24/01/20
32º/19ºLONDRINA
Lucio Flávio
Lucio Flávio
23/01/2020 - 16:51
Imprimir Comunicar erro mais opções
O Londrina ainda não desistiu do processo onde pede punição ao Figueirense pela falta de fair-play financeiro. Depois de ter colecionado duas "derrotas" parciais no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), o LEC protocolou um pedido de reexame da Notícia de Infração Disciplinar por parte do procurador-geral do tribunal esportivo.

Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube
Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube


Na última semana, a solicitação do Londrina foi arquivada pelo procurador do STJD, que alegou que o LEC não tinha legitimidade para denunciar o clube catarinense. Por isso, o clube agora recorre ao procurador-geral. O Tribunal ainda não se pronunciou sobre o novo pedido do Tubarão.

Com todo respeito, alegar ilegitimidade num caso desses e promover um engavetamento de autos é fechar os olhos para a infração e
prestigiar a impunidade", escreveu a defesa do LEC na petição.

No recurso, o LEC apresenta dois casos de clubes que foram punidos recentemente pelo descumprimento do fair-play financeiro. Em 2013, o Betim foi punido pela Fifa com a perda de seis pontos por uma dívida com o The Strongest, da Bolívia. Em 2016, o Santa Cruz perdeu três pontos na série A do Brasileiro por atrasos salariais.

"A fraude não pode sair impune, a responsabilidade não é de outra pessoa que não a pessoa jurídica, o clube, que manipulou o processo desportivo e o STJD. Será uma vergonha para a Justiça Desportiva e para a organização do futebol brasileiro se não houver uma resposta à altura do que ocorreu", diz outro trecho do recurso. "E responsabilizar apenas laranjas, intermediários e colaboradores é beneficiar a fraude, a fraude que compensa".
22/01/2020 - 23:03
Imprimir Comunicar erro mais opções
O Londrina apresentou melhoras, sobretudo ofensivas, na vitória contra o Cianorte por 1 a 0, na noite desta quarta-feira (22), no estádio do Café. O time fez um bom primeiro tempo, com muito volume no último terço do campo, apesar de ter sofrido alguns sustos defensivos, assim como na estreia.

Apesar da evolução, o LEC poderia e deveria ter sofrido menos para ganhar do Leão do Vale, que teve dois jogadores, corretamente, expulsos. O zagueiro Maurício Barbosa, aos 44 do primeiro tempo, e o volante Zé Vitor, aos três do segundo.

Mesmo jogando com dois jogadores a mais por mais de 40 minutos - Matheus Bianqui foi expulso aos 44 -, o Tubarão só fez um gol, não conseguiu controlar totalmente a partida e ainda correu riscos de sofrer o empate.

Gustavo Oliveira/LEC
Gustavo Oliveira/LEC


"Quando você joga nestas condições, com dois a mais, a responsabilidade é muito maior. E nós temos um time muito jovem, que acaba sentindo a pressão", afirmou o técnico Alemão. O treinador tem as suas razões, mas a vitória poderia ser mais tranquila.

Apesar dos sustos e do time ainda precisar evoluir fisicamente e taticamente, valeu pelos três pontos, pela manutenção do 100% de aproveitamento e pelas duas vitórias seguidas em casa. Já criou uma gordura neste início.

Valeu também pelo gol do centroavante Miullen, aos 21 minutos do segundo tempo, após um bate e rebate dentro da área. Primeiro gol do garoto como profissional e o atacante de personalidade forte tira uma tonelada das costas.

Sempre motivo de muita expectativa no clube e, por isso também, de muita cobrança, Miullen já teve outras oportunidades e não aproveitou. Quem sabe este primeiro gol possa ser o combustível que estava faltando para ele assumir de vez a camisa 9 alviceleste. Torcida para isso não falta.

E valeu também porque agora o LEC vai disputar a liderança do campeonato sábado contra o Athletico, que também venceu as duas, na Arena da Baixada.
22/01/2020 - 15:35
Imprimir Comunicar erro mais opções
O jogo contra o Pstc, no domingo (19), na abertura do Campeonato Paranaense, foi o primeiro administrado e promovido pelo Londrina após o acordo com a SM Sports. Até como uma forma de auxiliar financeiramente o parceiro, o clube "comprou" as suas seis partidas da primeira fase do Estadual por R$ 120 mil.

Foi a primeira vez que o LEC, desde que o futebol foi terceirizado em 2011, foi o responsável por definir todos os detalhes de um jogo - preço dos ingressos, locais de venda, negociação com ambulantes, definição de valores de produtos cobrados no estádio - e, por consequência, por arcar com todas as despesas que envolvem a partida.

Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube
Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube - Estreia no Paranaense teve alegria em campo e prejuízo no caixa do LEC
Estreia no Paranaense teve alegria em campo e prejuízo no caixa do LEC


Como era esperado, até pela pouca visibilidade do Estadual, a conta da partida de estreia fechou no vermelho. Entre receitas e despesas, o saldo negativo foi de R$ 4.570,45. Veja o boletim financeiro detalhado aqui.

O confronto contra o Pstc teve 1.804 pagantes e uma renda de R$ 25.179,00. As despesas totais somaram R$ 29.749,45. Os custos são divididos em três grupos: alugueis e seguros, que incluem, por exemplo, o seguro dos torcedores presentes; taxas e impostos, onde entram despesas como as taxas do anti-doping e dos 5% repassados a Federação Paranaense de Futebol.

