Pesquisar

Canais

Serviços

CBD no esporte

Lutador de MMA faz tratamento com canabidiol; conheça benefícios para atletas

Redação Bonde com assessoria de imprensa
25 out 2023 às 19:03
Lutador de MMA Irwing Machado - Divulgação
Publicidade
Publicidade

Desde 2018, o canabidiol não está mais na lista de substâncias proibidas pela Agência Mundial Antidoping (WADA), permitindo a adesão de atletas ao tratamento com cannabis medicinal


Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade

Já faz algum tempo desde que a ciência comprovou a eficácia do uso medicinal do canabidiol (CBD) para o tratamento de diversas patologias, como dores crônicas e neuropáticas. Agora, uma das principais vertentes de estudos faz referência aos resultados da cannabis medicinal no tratamento de atletas de alto rendimento.

Leia mais:

Imagem de destaque

Morre Wilsinho Fittipaldi, ícone do automobilismo brasileiro, aos 80 anos

Imagem de destaque
No Autódromo Ayrton Senna

Campeonato Paranaense Race Challenge 2024 começa nesta sexta em Londrina

Imagem de destaque
De 3 a 7 de abril

Londrina Futsal Feminino irá disputar a Supercopa de Futsal

Imagem de destaque
Será?

Prost fala sobre Senna e diz que era subestimado: 'Em corridas, eu era mais rápido'


“Eu utilizo o óleo todos os dias durante meu camping da luta, pois além de acelerar a recuperação muscular, ele me ajuda a controlar a ansiedade e a ter uma melhor noite de sono”, cita o lutador de MMA Irwing Machado. Desde 2018, o canabidiol não está mais na lista de substâncias proibidas pela Agência Mundial Antidoping (WADA). Considera-se a liberação uma grande vitória, já que esportes de alta performance costumam resultar em lesões graves e esgotamento físico, considerando que os atletas muitas vezes precisam levar seu corpo até o limite.

Publicidade


Nestes casos, o uso da substância retirada da cannabis se revelou um fortíssimo aliado para atenuar diversos problemas rotineiros da vida de um atleta. “A cannabis medicinal auxilia sintomas de estresse e ansiedade, permitindo que o atleta tenha mais foco. Além disso, por ter efeito anti-inflamatório, pode auxiliar na modulação da dor, auxiliando na melhoria da performance e na recuperação pós-treino de possíveis lesões”, aponta Dr. Vitor Brasil, médico responsável pelo 1º Centro de Acolhimento de Medicina Canabinoide do Brasil, uma parceria entre a startup Anna Medicina Endocanabinoide e o hospital Santa Casa de Curitiba.


Outro avanço importante que vem ocorrendo são estudos ligando o uso da substância no tratamento pré e pós concussões e lesões cerebrais, muito comuns em esportes de alto contato, como futebol, boxe, rugby e futebol americano. A NFL, liga de futebol americano, fez recentemente um investimento de US$1 milhão para o financiamento de pesquisas na área. Caso comprovados, os resultados poderão representar um grande avanço na medicina.


Apesar de tantas comprovações acerca dos benefícios, as discussões a respeito do uso do CBD no Brasil ainda são envoltas de desconhecimento e preconceito por parte de uma parcela da população, que ainda considera apenas a função alucinógena do composto. “A diferença entre droga e remédio é o contexto do uso. Na cannabis medicinal, podemos utilizar apenas o princípio ativo CBD da Cannabis Sativa, que hoje é profundamente estudado e apresenta inúmeros efeitos positivos na saúde”, explica o Dr. Vitor Brasil.


Imagem
Estudo mostra perfil de quem compartilha notícias falsas sobre vacinas
Pessoas de 35 anos a 44 anos, educação inferior ao ensino médio, das classes D ou E, independente de sexo, e que frequentam igrejas evangélicas, são as que mais compartilham notícias falsas sobre vacinas
Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade