Pesquisar

Canais

Serviços

- Reprodução
Melhor alimento

Veja alimentos que ajudam estimular a produção de leite materno

Redação Bonde
01 out 2013 às 13:14
Continua depois da publicidade

O leite materno é a mais importante fonte de nutrição de uma criança recém-nascida em seus primeiros meses. Segundo a Organização Mundial de Saúde, até os seis meses o bebê deve se alimentar exclusivamente de leite materno. Depois disso, a dieta pode ser complementada com outros tipos de alimentos, como frutas, papinhas de legumes e sucos. No entanto, algumas mulheres podem produzir pouco leite. Trata-se de uma situação natural, principalmente nos primeiros dias do aleitamento, quando há apenas a produção do colostro. A boa notícia é que alguns alimentos ajudam a estimular a produção do leite materno e ainda manter seu bebê saudável.

Continua depois da publicidade

Mas esqueça as velhas receitas das vovós, que juravam de pés juntos que caldo de cana, cerveja preta e canjica eram os melhores alimentos para melhorar a produção de leite. Isso é apenas mito. O que faz um bom leite materno é o bebê sugar o peito de maneira correta e uma alimentação saudável.

Continua depois da publicidade


Alimentos nota 10


Salmão

Continua depois da publicidade


Encabeçando a lista de alimentos fundamentais para estimular a produção de leite materno está o salmão, um peixe nutritivo e saboroso que deve estar incluído na dieta da nova mamãe. Os principais benefícios dele para a saúde são explicados pela alta concentração de proteínas e de ômega-3. Isso sem contar na concentração de vitaminas B3, B6 e B12. Durante a gravidez, o ômega-3 ajuda a desenvolver o sistema nervoso do bebê e também está presente no leite materno. Com mais ômega-3 no organismo feminino, a produção do leite materno é estimulada.


Iogurte


Uma produção saudável de leite materno é estimulada pelo consumo de produtos derivados do leite. Entre eles, o mais saudável é o iogurte. Incluído no café da manhã, por exemplo, ele estimula a produção de leite materno graças à concentração de leite e cálcio em sua composição. Isso sem contar nas boas porções de vitaminas B e D e proteínas. Tente consumir de dois a três potes de iogurte por dia para manter o aleitamento saudável para o bebê.


Legumes


Boa fonte de vitaminas, os legumes diversos são fundamentais para estimular a produção de leite materno. Uma dieta balanceada em legumes ajuda a produzir vitaminas fundamentais para a vida saudável do bebê. Entre os principais legumes, está o tomate, um fruto rico em nutrientes e vitaminas. A vitamina A, também muito presente na cenoura, contribui para a melhora da imunidade do organismo. Já a vitamina C, também concentrada em vegetais, como o brócolis e a couve-flor, estimula a absorção do ferro, essencial para evitar a anemia.


Arroz integral


Uma alternativa para manter seus níveis de energia altos durante o aleitamento materno é a ingestão constante de arroz integral. Rico em fibras, o arroz marrom fornece os carboidratos necessários para aumentar a produção de leite e dar mais energia para o bebê. Outros benefícios do arroz integral é o controle do diabetes, melhor funcionamento do sistema digestivo e redução da gordura abdominal, uma preocupação constante das novas mamães. Tudo isso só é possível graças ao alto teor de fibras, minerais e complexo de vitaminas B do arroz integral.


Ovos


Ovos estão entre os alimentos mais nutritivos que existem graças à combinação de aminoácidos essenciais, vitaminas e minerais presentes neles. As proteínas presentes no ovo ajudam a incrementar a produção de leite materno, assim como os complexos vitamínicos. Entre elas, estão as vitaminas A, E e K, fundamentais para a prevenção de doenças. Além da boa concentração de vitamina D, responsável, entre outras coisas, pelo fortalecimento dos ossos. Opte por ovos cozidos ou mexidos, de preferência feitos sem óleo.


