22/01/21
PUBLICIDADE
Lucio Flávio
Lucio Flávio
13/01/2021 - 16:56
Imprimir Comunicar erro mais opções
Pixabay
Pixabay


Tem início na quinta-feira (14), a 1ª Copa Verão, competição de futebol suíço organizada pela Liga Camisa 8. Ao todo, 16 equipes brigam pelo título, que tem a premiação de R$ 2.500,00 para o campeão e R$ 800,00 para o vice. As partidas serão realizadas na Arena Atitude, em Ibiporã, local que tem se tornado tradicional entre os boleiros.

O campeonato será realizado na vizinha cidade de Ibiporã, em cumprimento a um decreto no município de Londrina, que veda a prática de atividades esportivas. A Liga Camisa 8 e as equipes seguirão os protocolos sanitários necessários para que todos os participantes e o público em geral do evento estejam protegidos contra a Covid-19.

Fundada em 2017, a Liga Camisa 8 surgiu com o intuito de organizar jogos amistosos em Londrina e Região. De lá pra cá, mais de 200 equipes já participaram de pelo menos uma competição realizada pela Liga. Atualmente, a Camisa 8 tem três campeonatos ativos, 64 equipes participantes e mais de 3.200 atletas cadastrados. Em 2021, além da 1ª Copa Verão, a Camisa 8 realizará outras três competições: 6ª Edição da Liga de Quinta, 6ª Edição da Liga de Sábado e a 5ª Edição da Liga de Domingo.

1ª RODADA – COPA VERÃO CAMISA 8

Local: Arena Atitude – Rodovia Engenheiro Ângelo Lopes (PR-090), sentido Sertanópolis

GRUPO A
20h00 – Arsenal ZN x Arena Metais/Bella Cesta
21h40 – Vidraçaria São João x Vivi Xavier/Armando's Bar

GRUPO B
20h00 – Panela/Metrópole Veículos/HP Planejados/DA Construtora x Sensacional FC
21h40 – M.M x Majestosos FC

GRUPO C
20h00 – Barotelli FC x Sinsaúde Futebol Clube
21h40 – Frigolon Futebol Clube x Resenha FC/Ana Rosa

GRUPO D
20h00 – Império/Corneteiros FC x Cartola/Eletro Conduluz/Naturacitrus
21h40 – A30/Amparo x Real Baladeiros/Game Over
11/01/2021 - 16:05
Imprimir Comunicar erro mais opções
O árbitro Bruno Arleu de Araújo (RJ) relatou na súmula do jogo uma confusão generalizada próxima aos vestiários após o empate em 1 a 1 entre Londrina e Ypiranga (RS), no domingo (10) a noite, no estádio do Café.

De acordo com o documento, o trio de arbitragem observou, ainda de dentro do gramado, uma confusão entre integrantes das diretorias e comissões técnicas das duas equipes, mas que não foi possível identificar os envolvidos.

Gustavo Oliveira/LEC
Gustavo Oliveira/LEC


Segundo o árbitro, o delegado da partida, Elton Rodrigo Lourenço, relatou que houve uma discussão entre o presidente do Ypiranga, Adilson Luiz Stankiewicz, e mais um dirigente do clube gaúcho e alguns seguranças que estavam trabalhando na partida. Em meio ao bate-boca, o fisioterapeuta do Ypiranga, Carlos Henrique Tochetto, teria sido agredido com um soco por um dos seguranças

O Blog apurou que o problema começou após os dirigentes do Ypiranga irem reclamar sobre o volume do som da torcida durante a partida.

Ainda na súmula, o árbitro relata que o portão que dá acesso ao setor próximo aos vestiários foi aberto pela equipe de segurança que liberou a entrada de membros da torcida organizada do LEC, que assim puderam se aproximar da saída dos jogadores e houve troca de insultos entre atletas e torcedores.

Procurado, o Londrina informou que não iria se pronunciar sobre os acontecimentos após o jogo.
10/01/2021 - 22:17
Imprimir Comunicar erro mais opções
O 1 a 1 entre Londrina e Ypiranga, na noite deste domingo (10), no estádio do Café, não foi bom para nenhum dos dois. No entanto, por incrível que pareça, os dois seguem vivos na briga pelo acesso na última rodada.

O LEC encerra a sua participação em casa neste quadrangular final da série C sem nenhuma vitória e mesmo assim ainda pode subir. Isso só mostra o nível técnico ruim dos rivais, com exceção do Remo, que desde o início mostrou ser um time mais forte e, por isso, venceu duas vezes o seu grande rival e depois de 14 anos está de volta a série B.

Gustavo Oliveira/LEC
Gustavo Oliveira/LEC


E o Tubarão fecha a sua participação sem ganhar no Café porque, novamente, foi inferior ao adversário. Se tem alguém que pode reclamar mais de não ter vencido é o Ypiranga. Que foi melhor, criou mais chances e ainda desperdiçou um pênalti aos 36 minutos do segundo tempo. Dalton se redimiu do erro no primeiro gol e defendeu a cobrança do zagueiro Reinaldo, mantendo assim o LEC vivo para a última rodada.

Dalton parece que piora a cada partida nos lances de saída do gol. Foi assim que saiu o gol do time gaúcho logo no primeiro minuto de jogo. Após escanteio, o goleiro ficou no meio do caminho e Zé Mário só teve o trabalho de empurrar para as redes.

O Londrina só empatou graças ao talento de Adenílson, que acertou um lindo chute da intermediária aos 28 minutos. Pena que Alemão e hoje o seu auxiliar Warta, que dirigiu o time no gramado, não admitem Adenílson e Celsinho jogando juntos. Aos 25 do segundo tempo, Celsinho entrou, atrasado de novo, só que no lugar de Adenílson. Assim o Londrina perdeu o seu sopro de criatividade e só não foi derrotado porque os deuses do futebol não quiseram.

Mesmo com todos os problemas, o Londrina ainda pode subir. O Remo já está lá e só perde a liderança da chave por um milagre. Ou seja, já está na final e se depender do seu torcedor entregaria o jogo para atrapalhar o rival Paysandu. O Papão só depende dele, mas não acredito que pelo que jogou até aqui vencerá o Ypiranga, em Erechim.

O problema é que mesmo com pouco interesse do Remo, não dá para cravar que o LEC vencerá em Belém. Para isso, terá que jogar muito mais do que jogou até aqui nesta série C.
04/01/2021 - 22:28
Imprimir Comunicar erro mais opções
O que era uma arma na primeira fase, se tornou um tormento para o Londrina no quadrangular final da série C. Ganhar no Café já não é mais uma certeza para o Alviceleste e o 0 a 0 com o Paysandu, na noite desta segunda-feira (4), complica a vida do Tubarão na briga pelo acesso para a série B.

Depois de ganhar oito partidas seguidas na primeira etapa da competição, na hora que precisava ganhar mesmo, o Tubarão enroscou pela segunda vez, já que também havia empatado com o Remo, na estreia. Para se manter vivo até a última rodada terá que dar um jeito de ganhar do Ypiranga, no domingo (10), novamente no Café.

[local="20210104-553"]

E o Londrina ainda não ganhou nesta segunda fase porque encontrou adversário melhores e o seu futebol não evoluiu. No empate com o Papão, o time jogou mal novamente e só melhorou na metade final do jogo, mesmo longe de ser brilhante.

O Paysandu dominou o primeiro tempo e teve três chances para marcar. Com três zagueiros e dois volantes, o time paraense anulou o ataque do Londrina, teve vantagem numérica no meio-campo e não correu riscos. A única chegada do Londrina foi um chute de fora da área de Adenílson.

No segundo tempo, as mexidas do técnico Alemão não surtiram efeito e o time teve mais posse de bola, sobretudo pelo recuo do Paysandu, que estava satisfeito com o empate. Mas continuou sem criatividade.

O Londrina cresceu um pouquinho a partir dos 25 minutos, com as entradas de Carlos Henrique e Celsinho. Centroavante que joga a série C terá uma ou duas chances, no máximo, por jogo. Carlos Henrique teve duas e não fez. A melhor delas, após passe de Celsinho. O atacante finalizou forte, mas chutou em cima do goleiro. O LEC continua sem um centroavante definidor, marca do time desde o início da série C.

Ao Londrina agora o caminho é vencer os dois últimos jogos para não depender de ninguém e subir. Mas para isso terá que jogar muito mais do que jogou até nestas quatro rodadas.
26/12/2020 - 18:09
Imprimir Comunicar erro mais opções
O Londrina foi melhor na maior parte do jogo e não merecia sair do Mangueirão com uma derrota. O time teve forças para superar os erros individuais e buscar o empate após estar perdendo por 2 a 0. No entanto, um gol aos 49 minutos do segundo tempo decretou a vitória do Paysandu por 3 a 2 e a primeira derrota do LEC no quadrangular decisivo da série C.

Gustavo Oliveira/LEC
Gustavo Oliveira/LEC


O LEC dominou o primeiro tempo, criou duas ótimas oportunidades de gol, tem o direito de reclamar de um pênalti em Matheus Bianqui, mas voltou a cometer erros individuais e foi castigado no fim. Gedeílson vacilou, Alex Maranhão cruzou e Nicolas ganhou fácil de Jeferson na bola aérea para fazer 1 a 0, aos 44 minutos.

O segundo tempo começou com o Papão querendo resolver o jogo. Aos três minutos, Vitor Feijão perdeu gol feito e acertou a trave. Aos cinco, escanteio da direita e Nicolas, o Cavani da Amazônia, fez mais um de cabeça, desta vez em cima de Marcondes.

O Alviceleste sentiu o golpe e Alemão mexeu mandando a campo Igor Paixão, Victor Daniel, Carlos Henrique e Celsinho. Na primeira jogada, Victor Daniel fez lindo lance e serviu a Carlos Henrique, que descontou aos 22. CH quebrou um jejum de nove jogos sem marcar.

O LEC cresceu no jogo e chegou ao empate aos 33, após Celsinho sofrer e cobrar bem o pênalti. Terceiro jogo que Celsinho entra no decorrer da partida e tem participação decisiva.

A partida ficou mais para o Londrina, mas o time também não quis se expor muito no final, satisfeito com o empate. No fim, o 2 a 2 seria o mais justo, mas Matheus Anderson acertou um chute do meio da rua e decretou a vitória de 3 a 2 do Paysandu. Agora ganhar os dois próximos jogos no Café contra o mesmo Paysandu e o Ypiranga passar a ser obrigatórios para o Tubarão.
Lucio Flávio
 
Formado em Comunicação Social/Jornalismo. Repórter da Rádio Paiquerê AM desde 1997 e da Folha de Londrina desde 2012. Participa de coberturas esportivas nacionais e internacionais



Sites Sugeridos
 
ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
PUBLICIDADE
 
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados