Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Mensagem na descrição do pedido

Mulher pede ajuda por delivery e homem é preso por estupro em Curitiba

Folhapress
10 jul 2024 às 18:09
- Ichigo121212/Pixabay
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Um homem foi preso em flagrante por estupro após a companheira dele pedir socorro por um pedido de delivery em Curitiba.


"Me ajuda, manda a polícia para esse endereço. Fui estuprada e violentada", diz trecho de mensagem deixada na descrição do pedido. A mensagem foi lida pela atendente da lanchonete, que ligou para a Polícia Militar. O caso ocorreu nesta segunda-feira (8).

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Atendente da loja trocou mensagens com vítima até a chegada da polícia. À TV Record, ela afirmou que ficou em ligação com os policiais e trocando mensagens em códigos com a vítima pelo próprio aplicativo de delivery.

Leia mais:

Imagem de destaque
Defesa do consumidor

Procon-PR fez, em média, 570 atendimentos por dia no primeiro semestre do ano

Imagem de destaque
Primeiro semestre

Nota Paraná devolveu R$ 160,7 milhões em créditos de ICMS em 2024

Imagem de destaque
Decisão do TCE

Ex-servidores de Bandeirantes deverão restituir R$ 11,5 milhões desviados

Imagem de destaque
Agroturismo

Em dois anos, Rota da Lavanda recebeu 152 mil turistas e movimentou R$ 7 milhões


Homem foi preso em flagrante pelos PMs e levado à delegacia. No local, ele recebeu voz de prisão em flagrante, informou a delegada Emanuele Siqueira, da DM de Curitiba, à reportagem.

Publicidade


Mulher foi hospitalizada, passou por exames e recebeu alta em seguida. Segundo a Polícia Civil, a vítima já foi ouvida. Ela está em um abrigo com a filha, que passa bem.


"O policial avisou que era para a gente tentar avisar a ela para ela sair. Mandei mensagem falando: seu pedido já está aí na frente. Consegue atender?", disse Ariane da Paz, atendente da loja, à TV Record.

Publicidade


Em caso de violência, denuncie


Ao presenciar um episódio de agressão contra mulheres, ligue para 190 e denuncie.


Casos de violência doméstica são, na maior parte das vezes, cometidos por parceiros ou ex-companheiros das mulheres, mas a Lei Maria da Penha também pode ser aplicada em agressões cometidas por familiares.


Também é possível realizar denúncias pelo número 180 -Central de Atendimento à Mulher- e do Disque 100, que apura violações aos direitos humanos.


Imagem
Câmara rejeita modificações do Senado para o novo Ensino Médio
A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (9) mais mudanças na reforma do ensino médio. A proposta já havia sido analisada pelo Senado e agora será enviada à sanção presidencial.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade