26/02/21
PUBLICIDADE
Lucio Flávio
Lucio Flávio
04/01/2021 - 22:28
Imprimir Comunicar erro mais opções
O que era uma arma na primeira fase, se tornou um tormento para o Londrina no quadrangular final da série C. Ganhar no Café já não é mais uma certeza para o Alviceleste e o 0 a 0 com o Paysandu, na noite desta segunda-feira (4), complica a vida do Tubarão na briga pelo acesso para a série B.

Depois de ganhar oito partidas seguidas na primeira etapa da competição, na hora que precisava ganhar mesmo, o Tubarão enroscou pela segunda vez, já que também havia empatado com o Remo, na estreia. Para se manter vivo até a última rodada terá que dar um jeito de ganhar do Ypiranga, no domingo (10), novamente no Café.

[local="20210104-553"]

E o Londrina ainda não ganhou nesta segunda fase porque encontrou adversário melhores e o seu futebol não evoluiu. No empate com o Papão, o time jogou mal novamente e só melhorou na metade final do jogo, mesmo longe de ser brilhante.

O Paysandu dominou o primeiro tempo e teve três chances para marcar. Com três zagueiros e dois volantes, o time paraense anulou o ataque do Londrina, teve vantagem numérica no meio-campo e não correu riscos. A única chegada do Londrina foi um chute de fora da área de Adenílson.

No segundo tempo, as mexidas do técnico Alemão não surtiram efeito e o time teve mais posse de bola, sobretudo pelo recuo do Paysandu, que estava satisfeito com o empate. Mas continuou sem criatividade.

O Londrina cresceu um pouquinho a partir dos 25 minutos, com as entradas de Carlos Henrique e Celsinho. Centroavante que joga a série C terá uma ou duas chances, no máximo, por jogo. Carlos Henrique teve duas e não fez. A melhor delas, após passe de Celsinho. O atacante finalizou forte, mas chutou em cima do goleiro. O LEC continua sem um centroavante definidor, marca do time desde o início da série C.

Ao Londrina agora o caminho é vencer os dois últimos jogos para não depender de ninguém e subir. Mas para isso terá que jogar muito mais do que jogou até nestas quatro rodadas.
COMENTÁRIOS
pHqghUme
1
- 13/02/21 12:15:06
joao
É inadmissível que um time profissional tenha em seu elenco um jogador como o Carlos Henrique. Totalmente fora de forma, gordo, pesado, sem mobilidade nenhuma. Sinto vergonha alheia vendo um jogador nessas condições vestindo a camisa do Londrina, na transmissão do jogo o narrador e o comentarista até comentaram e meio que se admiraram por o Carlos Henrique ter só 25 anos mas ter o físico de um jogador veterano em fim de carreira.
(3) - 05/01/21 11:55:58
COMENTE ESTE POST

 Caracteres restantes : 2000
Lucio Flávio
 
Formado em Comunicação Social/Jornalismo. Repórter da Rádio Paiquerê AM desde 1997 e da Folha de Londrina desde 2012. Participa de coberturas esportivas nacionais e internacionais



Sites Sugeridos
 
ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
PUBLICIDADE
 
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados