Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Inovação e competitividade

Beto Mansur
27 out 2011 às 14:15
Continua depois da publicidade

Em tempos de neoliberalismo e de intensa velocidade e eficácia na tomada de decisão, interessantemente, o saber e a inovação pela lógica e pela razão determinam o padrão competitivo tanto de indivíduos sociais, como de micro empresas e até mesmo de países e frente a isso, a consciência de que o empreendedorismo não é exigente quanto à questão do indivíduo ser inovador. Porém, a inovação é exigente quando se questiona se o inovador tem ou não espírito de empreendedor.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

O poder de produção das empresas com base no uso do saber é, sem dúvida, essencial na busca da "pole position" da corrida para a competitividade. Por isso, os procedimentos ligados à inovação estão sintonizados com todos os setores da empresa – e isso é claramente observado pela ascensão das atividades de Pesquisa e Desenvolvimento nas unidades que respondem pelos novos produtos e serviços, pelo marketing e pela comercialização de tais inovações.

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade


Diante dessa ideia, os empreendedores que estão interessados em financiar criações de outros, estão, verdadeiramente, adquirindo um conjunto lógico e racional que por seus motivos particulares não exploram essa habilidade. Admiravelmente, esses empreendedores têm linguagens, tradições e criações limitadas frente aos empreendedores inovadores. Alguns empreendedores podem, de maneira limitada, até ser inovadores em certos pontos da gestão de seu negócio e isso não é importante.


Porém, para que as inovações sejam meticulosamente bem-sucedidas, não basta que pessoas criativas façam esboços de novos produtos e serviços, os quais serão, obviamente, apresentados ao mercado por procedimentos e por instrumentos de divulgação. Assim, nesse contexto de inovar para competitividade, existe o "sistema-produto" que é o precioso Plano de Negócio, ou seja, da prática da idealização ao desenvolvimento e materialização do projeto inovador, para se conhecer sua viabilidade. Daí é que entra em funcionamento o organizado projeto da inovação, pela criação, com objetivos estratégicos e financeiros que seja sustentado por procedimentos sintonizados pelos setores de produção, distribuição, precificação, marketing, comercialização, etc.


Mas o sucesso de uma inovação não deve ser determinado por sorte ou por dedicação dos indivíduos envolvidos no processo. Quando uma empresa busca diferenciação pela inovação, ela precisa ter a constante consciência das tendências de mercado do momento e diante disso, temos as indústrias que estão sendo mais atingidas pela necessidade de inovação para a competitividade, ou seja, as que irão promover e substituir as de petroquímica, as farmacêutica e as biotecnologia (no México, no Brasil e na Argentina).

Continua depois da publicidade


A combinação desses três segmentos resultará em oportunidades para novos produtos HI-TEC e disso, poderemos assistir aos sérios impactos para as oportunidades de trabalho, devido à modernização de arranjos produtivos, podendo mudar a percepção de valores das gerações de profissionais.
Contudo, de maneira ampla, as empresas deverão implantar sistemas que incentivem a produtividade, pelas inovações com orientação para resultados com criatividade e eficácia. Assim, o empreendedorismo será praticado e a possibilidade das empresas conquistarem longevidade junto ao mercado poderá ser de bom grado.

Beto Mansur é MBA pela FGV; advogado pela UEM – PR; Qualificação Empretec pela ONU/Sebrae; autor da obra Tomada de Decisão: Planejamento Estratégico e Econômico-Financeiro; gestor do site www.livrariamansur.com.br; professor em Cursos Livres e MBA da Universidade das Cataratas, de Foz do Iguaçu – PR; da Universidade de Cascavel – PE; do Instituto Dimensão de Maringá – PR; do Instituto de Ensino Superior de Londrina – PR; colunista da Folha de Londrina pelo site www.bonde.com.br/mundocorporativo; da Revista da Cidade, de Arapongas – PR; professor de Sociologia em cursos pré-vestibulares e palestrante de Planejamento Estratégico, Inovação e Sustentabilidade.


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade