Pesquisar

Canais

Serviços

- Gisele Barão/SEAB
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Alimentação de qualidade

Maringá abre mais um restaurante popular com refeições a R$ 3,00

Redação Bonde com AEN-PR
06 mai 2022 às 18:37
Continua depois da publicidade

Moradores do conjunto residencial Ney Braga, em Maringá (Noroeste), passam a contar com um novo local para receber alimentos de qualidade, nutricionalmente balanceados e por um preço acessível. O Restaurante Popular Comida Boa Mauro Longo, inaugurado nesta sexta-feira (6), faz parte de um conjunto de investimentos do governo do estado na segurança alimentar da população do município. A unidade servirá 250 refeições diariamente.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Nos próximos dias serão inaugurados mais dois restaurantes populares, nos conjuntos residenciais Honorato Vecchi e Tuiuti. Os três somam investimento aproximado de R$ 3 milhões e servirão 1 mil refeições diárias a um custo de R$ 3,00 por pessoa. Eles se juntam ao empreendimento já existente na Vila Olímpica, ao lado do Estádio Willie Davids.

Continua depois da publicidade


Além disso, Maringá passará a contar, a partir de 16 de maio, com uma cozinha central. O local concentrará a produção dos restaurantes, melhorando consideravelmente a logística do programa. “É uma rede importante de acolhimento, de proteção, de dar dignidade a quem mais precisa”, disse o secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara. “O mérito do sucesso é o mérito do município de Maringá, o mérito da gestão que foi atrás do recurso, fez um bom projeto, investiu, e dedicou tempo”.


Segundo ele, o governo do estado tem buscado imprimir um olhar social nas ações, e, em razão disso, uma das prioridades é satisfazer a necessidade básica da alimentação. “O governo construiu essa possibilidade de pegar um pouco dos recursos do Fundo de Combate à Pobreza, que todo mundo paga no ICMS adicional sobre tabaco, combustível, e destinar exclusivamente a ações de socorro”, afirmou.


O prefeito de Maringá, Ulisses Maia, disse que a obra atende à necessidade de alimentação saudável e segurança alimentar da população vulnerável, com preço justo. “Com a entrega dessas obras, somado ao restaurante que já atua na cidade, chegamos a 2.250 refeições diárias. Agradeço ao governo estadual pelo apoio”, destacou. O nome do restaurante é homenagem a um líder comunitário que morreu de Covid-19.

Continua depois da publicidade


Público-alvo


São alvos prioritários do atendimento por meio do restaurante popular os idosos, trabalhadores, estudantes, aposentados, moradores de rua, desempregados, ambulantes, famílias e indivíduos em situação de vulnerabilidade e risco social. Pelo projeto técnico, o município deve firmar parcerias com universidades para oferecer cursos no mesmo espaço, como orientações sobre alimentação saudável, oficinas sobre o consumo consciente de sal e açúcar e capacitação de boas práticas para manipulação dos alimentos.


Restaurantes populares


O Programa Paranaense de Apoio aos Restaurantes Populares foi implantado com o objetivo de subsidiar a construção, modernização e reformas de estabelecimentos que ajudem a garantir refeições saudáveis e a preços acessíveis para a população que se alimenta fora de casa.


O programa é destinado a municípios com mais de 80 mil habitantes. Desde 2019, foram apoiados 11 restaurantes em Cascavel, Curitiba, Londrina, Maringá, Paranavaí, Toledo e Umuarama. O total de recursos investidos foi de R$ 9,5 milhões. Estima-se o atendimento diário (segunda a sexta-feira) de 5 mil pessoas, que pagam em torno de R$ 3,00 pela refeição.


Mas, em Londrina...


Em uma reunião feita em 14 de março, junto a prefeitos da Região Metropolitana de Londrina e representantes de entidades, o prefeito Marcelo Belinati anunciou que o terreno onde funcionaria o segundo Restaurante Popular do município será usada para a construção do novo Batalhão da PM (Polícia Militar). Com a decisão, Belinati adiou a construção do restaurante que disponibilizaria dezenas de refeições a baixo custo à população da zona norte, mas garante que o projeto ainda vai ser feito.


"Estamos com o projeto do Restaurante Popular pronto, orçado em R$ 2,5 milhões e vamos encontrar um novo espaço para ele na mesma região”, afirma Belinati. 


De acordo com ele, uma das possibilidades seria um terreno onde funcionava um posto de combustíveis, ao lado do Autódromo de Londrina. A ideia, porém, ainda será avaliada pelas secretarias de Gestão Pública e Obras, sobre a viabilidade do terreno e possíveis adequações no projeto. 

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade