Pesquisar

Canais

Serviços

- Carlos Piratininga
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Casa Prática

Como facilitar o dia a dia e a manutenção de sua casa

Redação Bonde com assessoria de imprensa
11 mar 2022 às 19:00
Continua depois da publicidade

Na hora de construir ou reformar uma casa é preciso prestar atenção em cada detalhe para que tudo saia de acordo com o esperado. Cada objeto deve receber a devida atenção, precisamos planejar onde serão guardados os materiais de limpeza, como vão ser organizadas as roupas no guarda-roupa e outras questões como essas que parecem insignificantes, mas fazem total diferença na rotina dos moradores.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

 

Continua depois da publicidade

Além disso, ainda existem detalhes que dificultam o convívio no ambiente como, por exemplo, vãos que tornam a limpeza complicada e que se fossem bem pensados não existiriam. Na maioria das vezes, é difícil se lembrar de tudo, pois começar um projeto do zero requer muito planejamento e muita informação em mente. Por isso, a arquiteta Cristiane Schiavoni seleciona quais pontos devemos nos atentar para construir uma casa mais prática para a vida dos moradores.

 

O layout e limpeza

Continua depois da publicidade

 

Uma questão bem importante é a distribuição equilibrada dos ambientes, principalmente, quando falamos em espaços pequenos. Para aproveitar esse espaço normalmente é utilizada a marcenaria, que muitas vezes é fixa na parede e dificulta a limpeza, tanto nos vãos, como embaixo da peça.

 

A arquiteta une as duas questões e indica a opção de rodilhos nos móveis ao invés de marcenaria fixa, assim podemos movimentar as peças a vontade e fazer a limpeza correta sem perder a elegância. Outra dica seria escolher uma cama e um armário que não abra espaço para a poeira, na arquitetura de interiores, são infinitas as possibilidades para simplificar a rotina.

 

Setorização

 

A organização não pode faltar. Para um melhor resultado e uma casa mais prática, é preciso pensar em cada detalhe e muito mais antes mesmo de começar a planejar uma reforma ou construção. Uma dica elencada pela profissional é que os moradores comecem pensando em todos os itens pessoais que detém, assim fica mais fácil visualizar o volume daquilo que precisa ser guardado:

 

“Na lavanderia, ao decidir como será a acomodação dos itens, até mesmo a atividade da limpeza se torna mais facilitada. O fácil acesso a um aspirador de pó, por exemplo, vai fazer com que a sua retirada também seja mais acessível e, consequentemente, que você utilize esse eletrodoméstico com mais frequência. Por isso, pensar na distribuição e armazenamento, seja no dormitório, seja na cozinha ou no quarto, faz com que a sua rotina de organização fique mais fácil”.

 

Decoração

 

É importante que os moradores tenham em mente o seu estilo de vida na hora de escolher os itens de decoração, entre outras peças avulsas da casa, já que a organização do espaço depende disso. Se o morador é uma pessoa que trabalha muito e tem pouco tempo para dedicar aos cuidados da casa, o essencial é que a decoração acompanhe essa ideia, apenas coisas práticas que não precise de muitos cuidados. Já se a pessoa tiver tempo a dedicar e gostar de cuidar do ambiente, as opções são diversas.

 

“Eu tenho uma cliente que tem a maior paciência com as suas peças pequenas e, por isso, não se torna um fardo o fato dela ter um lustre de cristal composto por tantos apetrechos delicados. Mas para uma casa prática, eu não indicaria uma peça assim. Se a pessoa não tem esse perfil cuidado, como essa senhora que faz da manutenção do lustre uma terapia, o décor deve ser lindo e expressar, porém prático”, conta a profissional.

 

Recomendações de manutenção

 

Antes mesmo de decidir sobre os objetos ou até a mobília de um espaço, uma boa opção também é checar as recomendações de manutenção de cada um deles. Então, caso a busca seja por cotidiano simplificado nas atividades de casa, é preciso promover uma pesquisa antes.

 

“Um exemplo é o piso de madeira. Quem não ama a sensação confortável do pisar descalço e o acolhimento que ele fornece? Mas há de se considerar que esse tipo de revestimento requer processos de limpeza que dão um trabalhinho a mais, sem contar que, se a família tem um pet, definitivamente a escolha será um transtorno quando o xixi do doguinho no lugar errado começar a manchar o piso” avalia a arquiteta.

 

Escolhendo os itens

 

Alguns detalhes no momento de decisão podem ser determinantes para definir como será a rotina de manutenção para os moradores daquela residência. Veja como escolher cada um deles:

 

Piso: no caso dos pisos, é fundamental a atenção com questões como textura e cor. Os antiderrapantes, que muitas vezes, são eleitos com o propósito de deixar o ambiente mais seguro, pode dificultar a limpeza. Pisos que garantem facilidade na hora de limpar são: cerâmica e porcelanato;


Mobiliário: pensando na durabilidade das peças, algumas medidas se revelam bastante eficazes. Na cozinha, uma base de alvenaria antes do móvel promove a proteção no contato com a água e, no dormitório, evita as trombadas com a base da vassoura e do rodo;

 

Revestimento de parede: certos revestimentos de parede também são laváveis, como os papeis de parede vinílicos ou as tintas a prova d’água. “Mas é valioso reforçar que, quando falamos em revestimentos laváveis, não nos referimos ao uso de mangueira ou balde de água, mas sim um procedimento mais equilibrado com o uso de bucha ou um pano úmido”, complementa a arquiteta;


Móveis: Em relação aos móveis, aqueles com rodinhas ou leves, são mais fáceis de arrastar no dia da faxina em casa. Os laqueados são tranquilos para movimentar, mas também sofrem arranhões com facilidade. Por isso, o MDF é a opção mais recomendada e utilizada nos dias de hoje, já que reúne todas as características que auxiliam na conservação e na rotina de limpeza do lar;


Sofás, almofadas, cortinas, entre outros tecidos: existem diversos tipos no mercado. Porém, na hora de montar uma casa prática, o ideal é buscar por tecidos impermeabilizados, principalmente aqueles com cores claras, que inevitavelmente aparentam acumular mais sujeira. No contraponto, o couro ou as versões impermeáveis simplificam o processo: basta passar um pano. Mais delicados também são os acolchoados, que precisam secar e demandam mais cuidados.

 

No tocante aos tapetes, quanto mais claro e mais cheio de pelos, mais dificultoso se apresenta para a higienização e, para as cortinas existem tecidos sintéticos, que ainda possibilitam a lavagem na máquina de lavar.

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade