Pesquisar

Canais

Serviços

Pixabay
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Diversão e conhecimento

Bailarina cria jogo interativo para crianças aprenderem diversidade cultural com dançarinos imigrantes

Mônica Bergamo - Folhapress
22 dez 2021 às 14:25
Continua depois da publicidade

A bailarina, professora e fisioterapeuta Betty Gervitz, criadora do festival Na Dança, se juntou a Lili Mizumoto e Iara Biderman para lançar o "Tem Criança Na Dança", projeto audiovisual com artistas imigrantes de primeira e segundas gerações que apresenta às crianças o tema da diversidade cultural por meio da dança e da música.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


O projeto, que contou com um crowdfunding para ser viabilizado, é um jogo interativo com uma série de vídeos lúdicos, artísticos e educativos com professores imigrantes para crianças de cinco a sete anos dançarem e cantarem em casa.

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


"Para as escolas e famílias é uma oportunidade para mergulhar e se movimentar na diversidade cultural do mundo. Para os emigrantes, uma oportunidade de exercer seu trabalho e sua arte", diz Betty.


O minicurso é dado por cinco imigrantes de primeira geração que residem no país: Ermi Panzo, de Angola, Ines Queme, de Moçambique, Mohammad Al Jamal, do Líbano, Franz Mikhail, da Bolívia, e Ricardo Castellanos, de Cuba. Também participam Nelson Lin, filho de imigrantes de Taiwan, André Trindade Imamura, neto de japonesa, e Michael Tupã da Silva, um indígena Guarani de uma tribo em Parelheiros, SP.


A vinheta musical é assinada por Gabriel Levy.

Continua depois da publicidade


Cada um dos oito vídeos do projeto tem um depoimento dos participantes sobre suas trajetórias e a apresentação de uma dança de sua cultura de origem.


Para comprar o acesso às aulas e ajudar os professores participantes, basta acessar este link: https://www.hotmart.com/product/tem-crianca-na-danca/B60688337F. Até o Natal, quem usar o cupom PANDANOEL tem desconto e paga R$ 96 pelas oito aulas.


Quem ajuda o projeto comprando o curso contribui para que o material possa ser disponibilizado gratuitamente para ONGs, escolas públicas e bibliotecas comunitárias.

Continue lendo