Como detalhe, o Paranaense deste ano não terá exames anti-doping regulares e em todas as rodadas, mas a taxa continua sendo cobrada normalmente.

O outro grupo de custos é o de despesas operacionais, que envolvem toda a logística do jogo - segurança, bilheteiros, equipe de limpeza, funcionários e outros -, além de taxa de arbitragem e seguro para os árbitros.

Vale ressaltar que o Londrina tem também a receita que entra nos cofres do clube pela venda nos bares internos, ambulantes e estacionamento. Porém, estes valores não são divulgados pelo LEC e também não entram no borderô financeiro. Provavelmente estas receitas tenham sido suficientes para zerar o déficit.



Como comparação, no último jogo do LEC na série B do ano passado, quando a partida era de responsabilidade da SM Sports, o prejuízo foi de R$ 29.914,60. A receita foi de apenas R$ 5.238,00 para 518 pagantes. No entanto, o jogo contra o Guarani não valia mais nada e o Alviceleste já estava rebaixado.

Nos outros cinco jogos da primeira rodada, o único que teve prejuízo assim como o do Londrina foi o entre Toledo e Cianorte, quando o Toledo teve que pagar R$ 22.705,22 do bolso para fechar a conta. Os outros mandantes - União, Coritiba, Rio Branco e Operário - tiveram lucro com bilheteria.
19/01/2020 - 19:01
Imprimir Comunicar erro mais opções
O Londrina sofreu bastante, pelo lado físico, pelo pouco tempo de treinamento e pelo bom futebol do Pstc. Tudo isso era previsível e esperado. Mas tudo ficou em segundo plano pela vitória conquistada nos acréscimos, aos 46 minutos do segundo tempo.

O empate seria o resultado mais justo, mas o LEC foi recompensado por buscar o resultado até o final e, por isso, o 2 a 1 foi muito comemorado. "O empate já seria um resultado ótimo para nós", afirmou o técnico Alemão.

A partida foi bastante movimentada no primeiro tempo, apesar do forte calor. O Pstc dominou as ações e o Londrina só conseguiu atacar aos 15 minutos. E o gol saiu justamente no primeiro ataque. Lindo passe de Uelber e ótima finalização de Matheus Bianqui, no ângulo.

Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube
Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube


No lance seguinte, o zagueiro Augusto vacilou e tocou a mão na bola dentro da área. Pênalti bem marcado e mal cobrado pelo atacante Gerônimo, o melhor do time de Cornélio Procópio em campo. Matheus Albino salvou o empate.

Mas os visitantes continuaram melhor e empataram aos 38 em um golaço de Gerônimo, que acertou o ângulo de Albino e se redimiu da penalidade desperdiçada.

No segundo tempo, o jogo caiu muito de ritmo e se arrastou até o final. Nem as alterações dos dois treinadores fizeram o jogo melhorar. O Pstc teve uma chance clara, quando Matheus Albino saiu jogando errando e Leandro perdeu gol feito.

O Londrina teve dois bons momentos. O primeiro com Danilo, que cabeceou para fora, após cruzamento de Victor Luiz. No fim, Danilo cruzou e o baixinho Igor Paixão, que havia entrado no segundo tempo, marcou de cabeça o gol da vitória. Primeiro gol como profissional do atacante, emprestado pelo Coritiba.

Mais do que jogar bem em uma estreia, o mais importante é vencer. E o Londrina fez bem o seu dever no início da temporada.
16/01/2020 - 16:43
Imprimir Comunicar erro mais opções
A Procuradoria Geral do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) decidiu arquivar a denúncia do Londrina contra o Figueirense por atrasos salariais dos jogadores e pelo W.O. na série B do Campeonato Brasileiro do ano passado.

A Procuradoria entendeu que não cabe ao clube este tipo de denúncia. Foi mais uma derrota do LEC no STJD, já que a liminar conseguida pelo clube foi derrubada em julgamento no Pleno do Tribunal no início do mês.

Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube
Gustavo Oliveira/Londrina Esporte Clube


Em contato com o Blog, o advogado do Londrina, Paulo Schmitt, afirmou que está avaliando possibilidades de recursos, como um pedido de reconsideração ao procurador-geral do Tribunal. "A fraude é evidente e clara como a luz do sol", ressaltou.

É evidente que o Figueirense cometeu irregularidades e, se tivéssemos um futebol sério, qualquer clube que proporciona um W.O. em um campeonato brasileiro teria que ser punido imediatamente com perda de pontos e até eliminação da competição. Mas este não é o caso do futebol brasileiro.

Talvez após este episódio, que envergonha o nosso futebol, a ocorrência de um W.O. esteja explícita no regulamento e que a punição seja automática. Caso contrário, este precedente pode ser muito perigoso.

Entendo se o Londrina recorrer, até porque todos têm o dever de buscar os seus direitos até as últimas instâncias, mas está claro que o clube não terá êxito nesta briga. Então, acredito que o melhor caminho é esquecer do tapetão, até para não ficar iludindo ainda mais o torcedor, e se concentrar no que tem de palpável hoje: Paranaense, Copa do Brasil e série C do Brasileiro.

Unir todos e todas as forças, internas e externas, trazer a torcida de volta, montar um elenco forte e competitivo e entrar com tudo no Brasileiro para voltar para a série B em 2021. No campo.
Lucio Flávio
 
Formado em Comunicação Social/Jornalismo. Repórter da Rádio Paiquerê AM desde 1997 e da Folha de Londrina desde 2012. Participa de coberturas esportivas nacionais e internacionais



Sites Sugeridos
 
ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
PUBLICIDADE