Pesquisar

Canais

Serviços

Peças que encontramos em ULTRA FAST FASHION's - Pinterest
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Você compra muito nas ULTRA FAST FASHION’s? Tenha dicas de como se tornar um consumidor consciente!

24 mai 2022 às 16:27
Continua depois da publicidade

 Com modelagens diversas, combinações de looks incríveis nas redes sociais, e sendo aclamadas por vários consumidores,principalmente os jovens, vemos algumas marcas ULTRA FAST FASHION’s se destacando! Reflexo também da era pós-isolamento social, as pessoas estão afoitas por comprar, por compor looks estéticos, por estarem ativos socialmente e, marcas como a Shein e Shopee perceberam a oportunidade de ouro: muita venda!

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


 Mas o que são de fato marcas ULTRA FAST FASHION e o que eu e você temos a ver com esse tipo de varejo? Segundo a Consultora de Moda Lindi Lima, as ULTRA FAST FASHION’s, são marcas que produzem e vendem produtos de baixa qualidade e durabilidade em tempo recórde. “ A qualidade dos produtos produzidos pelas marcas desse segmento não chegam à qualidade de produtos de  fabricantes nacionais e grifes- nacionais ou internacionais. As FAST FASHION’s, e agora, as lojas ULTRA FAST FASHION’s, focam em produtos sem qualidade que não apresentam durabilidade, e que inclusive são feitos para ter funcionalidade em curto tempo, pois o consumidor sempre fica com aquela sensação de que os produtos que acabaram de ser lançados são mais atualizados que os adquiridos anteriormente e, já que suas compras estão “gastas”, ele acaba comprando mais e mais”. 

Continua depois da publicidade

 E Lindi aponta ainda para uma situação que não paramos para analisar, ou muitas vezes, queremos não entender que é que: assim como as modelagens e cores dos produtos das FAST FASHION’s são atrativas, os preços também são, mas por motivos muito ruins. “Um problema gravíssimo na " moda rápida " é que para que o produto tenha um preço tão atrativo, o custo da produção dele tem de ser baixo, e aí, entra a questão do trabalho análoga à escravidão, situação comum em países como a China e índia, mas que também são encontrados no Brás e Bom Retiro, bairros localizados na Capital paulista. O correto seria sempre pesquisarmos as origens das peças que estamos adquirindo”.


 Outra questão levantada por Lindi, é como o consumo rápido, a produção de peças e acessórios em larga escala, poluem nosso Planeta. “A indústria da moda é a segunda mais poluente do mundo, emitindo 10% de todo o carbono emitido no planeta! O processo de produção das peças tem impacto de resíduos que permanecem na natureza por até 200 anos! E se você consome a todo momento das ultra fast fashion’s você está incentivando a cadeia de produção que é extremamente prejudicial ao meio ambiente! Já ouviu falar sobre o “cemitério de roupas no Deserto do Atacama no Chile"? Pois é, já há um lixão clandestino de roupas no local, pois a produção de roupas está desenfreada no planeta”.

 A consultora de moda, Lindi, lembra que por mais que sejamos incentivados e seduzidos a comprar pela mídia, é possível conscientizar as pessoas sobre compra consciente. “O processo de conscientização sobre o consumo é algo realmente necessário para que nosso planeta não seja cada vez mais devastado. Mas a conscientização também se faz indispensável para nosso bem-estar, para desconstruirmos essa necessidade incessante de comprar, repensar a maneira como consumimos é um primeiro passo”.

Continua depois da publicidade


 Mas nem só de avisos foi nosso bate-papo, Lindi Lima nos deu dicas sobre como nos vestirmos bem, sem alimentar a cadeia do consumo inconsciente. “Minhas principais dicas são: busque comprar no comércio local, ainda mais se souber que a produção das peças é própria. Por exemplo, em Cambé, existem muitas lojas pequenas que produzem suas peças e com tecidos de ótima qualidade. Outra dica importante é: garimpe em brechós. Garimpando você acaba achando peças de muita qualidade, em tecidos como o algodão puro e o linho. Busque por investir em peças que possuem durabilidade e sempre se perguntando se aquela peça irá mesmo ser aproveitada por você”.

- Consultora de Moda Lindi Lima

 É, pessoal, vamos sempre tentar lembrar como consumir do comércio da sua localidade é importante, como também é enriquecedor saber a origem dos produtos que você consome, e aderir às lojas slow fashion (moda lenta, lojas que produzem mais sob demanda) e inclusive, aderir aos brechós é chic e faz bem para o mundo! Concorda?!


Mande sua opinião e sua sugestão de pauta por nosso Instagram oficial @belamanchete .

 

 

Tricô e calça muito vendidas em redes FAST FASHION

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade