24/02/20
32º/19ºLONDRINA
Marden Machado
Marden Machado
09/01/2020 - 00:34
Imprimir Comunicar erro mais opções


Filho de mãe finlandesa e pai americano, o cineasta Dome Karukoski nasceu em Chipre e se criou na Finlândia, onde se formou em Cinema e começou carreira como diretor de curtas. Tolkien, de 2019, é sua primeira produção internacional. O roteiro de David Gleeson e Stephen Beresford, como o próprio título adianta, é uma cinebiografia do escritor John Ronald Reuel Tolkien, mais conhecido como J.R.R. Tolkien, autor de O Hobbit e da trilogia O Senhor dos Anéis. O filme trata da infância, adolescência e início da vida adulta do futuro linguista, professor e criador de personagens e mundos fantásticos que fascinam o mundo há mais de 70 anos. À frente do elenco, Nicholas Hoult, em uma interpretação ao mesmo tempo contida e sutil ao expressar o turbilhão de emoções e conflitos vividos pelo jovem e que refletiriam em sua obra literária. Os fãs das histórias da Terra Média perceberão aqui as raízes da irmandade, ou melhor, da Sociedade do Anel. Não é preciso ter lido os livros de J.R.R. Tolkien ou visto os filmes que Peter Jackson dirigiu baseados neles para apreciar Tolkien. Mas, claro, se o espectador tiver esse conhecimento a experiência será mais rica.

TOLKIEN (Tolkien – EUA 2019). Direção: Dome Karukoski. Elenco: Nicholas Hoult, Lily Collins, Colm Meaney, Laura Donnelly, Patrick Gibson, Anthony Boyle, Tom Glynn-Carney, Owen Teale e Derek Jacobi. Duração: 112 minutos. Distribuição: Fox.
08/01/2020 - 06:22
Imprimir Comunicar erro mais opções


Em 2003 o mundo foi tomado de assalto pelo filme The Room. À frente dele, a excêntrica figura de Tommy Wiseau, roteirista, produtor, diretor e ator desta obra que muitos consideram um desastre completo. Não por acaso, a história por trás dessa produção se chama Artista do Desastre. Dirigida e estrelada por James Franco, a partir de um roteiro de Scott Neustadter e Michael H. Weber, que por sua vez se baseia nos livros escritos por Greg Sestero e Tom Bissell, Artista do Desastre acerta em todos os aspectos. Tudo começa em São Francisco, na Califórnia, quando Greg Sestero (Dave Franco), um aspirante a ator, conhece Tommy Wiseau (James Franco). Ele diz ser de Nova Orleans, apesar do forte sotaque do Leste Europeu. Ele também tem dinheiro e sonha ter seu talento artístico reconhecido. Os dois se mudam para Los Angeles, onde Tommy decide realizar seu grande projeto. A interpretação de James Franco é minuciosa e sua direção reproduz os bastidores da produção e do lançamento de The Room com riqueza de detalhes e muito humor. Você pode perguntar: é preciso ter visto o filme de Wiseau para entender melhor do de Franco? Não. De forma alguma. No entanto, caso você o tenha visto, será tipo a "cereja do bolo”.

ARTISTA DO DESASTRE (The Disaster Artist – EUA 2017). Direção: James Franco. Elenco: James Franco, Dave Franco, Seth Rogen, Ari Graynor, Alison Brie, Jackie Weaver, Paul Scheer, Josh Hutcherson, June Diane Raphael e Megan Mullally. Duração: 104 minutos. Distribuição: Warner.
07/01/2020 - 00:15
Imprimir Comunicar erro mais opções


O britânico James Kent trabalha com audiovisual há mais de 30 anos. Quase toda sua produção foi para televisão. No cinema dirigiu apenas dois longas: Juventudes Roubadas, de 2014, e este Consequências, de 2019. Adaptado do romance de Rhidian Brook, que escreveu o roteiro junto com Anna Waterhouse e Joe Shrapnel, acompanhamos aqui uma história que se passa em Hamburgo, na Alemanha, cinco meses depois do fim da Segunda Guerra Mundial. É para lá que se muda o casal Morgan, Lewis (Jason Clarke) e Rachel (Keira Knightley). Ele é coronel do exército inglês encarregado de reconstruir a região. Os dois se instalam na espaçosa casa de Stephen Lubert (Alexander Skarsgard), um viúvo alemão que mora com a filha Greta (Rosa Enskat). O clima é tenso naquele país destruído pela guerra e um trauma do passado dos Morgan propicia o surgimento de um triângulo amoroso na casa onde estão morando. Kent conduz a trama de maneira burocrática, o que não impede nosso interesse em acompanhar este drama romântico até o fim.

CONSEQUÊNCIAS (The Aftermath – Inglaterra/Alemanha 2019). Direção: James Kent. Elenco: Keira Knightley, Jason Clarke, Alexander Skarsgard, Kate Phillips, Martin Compston, Jannik Schümann, Fionn O’Shea, Rosa Enskat e Alexander Scheer. Duração: Distribuição: Fox.
05/01/2020 - 20:54
Imprimir Comunicar erro mais opções


Pense em uma aventura do Indiana Jones quando adolescente. Agora imagine uma garota no lugar do famoso arqueólogo vivido por Harrison Ford e você terá Dora e a Cidade Perdida. A direção é do britânico James Bobin, diretor dos dois filmes recentes dos Muppets. O roteiro, escrito por Nicholas Stoller e Matthew Robinson, se inspira na série animada Dora, a Aventureira, da Nickelodeon. À frente do elenco a carismática Isabela Moner, que depois trocou o sobrenome para Merced. Ela, junto com três colegas da escola, se envolve em uma grande aventura para salvar seus pais, Cole (Michael Peña) e Elena (Eva Longoria), que estão sendo perseguidos por mercenários que querem roubar a sagrada cidade de Parapata. O ritmo é frenético e, apesar de fazer do uso de alguns clichês, tem boas sacadas visuais e uma trama que não abre mão da aventura, e, junto com isso, ainda encontra espaço para lidar com outros temas, como pertencimento e tolerância, ressaltando valores como ética, amizade e amor ao conhecimento.

DORA E A CIDADE PERDIDA (Dora and the Lost City of Gold – EUA/Austrália 2019). Direção: James Bobin. Elenco: Isabela Moner, Michael Peña, Eva Longoria, Jeffrey Wahlberg, Madeleine Madden, Nicholas Coombe e Eugenio Derbez. Duração: 102 minutos. Distribuição: Paramount.
05/01/2020 - 01:03
Imprimir Comunicar erro mais opções


A carreira do cineasta americano Jim Jarmusch teve início em 1980 e desde então seu nome está associado ao cinema independente dos Estados Unidos. Autor de seus próprios roteiros, Jarmusch sempre soube extrair poesia e beleza de situações banais do cotidiano. Mesmo quando se aventurou pelo fantástico, como em Amantes Eternos, de 2013. Com Os Mortos Não Morrem, de 2019, ele tem seu primeiro filme produzido e lançado por um grande estúdio e infelizmente decepciona. A ação se passa em uma pacata cidade do interior onde uma série de estranhos crimes começam a ocorrer e chamam a atenção dos policiais Cliff (Bill Murray) e Ronald (Adam Driver). Não demora muito e eles descobrem que o local está sendo invadido por zumbis. O humor peculiar do diretor está presente aqui. Mas, nem sempre funciona a contento e isso acaba criando um paradoxo: Os Mortos Não Morrem não consegue agradar os fãs tradicionais de Jarmusch e muito menos atrair novos fãs para o trabalho do diretor. Uma pena, já que temos uma premissa e um elenco bem legais aqui.

OS MORTOS NÃO MORREM (The Dead Don’t Die – EUA 2019). Direção: Jim Jarmusch. Elenco: Bill Murray, Adam Driver, Tilda Swinton, Chloe Sevingny, Steve Buscemi, Danny Glover, Caleb Landry Jones, Rosie Perez e Iggy Pop. Duração: 104 minutos. Distribuição: Universal.
Marden Machado
 
Escrevo, todos os dias, sobre um filme, complementando minha participação nos programas Light News (na rádio Transamérica Light FM - 95,1), na rádio CBN Curitiba (90,1 FM), no programa Caldo de Cultura (UFPR TV - canais 15 da NET, 71 da TVA ou via web no http://www.tv.ufpr.br/), e no canal http://www.youtube.com/cinemarden.



ARQUIVO
Mês
Ano
AVISO: Opiniões e informações contidas nos blogs hospedados nesta plataforma são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem os valores do Portal Bonde.
PUBLICIDADE