Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Apenas 49% do público-alvo

Campanha de vacinação contra paralisia infantil segue até sexta em Londrina

Redação Bonde com N.com
26 set 2022 às 15:20
- Tomas Silva/Arquivo Agência Brasil
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

Crianças de um a quatro anos, que ainda não receberam a dose contra a Paralisia Infanti, devem ser dirigiradas até uma UBS (Unidade Básica de Saúde) para a vacinação até esta sexta-feira (30). 


De acordo com dados da SMS (Secretária Municipal de Saúde) de Londrina, entre o início da Campanha Nacional de Vacinação contra Poliomielite, no dia 8 de agosto, até esta segunda-feira (26), foram aplicadas 13.830 doses de vacinas contra a paralisia infantil no município. 

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Elas representam apenas 49,8% da cobertura vacinal do público-alvo, enquanto a meta é atingir 95%. 

Leia mais:

Imagem de destaque
Mais de 58 mil casos no PR

Brasil ultrapassa 650 mil casos de dengue; 94 mortes desde o início do ano

Imagem de destaque
Entenda

'Quadro psicótico', diz Vanessa Lopes ao falar sobre o que a fez sair do BBB

Imagem de destaque
Alerta

Idosos e crianças fazem parte dos grupos de risco para dengue grave

Imagem de destaque
Suspeita de dengue

Postos de saúde da zona sul de Londrina tiveram movimento intenso neste sábado


No ato da vacinação, a criança deve portar um documento pessoal com foto ou certidão de nascimento e carteira de vacina. Não é necessário fazer agendamento prévio. 

Publicidade


Por meio desta campanha, as crianças recebem, forma indiscriminada, a VOP (Vacina Oral Poliomielite), de gotinha, desde que já tenham completado o esquema inicial com três doses da VIP (Vacina Inativada Poliomielite). 


A paralisia infantil é uma doença contagiosa aguda causada por vírus que pode infectar crianças e adultos e em casos graves pode acarretar paralisia nos membros inferiores. A vacinação é a única forma de prevenção e todas as crianças menores de cinco anos devem ser vacinadas. 

Publicidade


O secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, pediu aos pais, mães ou responsáveis para levarem crianças até uma unidade de saúde, a fim de receberem a vacina até o dia 30 de setembro, quando a campanha se encerra.  


“Dentre de cinco dias a campanha termina e ainda há muitas crianças que não receberam a dose, pois estamos com 49,8% de cobertura vacinal, quando o ideal é 95%. Fizemos diversas ações para mais crianças, como nas unidades escolares, shoppings e a abertura de todas as UBSs, contudo é preciso que haja a conscientização dos pais”, frisou. 

Publicidade


Nesta semana, as equipes da SMS prosseguirão visitando unidades escolares, para vacinar as crianças contra poliomielite, mediante autorização dos pais. A iniciativa é feita em parceria com a Secretaria Municipal de Educação. 



Multivacinação

Publicidade


A campanha nacional de multivacinação, que visa atualizar a carteira de vacinação de crianças e adolescentes de zero a 14 anos, de acordo com o Calendário Nacional de Vacinação, também encerra na sexta-feira (30). 


Para receber as doses não é necessário fazer agendamento, basta se dirigir até uma UBS. Até agora, as equipes da SMS fizeram a verificação de 17.445 carteirinhas de vacina em Londrina. 

Publicidade


As vacinas disponíveis na campanha são: Hepatite A e B, Penta (DTP/Hib/Hep B), Pneumocócica 10 valente, VIP (Vacina Inativada Poliomielite), VRH (Vacina Rotavírus Humano), Meningocócica C (conjugada), VOP (Vacina Oral Poliomielite), Febre amarela, Tríplice viral (Sarampo, Rubéola, Caxumba), Tetraviral (Sarampo, Rubéola, Caxumba, Varicela), DTP (tríplice bacteriana), Varicela e HPV quadrivalente (Papilomavírus Humano). 


Para os adolescentes, estão disponíveis as vacinas HPV, dT (dupla adulto), Febre amarela, Tríplice viral, Hepatite B e Meningocócica ACWY (conjugada). 


As vacinas têm indicação específica para cada idade, assim como para quem não tem o esquema completo, integram o PNI (Programa Nacional de Imunizações) e estão registradas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). 

Publicidade

Últimas notícias

Publicidade