de pessoas em operações policiais, perdendo somente para o Pará, que registrou 603 óbitos em 2022. O Paraná ultrapassou o estado mais populoso do Brasil, São Paulo, que registrou 275 mortes em 2022, uma queda de 37,5% em comparação a 2021. Diferentemente do Paraná, que ainda não adotou a 'bodycam', os policiais do estado paulista passaram a usar câmeras nos uniformes, o que, de acordo com dados da própria PM de SP, reduziu em 87% o número de confrontos. 


A reportagem entrou em contato com as assessorias da Sesp (Secretaria de Estado da Segurança Pública do Paraná), Assofepar (Associação dos Oficiais Policiais e Bombeiros Militares do Estado do Paraná) e PMPR (Polícia Militar do Paraná). No entanto, até às 16h45 não obteve retorno. 

Mais informações em breve.


*Sob supervisão de Guilherme Marconi


LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO:

Imagem
Paraná registra aumento de mortes violentas intencionais no ano passado; Brasil registra redução
O Paraná registrou aumento nos casos de mortes violentas intencionais (MVI) no ano passado. Foram 2.404 casos dessa natureza em 2021 e 2.595, em 2022
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade