Pesquisar

Canais

Serviços

Publicidade
Festa seria no CSU

Carnaval Bloco Bafo Quente 2024 é adiado em Londrina

Redação Bonde
07 fev 2024 às 19:11
- Roberto Custódio/Arquivo Folha
siga o Bonde no Google News!
Publicidade
Publicidade

O CSU (Centro Social Urbano) não será mais a sede do Carnaval de Londrina. A festa do Bloco Bafo Quente deverá acontecer no mês de março em um novo local


O Carnaval de Londrina previsto para ocorrer no CSU (Centro Social Urbano) da Vila Portuguesa foi adiado nesta quarta-feira (7). A Kinoarte, proponente do projeto do Carnaval Bloco Bafo Quente, divulgou em sua página no Instagram sobre o adiamento do Carnaval pouco antes das 18h. Na publicação, a Kinoarte afirma que "nem tudo está perdido" e que logo terão novidades e divulgarão uma nova data. 


A reportagem do Bonde procurou o coordenador de produção do projeto Bruno Gehring, que confirmou o adiamento e adiantou que na manhã de quinta-feira (8), às 10h, haverá uma coletiva de imprensa com o secretário de Cultura Bernardo Pellegrini e representante do Bloco Bafo Quente. 

Cadastre-se em nossa newsletter

Publicidade
Publicidade


Ver esta publicação no Instagram

Uma publicação partilhada por Kinoarte (@kinoarte)

Leia mais:

Imagem de destaque
No Espaço Villa Rica

Projeto Ópera Viva promove novo concerto em Londrina neste domingo

Imagem de destaque
Pré-divulgação

Taylor Swift divulga novo álbum em loja de discos em São Paulo

Imagem de destaque
"Chapéu de Adel"

Palhaça Adelaide realiza mini mostra para crianças na Vila Cultural Triolé neste fim de semana

Imagem de destaque
Confira"

Veja como assistir ao show da Madonna no Rio em barco com open bar, DJ e comida


O evento estava previsto para começar em 11 de fevereiro, no CSU, que fica na rua Atílio Scudeler, 283, na Vila Portuguesa em Londrina. O samba começaria às 11h com Sol Fá Mi Rir. O Bloco Bafo Quente entraria às 16h para fazer a festa da cidade. 

Publicidade


Na noite desta quarta-feira (7), a Prefeitura de Londrina, por meio de sua assessoria, respondeu à reportagem que o evento deverá acontecer em março, mas que não será no CSU. Possivelmente, a festa será no estacionamento do Londrina Norte Shopping. Mais informações deverão ser esclarecidas na manhã desta quinta. 


RECOMENDAÇÕES

Publicidade


O Ministério Público do Paraná expediu recomendação administrativa ao Município de Londrina para que sejam adotadas providências de modo a evitar a ocorrência de danos ambientais durante as festividades de Carnaval neste ano. 


O documento foi encaminhado na sexta-feira (2) pela 20ª Promotoria de Justiça local. O MP destaca no documento que deve ser conferida especial atenção ao CSU (Centro Social Urbano), conhecido como "buracão" da Vila Portuguesa. O local conta com uma área verde atravessada por córrego e onde estão programadas festas durante os dias 11 e 13 de fevereiro. A finalidade seria de evitar ocorrências semelhantes às observadas no Carnaval do ano passado, quando foram registrados diversos danos ambientais no Jardim Botânico, local que sediou os festejos em 2023.

Publicidade


Imagem
MP recomenda que Prefeitura de Londrina tome medidas para evitar danos ambientais no carnaval
O Ministério Público do Paraná expediu recomendação administrativa ao Município de Londrina para que sejam a


A promotora explicou que a recomendação sugere à Sema fiscalizar o CSU de forma a tomar medidas mitigadoras e preventivas, de forma a considerar o isolamento da área de preservação permanente do córrego ou mesmo se é aconselhável manter o evento no local – previamente, - o carnaval de rua em Londrina estava previso para o anfiteatro do Zerão, mas a prefeitura decidiu - mudar a festa para o Buracão da Vila Portuguesa. A alteração ocorreu atendendo a pedido do vereador Jairo Tamura (PL), que  demonstrou preocupação com a festa popular na área central de Londrina.


A recomendação foi dirigida ao prefeito de Londrina,  Marcelo Belinati (PP), aos secretários municipais de Cultura, Bernardo Pellegrini, e do Meio Ambiente, Ronaldo Siena, e aos diretores-presidentes da CMTU (Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização), Marceloz Cortez, e do Codel (Instituto de Desenvolvimento de Londrina), Alex Canziani. 

Publicidade


A recomendação administrativa deu um prazo de 48 horas para que as recomendações fossem averiguadas. Na ocasião, segunda-feira (5), o secretário do Meio Ambiente, Ronaldo Siena, disse que os técnicos da pasta estiveram no CSU naquela tarde, mas ainda não tinha tido acesso ao relatório.


A reportagem também procurou a CMTU, que orientou a buscar a Secretaria de Cultura, e o Codel, mas o presidente do instituto não estava. Também tentou contato por telefone com o secretário de Cultura, Bernardo Pellegrini, mas ele não atendeu a ligação e não respondeu o pedido de entrevista feito por aplicativo de mensagens.

Publicidade


Imagem
Promotora orienta Prefeitura de Londrina a reavaliar carnaval no 'Buracão' da Vila Portuguesa
Promotora orienta Prefeitura de Londrina a reavaliar carnaval no 'Buracão' da Vila Portuguesa. Foi expedida recomendação administrativa na sexta-feira (2)


PROBLEMAS NO ALVARÁ


Nesta quarta-feira (7), após o MP emitir a recomendação administrativa, o Corpo de Bombeiros informou que o alvará para a apresentação do Bloco do Bafo Quente previa um público de 2 mil pessoas e que uma nova autorização demandaria até cinco dias úteis para ser emitida.

Publicidade


Ainda na manhã desta quarta, o Corpo de Bombeiros informou que o pedido de liberação do evento com o Bloco Bafo Quente, apresentado na segunda-feira, previa público de duas mil pessoas. O pedido não teria problemas em ser atendido porque é um show em espaço aberto, sem cobertura, apenas com um palco e sem delimitação de barreiras para o público.


Porém, para um público maior, de dez a doze mil pessoas, os trâmites são mais complexos porque necessita de um dimensionamento de saída de emergência, rotas de fuga para o público e até a avaliação da necessidade de iluminação de emergência e extintores.


Após a liberação do evento, os bombeiros precisam checar se as medidas recomendadas foram implementadas e, em caso de desrespeito ao número previsto, o próprio Corpo de Bombeiros tem poder de polícia para interditar e multar os responsáveis. “Então, é passível de fiscalização e as posições previstas em lei caso o evento vá além do que está sendo liberado. E, pelos históricos, é provável que pode ter mais gente (que o liberado)”, afirma o Capitão dos Bombeiros Renê Bortolassi.


Imagem
A cinco dias do evento, carnaval de rua dá 'baile' na Prefeitura de Londrina
A menos de uma semana do carnaval previsto para ocorrer no CSU (Centro Social Urbano) da Vila Portuguesa, a Prefeitura de Londrina está tendo d


(Colaboraram Douglas Kuspiosz, Larissa Ayumi Sato e Luís Fernando Wiltemburg, repórteres do Portal Bonde e Folha de Londrina)


(Atualizada às 19h38)


VEJA A PROGRAMAÇÃO DO CARNAVAL EM CORNÉLIO PROCÓPIO E ARAPONGAS

Imagem
Carnaval de Cornélio Procópio deve reunir 200 mil pessoas em cinco dias
Enquanto Londrina enfrenta uma polêmica em relação às festividades, um dos mais tradicionais do Paraná, o Carnaval de Cornélio Procópio promete reunir milhares de pessoas durante os cinco dias de celebração.
Publicidade

Últimas notícias

Publicidade