Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Fim do inquérito

Barman é indiciado por homicídios e tentativa de feminicídio no jardim Jamaica em Londrina

Pedro Marconi - Gurpo Folha
12 set 2023 às 12:27
- Luís Fernando Wiltemburg/Redação Bonde
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A Polícia Civil indiciou o barman Aron Dantas, 22, por dois homicídios duplamente qualificados pelas mortes com golpes de faca dos jovens Julia Garbossi, 23, e Daniel Suzuki, 23, no último dia três de setembro, no jardim Jamaica, zona oeste de Londrina. “As qualificadoras foram motivo torpe e recurso que dificultou a defesa das vítimas, uma vez que estavam dormindo no momento dos fatos. Além disso, estavam no ‘local errado, na hora errada’, conforme o próprio autor dos fatos disse”, elencou o delegado de Homicídios, João Reis.


Além dos assassinatos, o rapaz atacou uma outra jovem, de 24 anos, que sofreu cortes nas mãos e nos braços, mas sobreviveu. As vítimas executadas eram amiga e namorado dela. Por este crime ele foi indiciado por perseguição no contexto de violência doméstica, tentativa de homicídio por motivo fútil, recurso de que dificultou a defesa da vítima e tentativa de feminicídio. “Deixando bem claro que no crime de homicídio o feminicídio é uma qualificadora para aumentar a pena”, explicou.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


O delegado comentou que o MP-PR (Ministério Público do Paraná) ou a Justiça podem ter outro entendimento sobre o inquérito, finalizado nesta terça-feira (12), e avaliar que houve desistência voluntária no caso da vítima sobrevivente. “Nesta situação a pessoa só responde pelos atos praticados, no caso, seria lesão corporal, porque ele não consumou (o terceiro homicídio). Porém, entendo nesta situação que como a vítima teve que inventar uma história, ele acabou sendo enganado e não desistiu de forma totalmente voluntária”, afirmou.

Leia mais:

Imagem de destaque
EM PENSIONATO

Estudante de medicina brasileiro é encontrado morto em quarto no Paraguai

Imagem de destaque
Decisão provisória

Justiça proíbe líder de suposta ONG em Maringá de pedir dinheiro para tratamento de animais

Imagem de destaque
Constrangia a vítima

Bombeiro de Maringá é denunciado pelo Ministério Público por assédio sexual a oficial subordinada

Imagem de destaque
32 toneladas de ração animal

Polícia Rodoviária Federal evita roubo de carga após carreta tombar na BR-369, em Andirá


De acordo com o depoimento da jovem, ela “negociou” com o Aron para que ele a levasse na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do jardim Sabará, sob o argumento de que não revelaria o que aconteceu e justificaria que havia sido vítima de um assalto. Na unidade, ela conseguiu pedir ajuda e o rapaz foi preso em flagrante.


SAIBA MAIS NA FOLHA DE LONDRINA.


Imagem
Barman é indiciado por homicídios e tentativa de feminicídio no jardim Jamaica
Polícia Civil concluiu em inquérito que rapaz de 22 anos também cometeu crime de perseguição contra jovem que sobreviveu
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade