Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
MP deve acompanhar caso

Londrina: PM apura morte de motociclista que furou blitz

Redação Bonde
18 jun 2012 às 11:33
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A Polícia Militar abriu inquérito para apurar as circunstâncias em que José Fernando Pereira, 29 anos, morreu após ser baleado pela Polícia Militar, quando tentou fugir de uma blitz que estava sendo realizada na avenida Saul Elkind, na noite de quinta-feira (14), em Londrina.

Devido a grande polêmica quanto aos procedimentos adotados pelo policial militar neste caso, a PM solicitou ao Ministério Público que acompanhe a investigação em todos os passos, desde as oitivas até as perícias. O resultado da investigação vai ser posteriormente encaminhado a auditoria da Justiça Militar, em Curitiba.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


De acordo com os policiais, o jovem conduzia uma motocicleta de grande potência, não obedeceu a ordem policial de abordagem, foi perseguido por cerca de 5 minutos e, quando tentou se desvencilhar da motocicleta fez menção de tirar uma arma da cintura, e acabou sendo baleado no abdômen. Pereira chegou a ser socorrido mas faleceu no hospital. Com ele, os policiais apreenderam um revólver.

Leia mais:

Imagem de destaque
Apto a deixar Complexo Médico

Após quase 14 meses, acusado de esfaquear influenciadora deve ser transferido para a Casa de Custódia de Londrina

Imagem de destaque
Queda de 50% em Londrina

Paraná tem menor número de homicídios dolosos no 1º semestre em 18 anos

Imagem de destaque
Operação policial

Bingo clandestino funcionava em galpão com placa de aluga-se no centro de Londrina

Imagem de destaque
Soco na boca

Adolescente de 12 anos gasta R$ 2.000 em jogo online e agride a mãe em MG


A família disse que ele teria fugido do bloqueio porque estava com CD's piratas, mas os policiais não encontraram nenhum produto do gênero com ele.

O inquérito deve ser concluído em 40 dias. O policial envolvido no caso foi afastado de suas atividades externas e, enquanto durar o processo de investigação, prestará apenas serviços administrativos. Ele também passará por uma avaliação e acompanhamento psicológico.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade