Pesquisar

Canais

Serviços

Recomeço

Sem folga, Alonso vê GPs finais como novo campeonato

Agência Estado
07 out 2012 às 09:52
Publicidade
Publicidade

O GP do Japão, realizado neste domingo no circuito de Suzuka, deixou um saldo extremamente negativo para Fernando Alonso. O espanhol abandonou a corrida e viu a sua vantagem na liderança do Mundial de Pilotos ser reduzida de 29 para quatro pontos em relação ao alemão Sebastian Vettel, que venceu a prova. O piloto da Ferrari apontou que agora começa a ser disputado um novo campeonato.

"Agora vamos começar uma espécie de mini campeonato, correndo cinco Grandes Prêmios. O objetivo será o de marcar pelo menos um ponto a mais do que todos os outros. O que aconteceu conosco hoje pode acontecer com os outros da próxima vez: a roda gira e é sobre isso que as corridas são", disse.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Alonso tentou adotar um discurso otimista ao analisar a sua situação no campeonato. "Claramente, este resultado praticamente eliminou a vantagem que eu tinha antes, mas se me dissessem que eu estaria nesta situação faltando cinco corridas para o final, eu teria assinado feliz isso", comentou.

Leia mais:

Imagem de destaque
Será em novembro

GP do Brasil tem ingressos vips esgotados 7 meses antes da corrida

Imagem de destaque
Hipismo

Competidor de Curitiba vence a categoria principal das provas de salto na ExpoLondrina

Imagem de destaque
Venceu no Japão

F1: Verstappen vê 'tudo funcionando' em vitória e projeta GP da China

Imagem de destaque
Automobilismo

Promessas se inspiram em Senna e não se abalam por F1 sem brasileiros


O espanhol, porém, ressaltou a necessidade da Ferrari apresentar evoluções no seu carro para voltar a ser competitiva. "Temos que trabalhar muito no desenvolvimento do carro: eu não estou preocupado, mas temos de reagir como os outros concorrentes têm feito", disse.


O piloto da Ferrari preferiu culpar o azar pelo seu abandono logo na largada após toque do finlandês Kimi Raikkonen, da Lotus. "Hoje, nós tivemos muito azar: terminar uma corrida como essa na primeira curva é realmente uma vergonha. O contato do Raikkonen causou um furo no pneu traseiro esquerdo e minha corrida acabou ali. Infelizmente, quando você começar no meio do pelotão, essas coisas podem acontecer", afirmou.

Alonso também elogiou o desempenho do brasileiro Felipe Massa, seu companheiro na Ferrari, que terminou o GP do Japão em segundo lugar. "As circunstâncias podem contar muito. Isso pôde ser visto de corrida de Felipe, que começou em 10º, mas fez uma corrida perfeita, lutando com os carros mais rápidos", afirmou.


Publicidade
Publicidade

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade