Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

O mais feliz dos Brasileiros

05 nov 2004 às 11:00
Continua depois da publicidade

Jean Cocteau foi um dos mais importantes diretores de Hollywood em seu tempo. Era um apaixonado por cavalos puro-sangue o qual, dizia ser, o mais belo animal da natureza. Esta verdade valeu para ele, até um dia; o dia em que encontrou, ao vivo e a cores, Ava Garner. Anos depois, explicou, ficou tão assustado com a sua beleza que por isso saiu-se com uma daquelas frases que ficaram para a história; "Ela é o mais belo animal da terra."

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Fico aqui pensando; o que Cocteau diria se visse a Ana Rickmann? OK, beleza é questão de gosto mas...., com todo o respeito, ele não diria nada a menos do que de Ava Garner.

Continua depois da publicidade


Meus amigos mais próximos sabem, há anos digo que, para mim, ela é a mais bela mulher do Brasil. E disparado na frente da segunda. Eu tinha até medo, nem queria vê-la ao vivo; devemos evitar as ilusões. Especialmente nos dias de hoje em que nada é muito de verdade em se tratando de beleza - a maior parte vem da produção, do talento do fotógrafo, da maquiagem, etc.. E em se tratando de artistas ou modelos, ainda pior; além da decepção por uma beleza menor ou de mentira, que só existe no papel ou na tela, normalmente vem a decepção com a pessoa que, quase como uma regra, é uma deslumbrada-vazia que, no final, acabamos achando feias. Então, está explicado, eu preferia guardá-la como guardamos um sonho pois, no fundo sabemos; sonhos, quando se materializam, acabam não sendo mais tão belos.


Mas, não teve jeito; em um coquetel após um desfile, há uns três anos, eis quem vejo na minha frente..., ela. E agora, começa o pior; ela é muito mais bela pessoalmente. E, pior ainda; é educada, fina, discreta. E simpática. É, simplesmente, assustadora. Para que se tenha uma idéia; todas as outras modelos encolheram, sumiram no momento em que ela chegou. E isto, obviamente, foi sentido no ar. Obs.; isto é algo verdadeiramente impressionante; quando alguém extremamente belo ou extremamente carismático chega, com ela chega uma força capaz de gerar magnetismo no ar. Dobra o vento...


Mas tudo isto continuaria guardado se não fosse a estória que lhes conto a seguir; eu e um amigo fomos para a corrida de Fórmula 1 em Interlagos. Na saída, aquela confusão de sempre e nós, em uma Van com outras pessoas que não conhecíamos mas, como nós, eram convidados daquela montadora que nos ofereceu tantas mordomias. Obs.; o gozado é que em um ambiente destes, não importa o nível econômico/cultural das pessoas. Na média, é sempre o mesmo; tem o piadista-exibido, tem o contador de estórias, o esnobe, o mudo, o intelectual, etc.. Bem; Av. Interlagos, o maior engarrafamento, trânsito totalmente parado quando de repente o piadista, lá do fundo grita; "olhem a Ana Rickmann aqui ao lado!!!" Quando olhamos à nossa direita, parado ao nosso lado um micro-ônibus, um pouco mais alto que a nossa Van e, sentada na janela, com o banco um pouco inclinado e meio que dormindo uma bela(belíssima) loira, com grandes óculos pretos que realmente parecia ser,... ela. E foi aquela discussão na van; é ela, não é ela...Para tirar a dúvida o piadista que, digamos, não era lá nenhum Brad Pitt, abre o vidro da van, estica-se todo e com mais de meio corpo pra fora bate na janela da loira que, aí vimos, estava realmente dormindo. Bate, e bate. Finalmente, no maior susto a loira acorda, procura a fonte daquele barulho mais inesperado e vê o piadista, naquela pose mais do que ridícula. Ela olhou pra ele, que perguntou(ou, melhor, berrou); "você não é a Ana Rickmann???" Ela deu um sorriso(meu Deus, que sorriso) e, meio sem jeito, fez um sinal de positivo que disse, sim, sou a Ana Rickmann. Ainda, pra matar a torcida, tirou os óculos escuros e vimos olhos azuis, transparentes, que simplesmente faiscam. Bem, o piadista virou uma estátua(pendurada na janela de uma van), o transito andou e nós, umas 12 pessoas, ficamos simplesmente petrificados, em um transe coletivo. Lembram-se do "Contatos Imediatos..", o estado quase hipnótico dos que viam as naves? Pois é, pois é, naquela tarde de domingo vimos a nave, o E.T., tudo...

Continua depois da publicidade


Esta é a estória. Agora, peço, coloquem-se no lugar(dela); cansada, com sono, e dormindo. De repente um primata, que você não conhece, espanca o seu vidro e lhe acorda para fazer a pergunta mais descabida. O que você faria no lugar dela??? Pense...


Bem, continuemos. Esta estória, é sintomática; ela mostra uma pessoa que tem respeito, educação, humildade e equilíbrio. Some-se a ela alguns flashes de entrevistas na TV(meu Deus, pensando bem acho que ela quer me matar; onde olho, o que ligo, vejo Ana Rickman); perguntada uma vez se na sua carreira de modelo algum dia recebeu algum tipo de assédio para subir na profissão, saiu-se com esta; "sim, aconteceu, mas é a mulher que impõe os limites. Sei impor os meus. Sou casada há quatro anos, e amo o meu marido." Um dia em um programa "Pequenas Empresas, Grandes Negócios" onde só o que aparece são os nossos simples e mal tratados micro empresários, quem surge? Sim, ela. E dando uma verdadeira aula de conhecimento deste nosso emaranhado fiscal, tributário. Mas, principalmente, de simplicidade, de pés no chão.


Das tão famosas facas de dois gumes, talvez a da beleza seja a mais afiada; tudo é fácil, tudo cai do céu, na sua mão. Desde criança, só o que uma bela ouve é" você é tão linda". Elas aprendem então que são diferentes, por isso, a arrogância das belas. E as atenções, todas dela. Por isso as belas são mimadas. Os seus colegas, até mesmo os seus professores, estão sempre prontos pra lhe dar uma mãozinha. Para sair, sempre uma pá de convites, de opções, de turmas, etc. Por isso a, digamos, falta de cultura das belas. Todos querem ser seu amigo, querem a sua companhia, todos morrem de rir das suas piadas, todos choram nas suas estórias tristes. Por isso as belas são egocêntricas. Mas, de repente, vazio... Não percebem que aquele belo castelo é de areia e que um dia aquele presente vai embora sem dar aviso prévio e, puff..., o mundo real, sem miragens, o mundo dos simples mortais. E outro ídolo, outra dona do mundo de nariz empinado chegará para substituí-la, da mesma forma que a anterior, e a anterior... Com duas constantes, apenas; que antes dela o mundo não existia. E que o (seu) mundo, nunca vai acabar. A nova será cultuada, paparicada e aí, bem, aí todo este circulo da vida (fútil) se fechará novamente. A própria Ava Garner é um triste exemplo deste círculo traiçoeiro.


Enfim, não sei mas esta tal de Ana Rickmann tem algo de diferente. Lindamente, maravilhosamente, substanciosamente,... diferente...


E.T. Não, não me esqueci do título deste artigo. Mas, precisa explicar? Alguém aí tem dúvida de quem é "O mais feliz dos Brasileiros"?????
Outro E.T.; há poucas edições atrás a Veja trouxe uma matéria sobre a voz; a ciência descobriu, inequivocamente, que ela é um dos mais sedutores atrativos de sedução. Cita, inclusive, Gisele Bünchen como um exemplo(altamente) negativo neste sentido. Alguém aí já prestou atenção na voz(maravilhosa) da Ana Rickmann????


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade