Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Em Londrina

MP manda famílias saírem de fundo de vale na zona leste

Loriane Comeli - Redação Bonde
22 jun 2009 às 11:47
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

A Promotoria de Defesa do Ambiente determinou que 12 famílias que moram há mais de dez anos em uma área de fundo de vale – portanto, irregularmente – no Jardim San Rafael, zona leste de Londrina, saiam do local.

O presidente da Companhia de Habitação (Cohab), João Verçosa, disse que a notificação foi entregue aos moradores, mas o prazo para saída dificilmente será cumprido porque hoje a companhia não tem qualquer condição de abrigar essas 12 famílias.

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


"São famílias que moram no local há quase 13 anos. Algumas já têm casa em alvenaria e essas obras teriam de ser demolidas porque lá é uma área de preservação permanente. Hoje não temos nenhum terreno e muito menos alguma moradia disponível", afirmou Verçosa. "São famílias que já estão lá há bastante tempo e não vai ter problema se ficarem mais um pouquinho".

Leia mais:

Imagem de destaque
Desencantou

Londrina faz 2 a 0 no ABC e conquista primeira vitória na Série C

Imagem de destaque
Obituário

Falecimentos dos dias 10 e 11 de maio de 2024 em Londrina e região

Os irmãos Gregório (esq.), Élio (centro) e Custódia em um fim de ano em Criciúma (SC)
Ele pediu ajuda pelo Instagram

Após três dias sem notícia, moradora de Londrina consegue contato com irmão em abrigo no RS

Imagem de destaque
Até a próxima semana

Defesa Civil de Londrina suspende recebimento de doações para o Rio Grande do Sul


O "pouquinho" seria o tempo necessário para encontrar um local para as famílias. "Hoje só temos alguns terrenos no Campos Verdes (zona oeste), mas não há residências", afirmou, acrescentando que projetos e estudos estão sendo realizados sobre o San Rafael.

Publicidade


Histórico


João Verçosa explicou que hoje moram no San Rafael 106 famílias, mas o loteamento ainda não foi aprovado. A invasão começou há cerca de 13 anos, quando as primeiras famílias começaram a construir barracos de lona, que gradativamente foram sendo transformados em casas.

Publicidade


A prefeitura, diante da invasão e da necessidade dos moradores, instalou energia elétrica e água. Porém, o bairro ainda não tem esgoto e e asfalto. "O loteamento ainda não é legalizado e a nossa intenção é justamente essa: regulamentar e urbanizar".


Para fazer isso, é necessário retirar as famílias do fundo de vale, a exemplo do que ocorreu com o Jardim Monte Cristo, que também nasceu de uma invasão. Quando houver a urbanização, pode ser que mais residências tenha de ser demolidas, já que é necessário respeitar recuos legais de áreas de preservação. "Enquanto não for urbanizado, será sempre um local sujeito a novas invasões".

Publicidade


Invasão recente


Logo após a posse de Barbosa Neto (PDT), em 1º de maio, cerca de 25 famílias invadiram duas áreas no San Rafael. Atendendo determinação judicial, nove foram para o Jardim Campos Verdes, mas só três continuam lá. "As outras seis caíram fora, provavelmente porque não precisavam do terreno".

Outras oito famílias se recusam a deixar a invasão e a prefeitura aguarda que a Polícia Militar cumpra ordem judicial de reintegração de posse.


Publicidade

Últimas notícias

Publicidade