Folhas verdes


Uma dieta rica em folhas verdes faz com que o leite materno ganhe preciosas vitaminas para o bebê. A couve, por exemplo, é rica em vitaminas A, C e K. Os quatro tipos de folhas verdes disponíveis em qualquer época do ano são alface, agrião, brócolis e couve. Outro alimento importante nessa categoria é o espinafre, que possui altas concentrações de ferro e cálcio, além de ser responsável pela constituição de nossos músculos.


Carne magra


A carne magra do boi é responsável por fornecer proteínas, energia e, principalmente, ferro. Esse nutriente é fundamental para aumentar a quantidade de hemoglobinas (pigmentos vermelhos do sangue) em nosso corpo. Elas são as responsáveis por transportar o oxigênio por todas as células do organismo. Durante o período de aleitamento, especialmente nos primeiros meses após o parto, os níveis de hemoglobina da mulher ficam naturalmente baixos. Esse quadro pode ser minimizado com o consumo de carne magra.


Cereais integrais


Especialmente durante o período de amamentação, vale a pena investir no consumo de cereais integrais. Para o bebê, os cereais são boas fontes de vitaminas do complexo B e de minerais, como magnésio, zinco e fósforo, que atuam no sistema imunológico, na prevenção de doenças e no fortalecimento do esqueleto.


Laranja


A laranja é um dos alimentos mais ricos em vitamina C. Para efeito de comparação, uma laranja já fornece 100% da vitamina C necessária ao organismo por dia. Além disso, essa fruta apresenta nutrientes como cálcio, ferro e potássio, que possuem propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. A abundância de vitaminas faz com que a produção de leite materno seja estimulada consideravelmente. A laranja atua na prevenção de infecções diversas e faz com que a pele, os dentes e os ossos do bebê se desenvolvam de forma saudável.


Água


Durante o período de aleitamento materno, é comum que a mulher sofra de falta de energia e desidratação. Isso porque os hormônios que produzem o leite materno provocam perda de líquido. Por isso, é importante consumir muita água. O aconselhável para mulheres em fase de aleitamento é cerca de dois e meio a três litros por dia. Uma dica é tomar um copo de água na hora de amamentar. O consumo de outros líquidos, como café e álcool, são desaconselháveis durante esse período, pois as substâncias contidas nessas bebidas passam para o leite. No entanto, é possível tomar uma xícara de café por dia sem causar problemas para a criança.


Não existe leite fraco


Outro mito que pode atrapalhar a amamentação é o de que o leite da mãe é fraco. Lembre-se: não existe leite fraco. Um leite seria fraco apenas em casos extremos de desnutrição da mãe, mas isso é muito difícil ocorrer. Toda mamãe produz o leite mais adequado para o seu filho.


A lenda do leite fraco pode ter sido criada pelo fato de o bebê sugar de forma incorreta o seio da mãe, fazendo um grande esforço e não retirando leite suficiente, o que o deixa ainda com fome. A sucção incorreta também pode fazer com que o leite desça em menor quantidade não sendo satisfatório para o bebê.


Outro motivo da menor descida do leite é a sucção incorreta do peito em conseqüência do uso de bico artificial como chupetas e mamadeiras que deixam a posição da língua diferente na hora da sucção do peito, fazendo com que a retirada do leite seja insuficiente.


Outras dicas


Se achar que seu filho não está amamentando bem, procure o auxilio do pediatra que poderá dizer se o bebê está bem ou não.


O leite da mamãe é o melhor alimento para o bebê. Não deixe que outra mulher amamente seu filho, além de não ser o melhor para ele, muitas doenças como hepatite e AIDS são passadas para o bebê pelo leite materno. Clique aqui para saber mais sobre os riscos da amamentação cruzada.

Amamentar não é tão fácil quanto parece, não tenha vergonha ou sinta-se frustrada se precisar pedir ajuda. (Fontes: e-How e Guia do Bebê)


Continue lendo