27/02/21
Método 4 Leis

Como engajar uma equipe em seu projeto e tirar os planos do papel

Engajamento é um termo cada vez mais frequente no mundo dos negócios. Afinal, o engajamento é realmente capaz de refletir diretamente nos resultados de uma empresa?

O Dicionário Online define a terminologia como "Ato ou efeito de engajar, de participar colaborando com alguma coisa. Busca de membros ou de pessoas interessadas em partilhar uma causa.”


De fato, o engajamento está diretamente ligado ao propósito de corporação e como isso é transmitido aos colaboradores. Se há algum tempo atrás cargos e salários eram o suficiente para manter talentos na empresa, atualmente, um novo cenário se molda.

A busca por valorização e propósito passa a ser constante e essencial para a motivação. Com um mundo cada vez mais digital investir em pessoas é a grande chave da inovação e do sucesso.

Garantir o engajamento de seus colaboradores resulta no aumento de produtividade direto e influencia profundamente em diversas outras áreas da organização. Empresas que investem no engajamento se beneficiam com o aumento de produtividade, redução de despesas com contratações, melhor ambiente de trabalho e consequentemente de melhores indicadores.

No entanto, é preciso cautela, engana-se quem pensa que o engajamento de equipes é uma simples atividade motivacional. Trata-se de uma mudança cultural, onde os líderes devem representar o principal aspecto motivacional.

A influência do engajamento em novos projetos
Entregar grandes projetos à sua equipe parece ser desafiador, porém, com uma cultura que incentiva o engajamento de seus colaboradores é fácil confiar tarefas importantes aos seus liderados.

Isso porque, colaboradores engajados tendem a desempenhar o seu melhor, resolvem possíveis problemas no decorrer do projeto e se esforçam para que as entregas atinjam as expectativas.

Possuem uma motivação intrínseca pois acreditam que suas entregas fazem parte de um objetivo maior, contam com a convicção de que são essenciais em sua função. Desta maneira, a corporação como um todo se beneficia.

Possuir colaboradores desmotivados e em busca de outras oportunidades é o pesadelo de qualquer liderança. Isso porque, esse tipo de relação causa desconfiança e insegurança a cada novo projeto, uma verdadeira incerteza quanto a qualidade das entregas e os prazos de execução.

A busca por engajamento deve ser um trabalho contínuo e a longo prazo, porém com alta rentabilidade para as corporações. Compreender as necessidades para sua implementação é o primeiro passo.

Engajamento de equipes: por onde começar?
Manter a motivação de suas equipes não é uma atividade fácil, porém seus resultados são extremamente benéficos a longo prazo apresentando resultados expressivos e importantes para a empresa. Confira então, a lista com 5 principais pontos de mudança:

1 - Lideranças
As lideranças possuem influência direta no clima organizacional de seus liderados, isso é fato. Isso, por consequência, reflete diretamente no nível de engajamento dos colaboradores.

O perfil de liderança adotado é responsável por motivar ou desmotivar os colaboradores. É preciso literalmente assumir o papel de líder, conversas frequentes, identificar pontos de desmotivação, alinhar as expectativas e ser um ponto de apoio aos colaboradores.

Expressar frequentemente a importância de cada colaborador e como suas suas atividades são valiosas para a empresa. Além do mais, demonstrar sua auto-satisfação com a empresa é crucial.

2 - Escolha os profissionais certos
As habilidades técnicas não são mais suficientes, é preciso ter brilho nos olhos e paixão pela profissão. Diante dos inúmeros avanços e das constantes mudanças do mercado, os profissionais acomodados tendem a ficar cada vez mais para trás.

É preciso filtrar e identificar perfis com sede de conhecimento e em busca de realizações. Esses profissionais, em geral, acreditam que podem mudar o mundo, se assim quiserem. Valorize esse tipo de perfil e sua constante busca por conhecimento.

É claro que, o processo de engajamento pode ser facilmente realizado internamente, porém, em novas contratações, dê preferência aos perfis propensos a essa identificação.

3 - Mudança cultural
Conforme mencionado no início deste artigo, optar pelo engajamento de seus colaboradores faz parte de uma mudança cultural.

Isso porque, de nada adianta, você enquanto líder mudar suas atitudes e proporcionar um ambiente de trabalho motivador se, todo o resto da corporação continuar cometendo os mesmos erros de gestão.

Esse tipo de atitude tende a desmotivar os colaboradores com relação a empresa como um todo. Com isso, reclamações sobre o RH, políticas internas e inúmeros outros aspectos podem se tornar frequentes.

4 - Plano de carreira
Pessoas com propósito são movidas por desafios, a estabilidade e a mesmice assustam perfis inovadores e criativos. Eles buscam crescimento e evolução profissional.

E, se a sua empresa ainda não possui um plano de carreira definido para cada uma das funções de seus colaboradores, é preciso revisar urgentemente este aspecto. O plano de carreira é o responsável por definir o "onde estou e para onde vou”, sem isso, não existe um objetivo para que os funcionários desempenhem seu melhor.

5 - A era das pessoas
Em tempos onde doenças psicológicas tornam-se cada vez mais frequentes e síndromes diretamente ligadas ao trabalho como Bournout aumentam gradativamente, é o momento de revisitar o principal item para a produtividade: as pessoas.

Não importa o quanto a tecnologia avance, as pessoas ainda serão a principal ferramenta para toda e qualquer atividade, pensando nisso, é importante lembrar que por trás dos prazos, entregas e métricas existem pessoas.

As pessoas tem a necessidade de se sentir parte do processo, nada é mais poderoso no engajamento de uma equipe do que envolvê-las na construção da estratégia, ou seja, convide-as para fazer parte. Todos querem se sentir útil, e na verdade em sua maioria possuem muito mais potencial do que realmente a organização está utilizando.

Investir na valorização de seus funcionários é elemento essencial em seu engajamento. Porém, é necessário cautela, o reconhecimento profissional, no final das contas, de nada adianta se a empresa não for capaz de proporcionar um bom ambiente de trabalho, com perspectivas de crescimento e relações sociais saudáveis. Investir em pessoas é a somatória de todos estes aspectos.

O engajamento, nada mais é do que uma balança, onde quanto mais se investe em colaboradores/ pessoas, mais o outro lado (a produtividade) se eleva. Um trabalho sem dúvidas recompensador.

Realmente o engajamento de equipes tem sido um dos maiores desafios de muitas organizações, justamente por compreender o tamanho deste desafio e a importância do engajamento para os resultados, o IBGL desenvolveu uma metodologia própria com foco no aumento do engajamento. É possível conhecer um pouco mais do método e suas diretrizes acessando www.metodo4leis.com.br.

Divulgação
Divulgação


Fabiano Zanzin
CEO Instituto Brasileiro de Gestão e Liderança na IBGL Brasil

PUBLICIDADE
Veja mais e a capa do canal
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados