Pesquisar

Canais

Serviços

Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade

Que paranaenses somos nós?

16 out 2003 às 08:57
Continua depois da publicidade

Olá, amigos do esporte! Os manuais de jornalismo dizem, quase sempre, que não se deve titular um texto com uma interrogação. Segundo esses estudiosos (?), o leitor prefere certezas a dúvidas.

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE

Por outro lado, o velho comunicador Chacrinha, entre um abacaxi e um bacalhau lançados à platéia, não cansava de repetir em seus programas: ''Eu vim para confundir, não para explicar''. Por isso, leitor que me acompanha, divido com você algumas dúvidas e espero que, quem tiver, que me mande as respostas para o e-mail ao lado.

Continua depois da publicidade


Por que os paranaenses não torcem por times do Paraná?
Lógico que não são todos os paranaenses, mas os times de Curitiba não têm grandes massas de torcedores fora da Capital. Aqui, no Paraná, não acontece como no Rio Grande do Sul, em que o Estado todo se divide entre vermelho e azul.


Em Minas Gerais, Pernambuco e Bahia, por exemplo, pode até haver concomitantemente uma torcida para equipes do eixo Rio-São Paulo, mas os principais times têm torcedores espalhados pelo estado inteiro. Aqui, Atlético, Coritiba e Paraná Clube têm torcida concentrada no Sul do Paraná. Na região Norte, os preferidos são os times de São Paulo. Nas regiões Oeste e Sudoeste, a preferência é pelos times gaúchos.


As explicações para esta falta de penetração dos nossos times são várias. Pode-se falar na colonização, no Norte feita mais pelos paulistas, no Oeste, mais pelos gaúchos. Pode-se falar nos meios de comunicação, da tradição das rádios Nacional e Tupi, do Rio de Janeiro, e Gaúcha e Guaíba, do Rio Grande do Sul. Mais recentemente as redes de televisão Record, Globo e Bandeirantes.

Continua depois da publicidade


Soma-se a tudo isso a falta de uma rede estadual forte em comunicação, a nossa pouca representatividade política e também a nossa breve história de autonomia, afinal, estamos comemorando o sesquicentenário (150 anos) de emancipação política, o que significa apenas três ou quatro gerações.


Pois de repente, mais pelas circunstâncias do que pela vontade, mais empurrados pelo acaso do que por planos de marketing, alguns clubes de Curitiba começam a mandar jogos do Brasileirão em cidades do interior. O Paraná Clube jogou em Maringá e levou mais de 5 mil torcedores ao Willie Davis.


Na próxima quarta-feira, o Atlético estará jogando em Londrina e certamente a cidade não vai querer ficar atrás de Maringá no apreço pelo futebol. O Paraná Clube vai retornar ao interior por outras duas vezes em locais ainda a serem definidos.


Será que, com essas experiências, não seria bom os clubes de Curitiba pensarem em jogar mais pelo interior? Sem precisar serem obrigados, por que não pensar em, a cada Brasileirão, já marcar um, dois ou três jogos pelo nosso Paranazão afora? Não seria uma maneira de se aproximar da torcida paranaense mais jovem?


Tô fora 1
Afinal, o Júnior não sabia que o time do Corinthians era fraco?


Tô fora 2
Afinal, o Oswaldo de Oliveira não sabia que o time do Flamengo era fraco e que o clube atrasa salários e é desorganizado?


Na praia
São Paulo e Coritiba vão novamente morrer na praia? A um passo do paraíso?

Na rede
O Guga já deu tudo o que tinha que dar?


Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade