Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Novidade

Licença remunerada para pais de pets deve se espalhar no Brasil

Redação Bonde com Assessoria de Imprensa
28 jun 2023 às 13:22
- Beyzaa Yurtkuran/Pexels
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Quando uma criança nasce ou é adotada, os pais têm direito a um tempo de licença remunerada para cuidarem do(a) filho(a), ajustarem a rotina e se adaptarem. Isso já é lei no Brasil e prevê 120 dias para a mãe e cinco dias para o pai. No entanto, a novidade é que algumas empresas estão estendendo o mesmo benefício para os pais de pet. Embora não seja regulamentado, as empresas que adotam essa prática podem escolher o tempo de folga que darão. 


“A gente sabe que os animais de estimação já fazem parte da nossa vida, da nossa rotina. Cães, gatos, passarinhos, entre outros, têm lugar garantido na família. Por isso, esse movimento das empresas levarem em conta a adaptação dos bichinhos ao novo lar beneficia não apenas o colaborador, mas, traz impactos e benefícios no ambiente de trabalho”, afirma o advogado Renan De Quintal, especialista em direito empresarial e um dos sócios do Escritório Batistute Advogados. Segundo o advogado, pais de animais de estimação que ficam preocupados no serviço não rendem, nem produzem o mesmo que aqueles que tiram uma licença remunerada para cuidar dos bichinhos. 

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


O movimento de oferecer licença remunerada para pais de pets é recente e escasso no Brasil. Inspiradas em iniciativas no exterior, algumas empresas já concedem o benefício, normalmente de aproximadamente dois dias. “A modalidade é uma maneira, na realidade, de incentivar e estimular a adoção consciente, justamente porque é algo adotado por ONGs do setor, que cuidam de animais recolhidos ou resgatados”, observa. O advogado ressalta ainda que esse tempo é importante para o período de adaptação do animal, ainda mais se ele tiver sido adotado. 

Leia mais:

Imagem de destaque
Amor pelos felinos!

Dia Mundial do Gato: 7 dicas para 'mães e pais' de primeira viagem

Imagem de destaque
Dicas

Saiba como manter seu pet confortável e seguro no verão

Imagem de destaque
Quem vai ser o felizardo?

PRF registra 250 interessados em adotar o cão policial aposentado Echo

Imagem de destaque
Comportamento animal

Cabras parecem conseguir distinguir emoção na voz humana


No Brasil, segundo dados do IPB (Instituto Pet Brasil), o varejo do setor cresceu 16,4% em 2022, ultrapassando o faturamento de R$ 60,2 bilhões. “Só por dados como esse a gente já percebe que o universo pet é valorizado e que as famílias, cada vez mais, veem os bichinhos como membros, principalmente cães e gatos”, ressalta o especialista. Só em relação aos gatos, a Coinf (Comissão de Informação de Mercado) do Sindan (Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal) projeta 15% de crescimento em 2023. 


O advogado conta que já viu notícias de diversas empresas adotando a prática da licença remunerada para pais de pets, entre elas a gigante de telefonia Vivo. “O movimento começa assim, vem das grandes empresas e vai conquistando as pequenas e médias”, diz o advogado. Segundo ele, não deve demorar até que isso se espalhe pelo Brasil todo, afinal, o país ocupa o terceiro lugar no ranking mundial de países com mais pets. No total,, são 149,6 milhões de animais de estimação no Brasil.


Imagem
Cãominhada beneficente reúne pets no estacionamento de shopping de Londrina
Os carros no estacionamento do Londrina Norte Shopping vão dar lugar a uma Cãominhada, que será neste sábado (1º), das 17h às 19h. A realização é do Projeto Amor de Patas.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade