26/07/21
PUBLICIDADE
Lucio Flávio
Lucio Flávio
23/07/2021 - 18:18
Imprimir Comunicar erro mais opções
O Londrina fez o seu melhor jogo na série B e merecia uma vitória mais elástica e tranquila diante do Remo. O 1 a 0 ficou pouco, em razão do volume ofensivo (22 finalizações) e das chances criadas. O time paraense só não perdeu de mais graças ao ótimo goleiro Vinícius, eleito o vereador mais votado de Belém nas últimas eleições. Que ele seja um bom vereador, assim como é bom goleiro.

Destaque do Remo na volta a série B, o goleiro só não conseguiu evitar o golaço de falta do estreante Gegê, que entrou aos 24 do minutos do segundo tempo e garantiu a vitória aos 29. Falta perfeita cobrada de pé direito, da meia direita para o ângulo esquerdo de Vinícius. Golaço à la Zico, Marcelinho Carioca, Rogério Ceni.

Ricardo Chicarelli/LEC
Ricardo Chicarelli/LEC


O outro reforço, o meia Lucas Lourenço, começou como titular e também deixou boa impressão. Ao que tudo indica, o Londrina conseguiu dois bons nomes para o restante da série B. A formação com dois meias - Celsinho depois Gegê e Lucas Lourenço - funcionou e pode ser um bom caminho para o técnico Márcio Fernandes.

A vitória alivia a pressão e abre um novo horizonte para o Tubarão. Eram seis jogos de jejum e um incômodo de sete partidas sem saber o que era ganhar no Café. Já o Remo, que já havia perdido para o LEC no jogo decisivo da última série C, teve interrompida a sua sequência de três vitórias.

Nada melhor que uma vitória para mudar o astral e a confiança. Para ajudar o treinador, o LEC volta a campo apenas daqui a uma semana e Fernandes terá, finalmente, um tempo para trabalhar o time e buscar evolução. E também tempo para a diretoria buscar mais reforços. Porque o Londrina precisa ainda de muita gente para qualificar o elenco. Laterais, volante e principalmente atacantes...
20/07/2021 - 21:15
Imprimir Comunicar erro mais opções
O melhor do jogo entre Londrina 0 x 0 Confiança aconteceu antes da bola rolar. Todos os jogadores do Tubarão se ajoelharam e ergueram os punhos cerrados para protestar pelos insultos racistas e nojentos sofridos pelo meia Celsinho durante a transmissão de uma rádio de Goiânia durante a partida com o Goiás.

A ação do Londrina merece aplausos e fico na torcida para que o jogador e o clube procurem a justiça para que o assunto não seja esquecido e se torne um exemplo. Se merece elogios pela atitude contra o racismo, o mesmo não se pode dizer da atuação.

Ricardo Chicarelli/LEC
Ricardo Chicarelli/LEC


Mais um jogo deprimente do Tubarão, que chega a sete jogos em vencer no Café - três empates e quatro derrotas - e o único na série B que ainda não ganhou em casa. Time segue na lanterna, com nove pontos, e mostrando cada vez mais que o elenco precisa de muitos reforços para reagir.

É bem verdade que o LEC tem o que reclamar do árbitro Elmo Resende, que não marcou pênalti claro em Safira no segundo tempo. Mesmo assim, é muito pouco. O time continua com muitos erros, sem nenhuma criatividade e nenhuma força ofensiva para balançar as redes. Não por acaso, tem o pior ataque da série B, com míseros sete gols em 13 jogos.

A chegada de reforços é urgente - dois deles já foram apresentados, os meias Lucas Lourenço e Gegê - e a esperança do torcedor é que eles melhorem e muito a qualidade do time. Esta é a única maneira do time reagir e buscar uma trajetória diferente do que foi feito até aqui.
14/07/2021 - 15:38
Imprimir Comunicar erro mais opções
A série B ainda não chegou a um terço da disputa, mas o sinal de alerta do Londrina em relação ao rebaixamento já está piscando. Tudo isso graças ao pífio desempenho de apenas 21% do Alviceleste até aqui. O que deixa o Tubarão com a pior performance entre os 20 participantes.

A campanha de somente uma vitória em 11 jogos vai obrigar o LEC, agora comandado pelo técnico Márcio Fernandes, a mais do que dobrar o seu desempenho até o fim da competição para evitar uma nova queda seguida para a série C.

Ricardo Chicarelli/LEC
Ricardo Chicarelli/LEC


O LEC terá mais 27 jogos pela frente - 81 pontos em disputa. Para chegar aos 44 pontos, pontuação média para evitar a queda, serão necessários mais 37, ou seja, 45% da pontuação que estará em disputa até novembro.

Nos últimos três anos, nenhum clube que chegou aos 44 foi rebaixado. Em 2020 e 2019, Figueirense e LEC, respectivamente, caíram com 39 pontos ficando em 17º na classificação final. A régua da queda foi mais baixa, em razão do equilíbrio da competição.

No entanto, em 2018, o Paysandu caiu com 43, e, em 2017, o Luverdense somou 44 pontos e caiu em 17º. Então, o número mágico para não correr risco de voltar para a série C continua sendo 44, 45.

Serão necessários pelo menos dez vitórias e vale lembrar que a campanha ainda pior como mandante aumenta mais a pressão do Tubarão. Já foram seis jogos no Café, praticamente um terço dos 19 que fará em casa, e o time só conseguiu dois pontos. Reagir em casa será crucial.

Que Márcio Fernandes tenha muita sorte e consiga tirar algo deste elenco para conseguir uma reação e evitar o pior lá no final do ano.
03/07/2021 - 21:08
Imprimir Comunicar erro mais opções
O futebol do Londrina já não agrada em nada nesta série B e para piorar o drama da torcida alviceleste a arbitragem tem colaborado para a péssima campanha nestas nove rodadas do Brasileiro.

Assim como havia sido diante do Brusque, o gol do Sampaio Corrêa no Castelão nasceu de uma jogada irregular. O impedimento não foi marcado e o centroavante Jefinho marcou o gol da vitória da Bolívia Querida por 1 a 0 na noite deste sábado (3), em São Luís, aos 35 minutos do primeiro tempo.

Iuri Oliveira
Iuri Oliveira


O erro não foi tão gritante como diante dos catarinenses, mas se a CBF tivesse instituído o VAR, o gol seria tranquilidade invalidado. Enquanto isso não acontece, os erros de arbitragem continuarão sendo uma tônica na série B. Um dia você chora, no outro é o adversário. Para o azar do Tubarão, o erro novamente foi contra ele.

Não que o Sampaio não tenha sido melhor no primeiro tempo e até poderia ter vencido mesmo se o gol fosse anulado. A verdade é que mais uma vez o Londrina apresentou muito pouco em campo. Segue falhando na defesa e sem nenhuma inspiração ofensiva.

Roberto Fonseca desta vez até ousou e escalou Luiz Henrique como ponta esquerda. O lateral é o melhor jogador do time e criou as duas únicas grandes chances de gol. Na primeira, serviu Salatiel, que isolou de dentro da pequena área. Na segunda, acertou um belo chute, que por capricho do futebol não entrou. Inexplicavelmente, Luiz Henrique foi substituído no meio do segundo tempo.

Com a quarta derrota em nove jogos, o LEC volta para a zona do rebaixamento e vai ser difícil se distanciar ou até mesmo sair da zona vermelha com o futebol que foi apresentado até aqui.
30/06/2021 - 21:05
Imprimir Comunicar erro mais opções
A qualidade do elenco do Avaí fez a diferença no estádio do Café e o Londrina perdeu por 3 a 1 para um time melhor e que vai brigar pelo acesso na série B. O Tubarão segue sem vencer em casa e perto dos últimos colocados do Brasileiro.

Os dois treinadores fizeram cinco alterações no jogo. Enquanto Roberto Fonseca colocou em campo Júnior Pirambu, Douglas Santos, Danilo, Juan Matos e Pedro Cacho, Claudinei Oliveira tirou do banco Bruno Silva, Valdívia e Copete, só para citar três mudanças.

Ricardo Chicarelli/LEC
Ricardo Chicarelli/LEC


Junto com os laterais Edílson e Diego Renan, o Avaí jogou a metade final da partida com cinco jogadores que recentemente estavam na série A. Na primeira jogada, aos 29 do segundo tempo, Copete arrancou pela direita e serviu Valdívia para fazer o terceiro e matar o jogo. Edílson já tinha feito um grande cruzamento para o segundo gol, marcado pelo zagueiro Alan Costa, aos 42 do primeiro tempo.

A tônica do LEC tem sido começar o jogo mal e sair atrás do placar. Não foi diferente. Jonathan fez 1 a 0 logo aos seis minutos, após se desvencilhar da marcação de Luiz Henrique e Augusto. Foi o sexto jogo que o Tubarão saiu atrás do placar e dos nove gols sofridos, sete foram no primeiro tempo.

Como tem sido também, o Londrina reagiu na volta do intervalo e descontou com Marcelo Freitas, que fez um golaço aos seis minutos. Não faltou vontade e determinação do time. O LEC criou chances para entrar no jogo novamente, mas esbarrou na falta de pontaria.

Resultado justo para um time que vai brigar pelo acesso diante de outro, a não ser que o elenco seja qualificado, vai lutar para permanecer na série B. Tudo normal, então.
Lucio Flávio
 
Formado em Comunicação Social/Jornalismo. Repórter da Rádio Paiquerê AM desde 1997 e da Folha de Londrina desde 2012. Participa de coberturas esportivas nacionais e internacionais



Sites Sugeridos
 
ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
PUBLICIDADE
 
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados