Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Saiba mais

Paraná amplia número de cães aptos para resgates

Redação Bonde com AEN
10 mai 2024 às 18:23
- CBMPR/AEN
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O Paraná realizou, de maneira inédita, a 1° certificação Nacional de Cães de Busca e Resgate, em Cianorte, no Noroeste do Estado, entre os dias 6 e 9 de maio. Foram quatro dias de atividades com os 16 binômios - como são chamadas as duplas formadas pelo bombeiro militar e o cão - que foram aprovados.


“O sentimento é de imensa satisfação e de dever cumprido. Tivemos a grande maioria dos binômios devidamente certificados, ou seja, aprovados em todas as etapas do evento. E em Cianorte pudemos criar cenários de busca muito similares a ocorrências reais, o que deixou o evento ainda mais fidedigno com a realidade”, disse o tenente Daniel Kaneko, um dos responsáveis pela organização da atividade. 

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Com 13 binômios aprovados para aturem em situações de desastre ou de buscapor odores específicios, o Estado para a ter 17 binômios à disposição para esses tipos de operação com a aprovação do Conabresc (Cômite Nacional de Busca, Resgate e Salvamento com Cães), do Ligabom (Conselho Nacional dos Corpos de Bombeiros Militares do Brasil). Além dos 13 binômios do Paraná, outros dois certificados são de Rondônia e um do Mato Grosso do Sul. 

Leia mais:

Imagem de destaque
Vingança?

Nattanzinho resgata cachorros e tenta 'sequestrar' vaca de Henrique e Juliano

Imagem de destaque
Modelo da Dogecoin

Kabosu, cadela que inspirou memes e logo de criptomoeda, morre com 18 anos

Imagem de destaque
Sofriam maus-tratos

Hospital Veterinário em Londrina cuida de peixes betta apreendidos pela Polícia Ambiental em Jacarezinho

Imagem de destaque
Viajou em caminhão

Jiboia transportada do Nordeste por engano é tratada em Londrina


Publicidade

Para conseguir essa espécie de selo de qualidade, que na prática promove uma padronização nas técnicas de atuação, as duplas precisaram passar por diversos testes, além da avaliação clínica do animal. Os cães foram analisados em termos de agressividade, obediência e destreza, antes de irem para os cenários simulando a localização de vítimas ou de identificação de odores específicos.


Três desses binômios tiveram, inclusive, a oportunidade de atuar em uma ocorrência real, quando o Corpo de Bombeiros foi acionado, na quarta-feira (8), para localizar um homem de 52 anos, em estado depressivo, que estava desaparecido desde a noite anterior, quando havia saído de casa para caminhar.

Publicidade


Imagem
Após tragédia no RS, supermercados começam a limitar venda de arroz em Londrina
Em 2020, com a chegada da pandemia de Covid-19, houve uma corrida de clientes aos supermercados. Uma parte deles, alarmada com as notícias, mui


Com a ajuda do bloodhound Horus, com a condução do sargento Rafael dos Santos Souza Vaz; da bordercollie Gaia, com o soldado Leonardo Pereto; e do labrador Balu, com o cabo Lucas Adriano Carvalho Serenato, o homem foi localizado em boas condições e levado para seus familiares.


“A conclusão desta certificação comprova que o Paraná está realmente capacitado para atuar em ocorrências reais e reconhecido nacionalmente para prestar possíveis apoios fora do Estado, como no caso da tragédia no Rio Grande do Sul”, afirmou o tenente Kaneko.


Os cães de busca do Paraná não foram enviados ao Rio Grande do Sul porque o nível dos rios ainda está muito elevado. O apoio canino deve ser utilizado na sequência, na busca pelos desaparecidos. Este tipo de certificação garante maior capacidade de atuação nesse sentido, com mais cães disponíveis e permitindo, se necessário, maior rodízio entre eles.


Não foram apenas os participantes que terminaram o encontro certificados. Quatro estagiários avaliadores vão poder, a partir de agora, atuar como árbitros em eventos desse tipo: o 2° sargento Lucas Zemuner Berzotti, do Paraná; 1° sargento Jefferson Trannin do Rêgo e 1° sargento Evandro Luís Soares, ambos do Rio de Janeiro; e o 3° sargento Thiago Kalunga Silva Pereira, do Mato Grosso do Sul.


Imagem
Cavalo Caramelo tem quadro estável após resgate e recebe tratamento para desidratação
O cavalo Caramelo, resgatado das enchentes do Rio Grande do Sul na quinta-feira (9), está se recuperando e apresenta quadro de saúde estável.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade