12/12/19
35º/23ºLONDRINA
PUBLICIDADE

Nosso bolso

Comprar ou não comprar? Eis a questão

Impulso, pelo dicionário, é a "necessidade imperiosa, muitas vezes irresistível, que leva certos indivíduos à prática de atos irrefletidos". Mas será mesmo que se trata de uma necessidade ou é uma falsa necessidade devido a outras coisas externas que te levam a comprar?
O impulso muitas vezes é imperceptível. Quando percebemos que fizemos uma compra, por exemplo, no impulso, ela já está feita e o objeto que foi comprado se encontra, na maioria das vezes, encostado em algum lugar, caindo no desuso.
Logo, existem algumas perguntas que você pode se fazer antes de comprar algo que pode ser efeito de um impulso: "realmente preciso deste objeto?", "existem opções alternativas mais baratas que tem a mesma utilidade?", "eu consigo pagar sem sofrer danos no meu planejamento?", "quantas vezes vou utilizá-lo?". Esses são alguns exemplos de perguntas que podem identificar uma compra por impulso.

Deve-se observar também como este impulso de comprar algo sem necessidade chegou até você. Muitas das vezes chegou a partir de uma influência online, telenovelas, filmes, ou até mesmo por promoções, como "na compra de 3 produtos, ganha um desconto de R$5,00" ou ainda "só hoje, palitos de dente feitos com madeira da Indonésia com 30% de desconto". No segundo caso, percebe-se que é um luxo, ou até mesmo algo supérfluo, que não impacta em uma "necessidade imperiosa".

Faça valer a pena as horas que passa trabalhando e ralando para ganhar seu tão suado dinheirinho! Comprar ou não comprar? Eis a questão!

GUSTAVO ORTLIEB é estudante de Ciências Econômicas

Fale com o colunista: [email protected]
Por: Gustavo Ortlieb
PUBLICIDADE
comentários
Continue lendo

Síndico profissional

Sonhos

Pilhas

Humor

Inep vai divulgar notas do Enem

Santo do dia

Santo Antão

Veja mais e a capa do canal
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE