Pesquisar

Canais

Serviços

- Bianca Bastos/Bonde
Continua depois da publicidade
Continua depois da publicidade
Viajantes

Cuidados com o transporte do pet durante a viagem de férias

Redação Bonde com assessoria de imprensa
15 dez 2021 às 18:03
Continua depois da publicidade

O fim de ano chegou e, com ele, as viagens se tornam um grande atrativo. Segundo a Comac (Comissão de Animais de Companhia), mais de 37 milhões de domicílios no Brasil contam com algum pet, e é claro que grande parte dessas pessoas escolhe levar seu bichinho de estimação na viagem de fim de ano. Mas será que todos sabem como transportar corretamente seus animais?

Continua depois da publicidade
PUBLICIDADE


A Abramet (Associação Brasileira de Medicina de Tráfego) destaca que 80% dos que levam seus pets na viagem, acabam desrespeitando a lei e os transportando de maneira errada. Isso pode ser muito prejudicial para o animal em caso de acidente. A professora do curso de Medicina Veterinária da Unopar, Roberta Scomparin Nandi, explica que a anatomia dos animais de estimação é muito mais frágil que a humana e um simples acidente pode desencadear sérios problemas ou até mesmo leva o óbito do animal.

Continua depois da publicidade


De acordo com a médica veterinária, não só os cuidados com as leis são necessários, mas também o preparo psicológico do animal. Portanto, antes de pegar a estrada, não basta apenas colocar o animal dentro do carro, se ele não está acostumado com aquela situação, aquele momento pode se tornar muito estressante. O correto é também prepará-lo.


“De início para um pet desacostumado é essencial adaptá-lo ao automóvel, para isso eu sugiro algumas atividades como o simples ato de fazê-lo entrar e sair várias vezes do carro, isso vai parecer uma brincadeira para ele e sempre você deverá recompensá-lo com um petisco.” Comenta a professora. O segundo passo é levar o cão para andar de carro por poucos minutos, já que é importante que o cachorro associe o fato de andar de carro com algo prazeroso.


A médica veterinária também da algumas outras dicas para que a viagem seja tranquila, como por exemplo, o jejum, com isso os enjoos podem ser evitados. Então a comida deve ser oferecida com três horas de antecedência da viagem e a água deve ser evitada de forma excessiva. Outro ponto destacado é a necessidade de paradas durante a viagem, assim o animal pode fazer suas necessidades e também se hidratar e comer em pouca quantidade caso o destino seja longe.

Continua depois da publicidade


O tutor deve se atentar à temperatura do carro, o ar-condicionado aumenta o risco de problemas respiratórios em pets. E claro uma dica de ouro é sempre levar acessórios que o animalzinho goste e se sinta em casa. No caso das caixas de transportes, coloque o próprio cobertor do animal como forro para reforçar a ideia da casa.


E claro, não podemos deixar de destacar as leis de trânsito para que seu pet e sua CNH estejam sempre seguros. O seu animal deve estar no banco de trás, nunca no banco da frente ou na parte externa do veículo. Se determinado modelo de carro possui três cintos de segurança, esse é o limite de animais que você pode transportar sem arriscar a segurança de ninguém e por fim o pet deve utilizar cinto de segurança (específico para animais) ou a caixa de transporte durante todo o trajeto. 

Continue lendo

Últimas notícias

Publicidade