06/07/20
25º/13ºLONDRINA
PUBLICIDADE
Marden Machado
Marden Machado
21/05/2020 - 00:25
Imprimir Comunicar erro mais opções


O diretor taiwanês Ang Lee, depois que ganhou seu segundo Oscar por As Aventuras de Pi, de 2012, experimentou uma nova tecnologia utilizando câmeras que filmavam 120 quadros por segundo. O padrão da indústria é 24 quadros por segundo. O que isso significa? Simples, uma imagem extremamente realista. Primeiro, em A Longa Caminhada de Billy Lynn, de 2016, e depois, em 2019, neste Projeto Gemini. A chamada do filme afirmava que: "você precisa ver para acreditar”. Bem, o resultado não foi assim... uma Brastemp. Com roteiro de David Benioff, Billy Ray e Darren Lemke, a produção circulava pelos estúdios desde os anos 1990. A história gira em torno de Henry Brogan (Will Smith), considerado o melhor assassino profissional do mundo. Decidido a se aposentar, ele guarda muitos segredos e se depara com um outro assassino tão bom quanto ele. Isso faz todo o sentido, afinal, trata-se de uma versão mais jovem dele mesmo. Cabe alertar que essa informação não é spoiler. Os materiais de divulgação escacaram a premissa da trama. Lee é um excelente diretor, porém, precisa dar um tempo dos filmes de ação e voltar para seus dramas intimistas. Projeto Gemini, apesar de tecnicamente impecável e forte senso de realismo causado pelos 120 quadros por segundo, carece do mais importante em qualquer filme: um bom roteiro. Não é, infelizmente, o que temos aqui.

PROJETO GEMINI (Gemini Man – EUA 2019). Direção: Ang Lee. Elenco: Will Smith, Mary Elizabeth Winstead, Clive Owen, Benedict Wong, Douglas Hodge, Ralph Brown, Linda Emond, Ilia Volok e E.J. Bonilla. Duração: 117 minutos. Distribuição: Paramount.
20/05/2020 - 00:22
Imprimir Comunicar erro mais opções


O diretor Sam Hargrave vem de uma longa experiência como dublê. Entre os muitos filmes em que trabalhou, se destacam os da Marvel, onde substituía Chris (Capitão América) Evans nas cenas mais perigosas. Foi lá, durante as filmagens, que ficou amigo dos irmãos Joe e Anthony Russo e do ator Chris Hemsworth, o Thor. Isso resultou em sua estreia na direção com este Resgate, escrito por Joe Russo, a partir da HQ Ciudad, criada por Ande Parks e Fernando León González. A ação se passa na cidade Dhaka, na Índia, onde o agente especial Tyler Rake (Hemsworth) encara a difícil missão de libertar o garoto Ovi (Rudhraksh Jaiswal) de um sequestro. Tyler é o homem certo para o trabalho, no entanto, enfrenta um momento difícil em sua vida pessoal e isso pode comprometer seu trabalho. Se você gosta de sequencias longas de lutas e muitos tiros, Resgate foi feito para te agradar da primeira à última cena. E é justamente nesses momentos que o filme se sai melhor. Afinal, Hargrave faz bom uso de seu conhecimento nessa área. Porém, quando a trama diminui um pouco o ritmo, as coisas esfriam muito. E o roteiro com seus clichês, definitivamente, não ajuda. Hemsworth tem carisma como herói de ação. Já havia provado isso no papel do asgardiano. Mas, nem sempre, isso é suficiente.

RESGATE (Extraction – EUA 2020). Direção: Sam Hargrave. Elenco: Chris Hemsworth, Rudhraksh Jaiswal, Randeep Hooda, Golshifteh Farahani, Priyanshu Painyuli, Shataf Figar, Neha Mahajan e David Harbour. Duração: 116 minutos. Distribuição: Netflix.
19/05/2020 - 00:38
Imprimir Comunicar erro mais opções


A vilã/anti-heroína Arlequina pertence ao universo do Batman, porém, não surgiu nas histórias-em-quadrinhos e sim na série animada do Homem-Morcego, onde foi criada. Em 1992, por Paul Dini e Bruce Timm. No cinema, ela apareceu pela primeira vez em Esquadrão Suicida, de 2016, e fez muito sucesso, apesar de o filme ter sido massacrado. Isso fez com que ela ganhasse uma aventura-solo e tivesse o protagonismo neste Aves de Rapina: Arlequina e Sua Emancipação Fantabulosa. Dirigida por Cathy Yan, a partir de um roteiro de Christina Hodson, temos Margot Robbie novamente no papel da ex-namorada do Coringa e que se junta à policial Renée Montoya (Rosie Perez) e à Caçadora (Mary Elizabeth Winstead) e Canário Negro (Jurnee Smollett-Bell) para salvar a jovem Cassandra Cain (Ella Jay Bosco) do perigoso Máscara Negra (Ewan McGregor). A questão de "empoderamento” feminino se faz presente aqui. Seja na equipe criativa ou de atuação, predominantemente composta por mulheres. A premissa do roteiro também destaca a união de força entre as "meninas”. E a diretora Cathy Yan faz bom uso disso, em especial, quando abre espaço no meio de uma cena de luta para que uma delas entregue um prendedor de cabelo para a outra. A trama tem um início promissor ao focar na aparente confusão mental de Arlequina, que nos conta a história. No entanto, isso não perdura o filme todo, o que se revela uma pena, já que poderiam ter tirado um grande proveito disso.

