Pesquisar

Canais

Serviços

- Reprodução/Pixabay
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Após novo prazo

Enem 2021: mais de 280 mil candidatos conseguem isenção da taxa de inscrição

Redação Bonde com Agência Educa Mais Brasil
28 set 2021 às 16:22
Continua depois da publicidade

Após a reabertura das inscrições do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2021 para os participantes com direito à isenção da taxa de R$85, mas que faltaram à edição passada por receio de pegar Covid-19, o número de participantes aumentou 9% (280.145 estudantes a mais), conforme registrou o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), responsável pelo exame. 

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


Com a medida, mais de 1,4 milhão de gratuidades foram concedidas isentando o pagamento da taxa de inscrição.

Continua depois da publicidade


O período de inscrições para o Enem 2021 foi reaberto em 14 de setembro, após o STF (Supremo Tribunal Federal) determinar o direito da gratuidade ao estudante que não fez o Enem mais recente por medo de se contaminar na pandemia. Para esse público, em cumprimento à decisão do STF, as inscrições puderam ser feitas até 26 de setembro.


Conforme o cronograma do Enem 2021, os participantes que se inscreveram nesse último prazo vão fazer a prova nos dias 9 e 16 de janeiro de 2022, mesmos dias em que as provas serão aplicadas para o Enem PPL (adultos privados de liberdade e jovens cumprindo medida socioeducativa que inclui privação de liberdade). 

Continua depois da publicidade


Para os demais participantes, aqueles inscritos desde junho e julho, e que já tiveram a inscrição confirmada, a realização das provas está mantida para os dias 21 e 28 de novembro de 2021.


"A medida cautelar deferida por esta Corte teve por escopo garantir que todos aqueles que, isentos da taxa de inscrição do Enem 2020 e que não compareceram às respectivas provas, tivessem possibilidade de obter a isenção no Enem 2021, sem necessidade de comprovar ausência no exame anterior", justificou o ministro do STF Dias Toffoli.


Em nota, o Inep afirmou que “reforça que seu objetivo principal, neste momento, é minimizar os impactos aos participantes quanto aos calendários do Sisu (Sistema de Seleção Unificada), do ProUni (Programa Universidade para Todos) e do Fies (Fundo de Financiamento Estudantil), políticas públicas educacionais que dependem dos resultados do Enem”.

Continue lendo