Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Estelionatários

Falsificadores de documentos são presos em Curitiba

Agência Estadual de Notícias
26 nov 2007 às 17:00
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Policiais civis da Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas (DEDC) prenderam, em Curitiba, dois homens acusados de falsificação de documentos. Luival Lopes de Menezes, 58 anos, e Antônio Marcos Neves da Silva, 39, foram detidos nas suas residências, na região central de Curitiba. Com eles, a polícia apreendeu diversos documentos falsos e materiais usados para falsificação. As prisões aconteceram na sexta-feira (23).

Segundo o delegado operacional da DEDC, Rodrigo Brown de Oliveira, a prisão de Menezes e de Silva foi resultado de três meses de investigações. "Os dois suspeitos são responsáveis pela produção de diversos documentos falsos, públicos e particulares, como carteiras de identidade, CPF, contratos sociais de empresas, declarações de instituições de ensino, extratos bancários. Com Silva, encontramos os carimbos falsos de cartórios e do Instituto de Identificação", informou o delegado.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade


De acordo com a polícia, Menezes tinha um escritório no centro de Curitiba, que seria usado para fazer a falsificação dos documentos. "Menezes era responsável pelos documentos necessários para que uma pessoa extraísse o visto para outros países como contra-cheques e certidão de registro de imóveis", contou Brown.

Leia mais:

Imagem de destaque
Prejuízo de R$ 1 milhão às vítimas

Polícia Civil prende quatro suspeitos de furtar e roubar carros para vender peças em Londrina

Imagem de destaque
Investigação

PF rebate em indiciamento explicações de Bolsonaro sobre joias e vê contradições

Imagem de destaque
Entenda

Proposta de Lewandowski transforma PRF em Polícia Ostensiva Federal

Imagem de destaque
Ruídos

PRF obriga servidores a curso de Direitos Humanos e inclui perguntas sobre identidade política

O delegado informou que foram instaurados dois inquéritos policiais contra os dois acusados. Menezes e Silva foram indiciados por falsificação de documentos e uso de documentação falsa. "Com a prisão dos falsificadores, a polícia consegue evitar diversos estelionatos que os dois cometeriam futuramente, contra pessoas inocentes", completou o delegado.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade