Pesquisar

Canais

Serviços

Vexame no Pré-Olímpico evidencia má fase do futebol brasileiro

CV Bonde
20 fev 2024 às 15:47
- Imagem de ASSY por Pixabay

O futebol brasileiro vive a pior fase de sua história, e isso foi novamente reforçado pelo vexame protagonizado no Pré-Olímpico. O torneio dava duas vagas à disputa de Paris, mas a seleção não teve sucesso e viu a Argentina e o Paraguai carimbarem o passaporte. Com isso, muitos torcedores estão utilizando o Código de bonus bet365 para tentar prever o futuro da “amarelinha”. O Brasil conseguirá se reerguer nos próximos anos?


É verdade que torneios olímpicos nem sempre servem de parâmetro para avaliar o futebol de um país ou mesmo sua seleção principal. Basta ver que até 2020 o Brasil, nação mais vitoriosa do esporte bretão, jamais havia conquistado a medalha de ouro na modalidade.


A própria Argentina só veio conquistar seu primeiro ouro olímpico em 2004. De todo modo, o vexame brasileiro no Pré-Olímpico da Venezuela não foi um acidente de percurso ou um caso isolado.

 Há pelo menos duas décadas, a qualidade do futebol brasileiro vem decaindo vertiginosamente. Para começar, os jogadores daqui deixaram de ser os principais protagonistas na Europa, embora, é claro, ainda haja nomes de destaque, como Vinicius Jr.


Mas há quanto tempo um brasileiro não tem uma chance real de vencer um prêmio de melhor do mundo? A última vez que isso aconteceu foi em 2007, quando o já aposentado Kaká brilhou com a camisa do Milan e faturou a Bola de Ouro e o prêmio da Fifa.


Além disso, desde 2006, o Brasil vem colecionando vexames em Copas do Mundo. De lá para cá, em todas as edições, a seleção foi eliminada pelo primeiro adversário europeu que enfrentou no mata-mata: França, Holanda, Alemanha, Bélgica e Croácia.


O mau resultado no Pré-Olímpico, portanto, é mais uma evidência de que algo precisa ser feito para que o futebol brasileiro possa se reerguer. A missão de comandar a seleção a partir de agora está nas mãos de Dorival Júnior, mas, mais do que montar um time competitivo, é preciso uma verdadeira reestruturação.


O país que outrora revelava inúmeros craques, de uma hora para a outra, parou de produzir “camisas 10”, centroavantes e até atacantes que saibam finalizar. As laterais também são posições em que há muita carência.


Qual é o problema profundo que vem minando o futebol brasileiro? Descobrir e consertar essa falha é mais urgente do que ajeitar um time para a próxima Copa. Ou o Brasil foca na resolução desse problema, ou deixará de vez de ser uma das principais seleções do mundo.

Continue lendo

Últimas notícias