AVES DE RAPINA: ARLEQUINA E SUA EMANCIPAÇÃO FANTABULOSA (Birds of Prey: And the Fantabulous Emancipation of One Harley Quinn – EUA 2020). Direção: Cathy Yan. Elenco: Margot Robbie, Rosie Perez, Mary Elizabeth Winstead, Jurnee Smollett-Bell, Ewan McGregor, Ella Jay Basco, Chris Messina e Ali Wong. Duração: 109 minutos. Distribuição: Warner.
18/05/2020 - 00:14
Imprimir Comunicar erro mais opções


Americano de origem mexicana, o diretor Alfonso Gomez-Rejon iniciou carreira trabalhando como assistente de direção de ninguém menos que Martin Scorsese e Alejandro Gonzalez Inarritu. Depois dirigiu alguns premiados episódios na TV e estreou em longas com Assassino Invisível, em 2014. No ano seguinte fez o sensível Eu, Você e a Garota Que Vai Morrer. Este A Batalha das Correntes é seu terceiro longa. Com roteiro de Michael Mitnick, o filme tem por base a história real envolvendo Thomas Edson (Benedict Cumberbatch), George Westinghouse (Michael Shannon) e Nikola Tesla (Nicholas Hoult). O título diz respeito à disputa travada entre os dois primeiros sobre a forma de distribuição de eletricidade nos Estados Unidos na última década do século XIX. Tesla trabalhou com ambos e não teve em vida o mesmo reconhecimento. Com uma reconstituição de época caprichada e um bom elenco, apesar da narrativa um pouco burocrática, há em A Batalha das Correntes a apresentação de acontecimentos que mudaram para sempre a vida das pessoas e aceleraram o desenvolvimento do planeta.

A BATALHA DAS CORRENTES (The Current War – EUA 2017). Direção: Alfonso Gomez-Rejon. Elenco: Benedict Cumberbatch, Michael Shannon, Nicholas Hoult, Tom Holland, Matthew Macfadyan, Katherine Waterston, Tuppence Middleton, Stanley Townsend e Corey Johnson. Duração: 108 minutos. Distribuição: Diamond Films/Amazon Prime.
17/05/2020 - 00:23
Imprimir Comunicar erro mais opções


O que faria um diretor alemão ir até o distrito de Shanghai, em Baku, capital do Azerbaijão, rodar um filme com um elenco multinacional? A resposta é simples: uma boa história para contar. E é isso que o cineasta Veit Helmer faz no meigo, singelo e surpreendente De Quem é o Sutiã?. Com roteiro original do próprio Helmer, junto com Leonie Geisinger, é visível a inspiração em Cinderela, só que tendo outra peça do vestuário feminino no lugar do clássico sapatinho de cristal. E também uma fada madrinha, ou melhor, padrinho, na figura do maquinista Nurlan (Pregrag Manojlovic), que na véspera da aposentadoria, no dia de sua última viagem encontra um sutiã azul preso na locomotiva e decide descobrir quem é a dona. Helmer é um diretor que tem como marca registrada em sua filmografia não utilizar diálogos de qualquer espécie. Seu cinema é puro, no sentido em que as imagens e sons conduzem a narrativa. E ele nos leva aqui até um lugar distante do mundo e nos envolve por inteiro neste belo poema visual carregado de graça, sutileza e humanidade.

DE QUEM É O SUTIÃ? (The Bra – Alemanha/Azerbaijão 2018). Direção: Veit Helmer. Elenco: Pregrag Manojlovic, Denis Lavant, Paz Veja, Chulpan Khamatova, Maia Morgenstern, Frankie Wallach e Irmena Chichikova. Duração: 90 minutos. Distribuição: Pandora Filmes.
Marden Machado
 
Escrevo, todos os dias, sobre um filme, complementando minha participação nos programas Light News (na rádio Transamérica Light FM - 95,1), na rádio CBN Curitiba (90,1 FM), no programa Caldo de Cultura (UFPR TV - canais 15 da NET, 71 da TVA ou via web no http://www.tv.ufpr.br/), e no canal http://www.youtube.com/cinemarden.



ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
 
JORNAIS
Folha de Londrina
TELEVISÃO
MultiTV Cidades
OUTRAS EMPRESAS
Grafipress
RSS - Resolução máxima 1024x728 - () - Bonde - Todos os direitos reservados