Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Casa própria

Como escolher um imóvel sustentável para morar?

Ana Paula Branco - Folhapress
13 jun 2024 às 00:00
- Freepik
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O desejo por melhor qualidade de vida e a preocupação com o meio ambiente tem impulsionado a busca por uma casa própria sustentável. O objetivo principal é reduzir o impacto ambiental gerado com a habitação, da construção ao dia a dia dos moradores.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Leia mais:

Imagem de destaque
Sabia?

Abaixo-assinado não tem poder legal para tirar locatário de imóvel; entenda

Imagem de destaque
Análise

Mercado imobiliário fala em disparada dos preços de imóveis, terreno e aluguel após reforma tributária

Imagem de destaque
Prepare o bolso

Conta de energia elétrica volta a ter taxa extra depois de mais de dois anos

Imagem de destaque
Em vez de demolir

Proprietários decidem restaurar barracão da rua Paraíba em Londrina

A eficiência energética é o ponto central. Imóveis sustentáveis usam tecnologias como painéis solares e isolamento térmico, que reduzem o consumo de energia e, consequentemente, as despesas mensais com eletricidade. Enquanto sistemas de captação e reutilização de água da chuva ajudam a diminuir o consumo de água e seu custo.

Publicidade


Tudo é pensado para aproveitar ao máximo os recursos naturais e ser ecologicamente consciente. Os materiais utilizados na construção devem ser reciclados, recicláveis ou de fontes renováveis e locais, pois a logística é poluente.


A localização do imóvel também conta. É preciso que seja construído em uma área com fácil acesso a transporte público, ciclovias e outras alternativas que possam reduzir a necessidade do uso de carros.

Publicidade


Há certificações reconhecidas internacionalmente para ajudar a identificar um imóvel sustentável. A Leed (Liderança em Energia e Projeto Ambiental, em tradução livre) é aplicada em 165 países. Hoje, o Brasil ocupa o quinto lugar entre os países com mais projetos Leed certificados.


Em 2023, foi registrado um aumento de 40% em construções residenciais verdes no Brasil. Só no início deste ano, foram certificadas 20 construções sustentáveis, segundo o GBCI (Green Business Certification Inc.), que administra o Leed e outros sistemas de certificação.

Publicidade


O que é um imóvel sustentável? 

Publicidade


Um imóvel sustentável é projetado para minimizar o seu impacto ambiental durante e depois da construção. O objetivo é otimizar o uso de recursos naturais, inclusive com tecnologias, o que inclui usar energias renováveis, materiais de construção sustentáveis, sistemas de gestão de água e resíduos, e a criação de espaços que promovam a eficiência energética.


Por exemplo: a posição ideal de janelas para que a luz solar incida por mais tempo, correntes de ar para menos uso de aparelhos de ar-condicionado, entre outros.

Publicidade


Imagem
Morre menino alagoano com doença rara que passou por tratamento em Londrina
Pedro Guilherme de Lima Inácio Gomes, de seis anos, que passou por um procedimento cirúrgico complexo em Londrina em novembro de 2023, morreu nesta quarta-feira (12), em Maceió - Alagoas, onde vivia com a família.


Por que escolher um imóvel sustentável?


Do ponto de vista econômico, morar em um imóvel sustentável reduz custos com energia e água. Olhando para o meio ambiente, é uma forma de minimizar a emissão de gases de efeito estufa e de preservar os recursos naturais.

Publicidade


A escolha também pode impactar na saúde dos moradores. Imóveis sustentáveis utilizam materiais de construção com baixa emissão de compostos orgânicos voláteis (Vocs), melhorando a qualidade do ar interno e reduzindo riscos de problemas respiratórios e alergias.


Há ainda a presença de áreas verdes e a integração com a natureza nos projetos sustentáveis que contribuem para o bem-estar. Com o agravamento da crise climática, a tendência é que imóveis sustentáveis sejam cada vez mais valorizados e procurados, aumentando o seu valor de revenda.


Como saber se o imóvel é sustentável?


Um projeto sustentável começa na sua construção. Os materiais utilizados devem ser reciclados, recicláveis ou de fontes renováveis e locais, para evitar a poluição durante o transporte até o canteiro de obras.


Busque certificações reconhecidas por sua sustentabilidade, que sejam emitidas por organizações independentes, como Leed (Leadership in Energy and Environmental Design), Aqua-HQE (Alta Qualidade Ambiental), Breeam (Building Research Establishment Environmental Assessment Method) e Selo Procel de Edificações.


No empreendimento, avalie a eficiência energética do imóvel e das áreas comuns, como é feita a separação e a reciclagem de resíduos, e se há hortas e facilidades para compostagem. Confira também:


- Se o projeto inclui o uso racional de recursos, como iluminação natural eficiente, e sistemas automáticos de controle de energia e água


- A localização do imóvel, preferindo os próximos a transporte público, ciclovias e áreas verdes, que ajudam a reduzir a dependência de carros e motos, diminuindo as emissões de gases de efeito estufa


- A incidência de sol e a ventilação natural da unidade, que podem contribuir para a eficiência energética da casa, reduzindo a dependência de sistemas de aquecimento ou refrigeração


Imagem
TJ cassa liminar que suspendeu concurso da Prefeitura de Londrina
O desembargador da 5ª Câmara Cível do TJ (Tribunal de Justiça) do Paraná, Carlos Mansur Arida, cassou, nesta ter&ccedi


Quais são as certificações para avaliar um imóvel sustentável?


As certificações ambientais consistem em sistemas de avaliação de sustentabilidade conforme critérios públicos, preestabelecidos e podem ser divididas em dois grandes grupos. 


O primeiro é composto por certificações multiatributos, que se voltam para a redução de impactos ambientais, para a diminuição de impactos operacionais e para a garantia de qualidade ambiental. As principais certificações multiatributos aplicadas no Brasil são o Leed, o Aqua-HQE, o GBC Casa e Condomínio e o Edge (Excellence in Design for Greater Efficiencies).


Leed
- Leva em conta a integração do edifício com o entorno
- Avalia estratégias para redução do consumo de água e energia, além de considerar a qualidade ambiental dos espaços construídos
- Aborda questões como conforto térmico e lumínico


Aqua-HQE
- Analisa aspectos como a relação do edifício com o entorno, as ações voltadas para o canteiro de obras e a gestão de energia, de água e de resíduos


GBC Casa e Condomínio
- Foram desenvolvidas para apoiar a construção de residências de alto desempenho ambiental
- Avaliam implantação, eficiência energética e hídrica e a qualidade ambiental interna
- Permitem que os empreendimentos imobiliários residenciais acessem condições de financiamento especiais


Edge
- Concentra-se em três áreas: energia, água e materiais
- É a mais acessível e simples de obter
- O empreendimento tem que ser 20% mais eficiente do que o padrão


O outro grupo é formado por certificações específicas, com destaque para os processos focados na promoção da saúde e do bem-estar dos moradores, como o Well e o Fitwel.


Quais as carcaterísticas de um imóvel sustentável? 
Fontes alternativas de energia
Um imóvel sustentável tem que ter eficiência energética. A luz do sol transformada em energia elétrica por meio das placas fotovoltaicas é o exemplo mais comum.


Iluminação natural
O uso de claraboias e de janelas do piso ao teto, por exemplo, pode diminuir a necessidade de ligar as luzes ao longo do dia.


Captação da água da chuva
É possível captar e reutilizar a água da chuva para a descarga dos vasos sanitários. Para isso, as tubulações devem ter cores diferentes, para que seja possível distinguir a água própria para uso, da pluvial e do esgoto.


Telhado verde
A cobertura vegetal auxilia na qualidade do ar, no sistema de drenagem, na redução da temperatura e no isolamento acústico.


Isolamento térmico
Um bom isolamento de paredes, janelas e telhado reduz a necessidade de aquecimento e resfriamento, economizando energia.


Redução da geração de resíduos
É preciso que haja facilidades para a separação e reciclagem de resíduos recicláveis e a compostagem de resíduos orgânicos.


Materiais ecológicos
O imóvel sustentável possui torneiras, chuveiros e vasos sanitários de baixo consumo de água. São utilizados tintas e revestimentos com baixo teor de compostos orgânicos voláteis (Covs), que melhoram a qualidade do ar interno e reduzem a emissão de substâncias químicas prejudiciais.


Os projetos usam madeira certificada para assegurar que ela foi colhida de forma sustentável, ou madeira engenheirada, que é processada industrialmente.


Imagem
CAC que vendia armas para o crime organizado é preso em Londrina
A Polícia Civil do Paraná prendeu nesta quarta-feira (12) um CAC (Colecionador, Atirador Desportivo e Caçador) londrinense que estaria fornecendo armamento para o crime organizado.


Veja os itens comuns em um edifício residencial sustentável:
- Bicicletário
- Lavanderia coletiva, com máquinas mais eficientes
- Varanda, para ter mais ventilação e luz do sol
- Hortas e espaços arborizados


Qual é a valorização de um imóvel sustentável ao longo do tempo?
Imóveis sustentáveis são projetados para serem eficientes em termos de energia e água, resultando em menores custos mensais e de manutenção. A durabilidade dos materiais sustentáveis também torna o investimento mais atraente a longo prazo.


Com o aumento dos esforços globais para enfrentar as mudanças climáticas e promover um desenvolvimento sustentável, a tendência é aumentar o valor de revenda do imóvel sustentável.


Segundo o GBCI, os aluguéis de imóveis São Paulo e no Rio de Janeiro passaram de R$ 98,41 por m² com projetos AAA (certificação brasileira administrada pelo CBRE), para R$ 136,54 por m² com projetos Leed (certificação internacional administrada pelo GBCI).


Quais são as principais diferenças entre um imóvel sustentável e um imóvel convencional? 
As principais diferenças incluem a eficiência energética e a gestão de recursos. Imóveis sustentáveis geralmente têm menores custos operacionais devido ao uso de tecnologias como painéis solares e sistemas de reaproveitamento de água. A manutenção dos sustentáveis tende a ser mais simples e barata a longo prazo devido ao uso de materiais duráveis e sistemas eficientes.


Como os materiais contribuem para a durabilidade de um imóvel sustentável? 
Os materiais de construção sustentáveis, como bambu, madeira certificada, concreto reciclado e tijolos ecológicos são escolhidos por sua durabilidade, baixa toxicidade e menor impacto ambiental. São materiais mais resistentes, exigindo menor necessidade de reparos e manutenção ao longo do tempo.


Quais tecnologias de energia renovável são utilizadas em imóveis sustentáveis? 
- Painéis solares fotovoltaicos para gerar eletricidade
- Sistemas de aquecimento solar para água
- Turbinas eólicas
- Bombas de calor geotérmicas


Como ter uma casa sustentável ajuda o meio ambiente? 
A construção civil tem grande consumo de água e energia, além de emitir um volume considerável de gases do efeito estufa. Em edição mais recente do relatório de Status Global para Edificações e Construção, publicado pelo Programa para o Meio Ambiente da ONU (Organização das Nações Unidas) em março de 2024, o setor foi apontado como o responsável por cerca de 21% das emissões globais de gases.


No Brasil, levantamento da Setec (Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica) aponta que as emissões dos gases de efeito estufa do setor de construção e edificações correspondem a 6% das emissões de todo o país.


Imóveis sustentáveis são projetados para reduzir essas emissões, contribuindo para diminuir os impactos da mudança climática. A construção e a operação desses imóveis envolvem práticas que minimizam o impacto ambiental, como o uso de materiais de baixo impacto, sistemas de eficiência energética e gestão de recursos hídricos.


Imagem
Ministério Público investiga envio de vídeo contra greve dos professores no Paraná
O MP-PR (Ministério Público do Paraná) investiga o custeio, a produção e o envio de vídeo contra a greve dos professores a pais de alunos da rede estadual de ensino.


Além das estratégias adotadas no empreendimento para a economia no consumo de energia, os moradores devem estar atentos ao gasto energético dos aparelhos instalados na sua unidade residencial. Abaixo algumas dicas para um consumo consciente de energia:


Compre aparelhos econômicos
- Ao comprar eletrônicos e eletrodomésticos observe a classificação do consumo de acordo com a Ence (Etiqueta Nacional de Conservação de Energia) e o selo Procel, que vem colado na embalagem ou no próprio produto

- Adquira apenas equipamentos com classificação A ou B da Ence.

Opte por lâmpadas de LED
- As lâmpadas de LED são mais eficientes que as fluorescentes e as incandescentes
- Apesar de serem um pouco mais caras, o investimento vale a pena
- Desligue as luzes e todos os objetos movidos a eletricidade sempre que sair de um cômodo


Não abra a geladeira sem necessidade
- A geladeira é responsável por 25% do gasto de energia de uma residência
- Não deixe a porta da geladeira aberta nem fique abrindo várias vezes
- Não coloque alimentos quentes e verifique as borrachas de vedação


Fique de olho no ar-condicionado
- O ar-condicionado é responsável por cerca de 40% do consumo total de energia de uma residência
- Mantenha portas e janelas bem fechadas quando estiver utilizando o aparelho e verifique a regulação do termostato e a limpeza do filtro


Fontes: Benx Incorporadora; CTE (Centro de Tecnologia e Edificações); GBCI (Green Business Certification Inc.); Magik; MRV; MPD e Trisul


Imagem
Rota das Lavandas completa dois anos e atrai visitantes a Londrina e outras cinco cidades do Paraná
Criada em 2022 pelo IDR-PR (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná), a Rota das Lavandas é um circuito turístico que inclui propriedades em Araucária, Carambeí, Londrina, Palmeira, Toledo e Umuarama.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade